Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Alta Magia Cabala Pequeno Tratado Cabalistico do Tarô

Pequeno Tratado Cabalistico do Tarô


Este ensaio foi escrito a partir de anotações da entrevista concedida por Rabbi Lamed Ben Clifford ao Augury Today em julho/agosto de 1992

"O você que você pensa que é você não é você. É um sonho seu. De fato o que você pensa que é você é um sonhador dentro de um sonhador, dentro de um sonhador, dentro de um sonhador. Você é o Rei do Universo, que caiu em um sono profundo e sonha que é a Rainha, que caiu em um sonho profundo que sonha que é o Príncipe, que caiu em um sonho profundo e sonha que é a uma Princesa que dorme." - Rabbi Lamed ben Clifford

 

Tarot hebrew

O objetivo deste artigo é demonstrar a íntima relação entre Tarô, Cabala e Astrologia. Veremos que estas três ferramentas estão intimamente ligadas em perfeita sincronia. 

Carl Jung ensinou que  “a sincronia encara as conicidências de eventos no espaço e tempo como significando algo mais do que mero acaso; ou seja uma peculiar interdependência de eventos objetivos entre si, assim como os estados subjetivos do observador”. Esta é uma forma acadêmica de dizer que sendo impossível separar o observador daquilo que ele observa então tudo em seu mundo objetivo coincide com impressões no seu subconsciente. Isso fica muito claro quando morre alguém que amamos muito e subitamente toda música que toca nos lembra algum aspecto da pessoa. Tudo o que se fala nos lembra algo que essa pessoa fez ou falou. Mas em um estado normal isso nem sempre é tão óbvio.

Lembre-se ainda que o subconsciente é muito mais esperto do que nossa mente vulgar. Só para começar sua memória é muito maior. Por isso as vezes sonhamos com coisas que havíamos esquecido. Seu poder de correlacionar os fatos é também mais elevado, razão esta que explica porque quando vamos dormir pensando um problema aparentemente insolúvel no dia seguinte acordamos com a resposta na cabeça. E por falar em sonhos, os sonhos premonitórios são ainda um vislumbre de até onde vai o nosso conhecimento subconsciente.

Por esta razão foram criados sistemas simbolicamente complexos que uma vez dominados permite que você acesse seu subconsciênte de forma regular. Neste aspecto tanto o Tarô, como a Astrologia e a Cabala podem ser entendidos como formas de fortalecer e exercitar sua própria intuição.  


Os Arcanos Maiores e as Letras Hebraicas


O primeiro pressuposto da Cabala é que existe apenas uma Realidade. Mesmo considerando que existem multiplos universos ou dimensões paralelas todos estes estão englobados em um sistema único superior a tudo. Este UM contêm por definição todas as coisas e além dele há o nada. Mas esse não é um nada qualquer, é um nada muito importante, o Nada Absoluto de onde nasce UM e todas as coisas que ele contem. No Tarô este nada é representado pela carta “O Louco” que em última instância é a única carta real do jogo. Coloque este Louco no microscópio e você verá todos os 22 arcanos do tarô, incluíndo o próprio Louco.

Agora vamos para nossa primeira coincidência. O Alfabeto hebraico também tem 22 letras. Por esta razão os kabbalistas entendem que os 22 arcanos do tarô são 22 representações visuais de cada uma das 22 letras hebraicas e de seus significados esotéricos. Confira na tabela:


Carta

Letra Hebraico

Tradução literal do nome da letra

Louco

א Alef

Boi

Mago

ב Beth

Casa

Sacerdotisa

ג Guimel

Camelo ou Corda

Imperatriz

ד Dalet

Porta

Imperador

ה Hê

Janela

Hierofante

ו Vav

Unha

Amantes

ז Zayin

Espada

Carruagem

ח Het

Cerca

Força

ט Tet

Serpente

Heremita

י Yod

Mão

Roda da Fortuna

כ Kaf

Palma da mão

Justiça

ל Lamed

Aguilhada

Enforcado

מ Mem

Água

Morte

נ Nun

Peixe

Temperança

ס Samek

Mastro de barraca

Diabo

ע Ayin

Olho

Torre

פ Pê

Boca

Estrela

צ Tsadi

Anzol

Lua

ק Qof

Nuca

Sol

ר Resh

Cabeça ou Face

Julgamento

ש Shin

Dente

Mundo

ת Tau

Marca, Assinatura, Cruz



Desde o Sepher Yetzirá, cabalistas organizam o alfabeto hebraico em:


  • 3 letras mães (Alef, Mem e Shin)

  • 7 letras duplas (Beth, Guimel, Dalet, Kaf, Pê, Resh e Tau)

  • 12 letras simples (Hê, Vav, Zayiח, Het, Tet, Yod, Lamed, Nun, Samek, Ayin, Tsadi e Qof


Adivinhe agora quem é que também está organizado em três grupos com 3, 7 e 12 elementos cada? Por outra coincidência, o tarô. Temos então 3 arcanos para os três elementos primordiais, 7 para cada planeta clássico e 12 para os signos do zodíaco. Estude a tabela abaixo, coloque-a em um liquidificador e faça uma vitamina com ela:


Carta

Letra Hebraico

Atribuição

Louco

א Alef

Ar

Enforcado

מ Mem

Água

Julgamento

ש Shin

Fogo

Mago

ב Beth

Mercúrio

Sacerdotisa

ג Guimel

Lua

Imperatriz

ד Dalet

Vênus

Roda da Fortuna

כ Kaf

Júpiter

Torre

פ Pê

Marte

Sol

ר Resh

Sol

Mundo

ת Tau

Saturno

Imperador

ה Hê

Aries

Hierofante

ו Vav

Touro

Amantes

ז Zayin

Gêmeos

Carruagem

ח Het

Cancer

Força

ט Tet

Leão

Heremita

י Yod

Virgem

Justiça

ל Lamed

Libra

Morte

נ Nun

Escorpião

Temperança

ס Samek

Sagitário

Diabo

ע Ayin

Capricórnio

Estrela

צ Tsadi

Aquário

Lua

ק Qof

Peixes


Com isso já temos mais do que o suficiente para usar o Tarô como uma ferramenta para decifrar sincronicidades.

Então estudar Tarô, Cabala ou Astrologia são três nomes para um mesmo campo de estudo. Por exemplo, cada um dos sete arcanos planetários) pode representar um dia da semana. O Sol  sendo domingo, A Sacerdotisa (Lua), segunda, a Torre (Marte) terça, O Mago (Mercúrio) quarta, a Roda da Fortuna (Júpiter) quinta, a Imperatriz (Vênus) sexta e o Mundo (Saturno) sábado. Essa parte fica muito mais fácil se você fala espanhol.

Da mesma forma um arcano que represente um signo do zodíaco pode estar indicando algum tempo propício para uma reunião, venda ou encontro, ou então pode se referir a o signo de alguma pessoa importante em torno da questão.  Mas símbolos astrológicos representam mais do que meras coordenadas no tempo. Cada signo e planeta está ligado a todo um leque de plantas, animais, cores, pedras, comidas, drogas e deuses de várias mitologias. Quer sua consciência reconheça ou não estes elos eles são imagens arquétipas que dividimos com todos os seres humanos. Dependendo da situação Justiça pode ser uma esmeralda, uma aloe vera ou um elefante. O Imperador pode ser um rubi, um gerânio ou um carneiro. É aqui que entra a intuição de quem consulta o Tarô. Sua mente funciona como um laser que vasculha um filme holográfico até encontrar o angulo certo que projeta a resposta adequada.

Só para dar um breve exemplo em questões relacionadas a saúde, que são muito comuns, cada carta está por sua relação atribuida a uma parte do corpo. A Lua (Peixes) pode indicar o pé, Os Amantes (Gêmeos) pode indicar os pulmões ou a Força (Leão) se referir ao coração, O Mago (Mercúrio) o sistema nervoso, a Sacerdotisa (Lua) o sistema linfático, a Imperatriz (Vênus) o sistema reprodutor, a Roda da Fortuna (Júpiter) os músculos, o Sol o sistema circulatório e o Mundo (Saturno) algo relacionado ao ossos, e por ai vai…

Arcanos Menores e o Tetragrammatom


Agora uma palavrinha sobre os três arcanos que representam os elementos clássicos. O Louco (Alef) sendo o Ar, o Enforcado (Mem) a Água e o Julgamento (Shim) o Fogo. O quarto elemento (Terra) é representado pela carta Mundo que assume dupla função com o absolutamente compatível planeta Saturno. Note que na mitologia romana Saturno devora seus próprios filhos. Essa atribuição dupla é uma dica nada sutil que a Terra é tanto o fim como o começo e a fundação do universo e sua dissolução. E aqui temos outra dica valiosa, pois os mitos relacionados aos deuses de cada planeta são importantes relações tanto do Tarô como da cabala hermética.

Do ponto de vista cabalista estes elementos são muito mais do que o fogo em nossos cigarros, a terra em nossos jardins e a água ou o ar em nossas bexigas. Eles representam todas as coisas e assim como as cartas planetárias e zodiacais também possuem atribuições práticas. Podem ser usadas, por exemplo para indicar direção. O Tolo (Ar) sendo o Leste, o Enforcado (Água) o Oeste, O Julgamento (Fogo) o Sul e o Mundo (Terra) o Norte. Na verdade tudo no universo pode ser entendido como sendo da natureza do fogo (Tabasco, Entusiasmo, o Espírito Santo, Radiação Nuclear,...), , da natureza da água (Eletromagnetísmo, Cerveja, Espelhos, o sangue..), do ar (o sopro da vida, sinais de rádio, vento ou sonhar acordado) ou da terra (teimosia, gravidade e minas de carvão)

 

As Cartas da Corte


Podemos agora partir para os arcanos menores. Se os Arcanos Maiores são o que conseguimos ao fatiar o Tolo em 22 partes, se dividirmos ele em quatro partes teremos quatro A’s e dentro de cada A quatro Cartas da Corte e nove cartas numéricas. Mas por que quatro partes? Esta foi a melhor pergunta que você fez hoje.

A resposta rápida são: os quatro elementos. Mas de onde veio o conceito de quatro elementos? A resposta está pulsando no coração da Cabala: o grande nome divino Yod. He. Vav. He. Muitos goyims pronunciam Jehovah e muitos judeus tem tanta reverência por este nome que não o pronunciam de forma alguma. Na dúvida o nome técnico é tetragrammaton.

No misticismo hebraico a divindade absoluta é abstrata demais para que possamos pensar nela. Então eles tiveram uma grande sacada, cortar em pedaços e metodicamente meditar sobre cada uma de suas partes. O número 2 ainda é muito abstrato e o número 3 tão envolto em veneração que quatro partes parecia algo muito mais próximo. Cada uma destas partes do Yod Heh Vau Heh é atribuida a um dos quatro mundos cabalisticos, que são como camadas ou frequências da consciência divina que emanaram dessa mente cósmica universal. Estes quatro aspectos são tanto aspectos do macrocosmo, do universo em si como do microcosmo da consciência humana, pois em última instância são ambos uma coisa só.

Voltando a tarô. Se dividimos as 56 cartas dos arcanos menores em quatro naipes de Paus, Copas, Espadas, e Ouro teremos uma representação dos quatro mundos cabalisticos, Atizilu, Briá, Yetzirá e Assiá. Para organizar cada um destes mundos colocamos o A no topo, seguido das Cartas da Corte e os números (2 a 10). Cada um dos A’s é uma das letras do tetragrammaton e cada uma das cartas abaixo um pedacinho menor da divindade.

Quando estes elementos se combinam entre si em diferentes proporções o universo é criado. Eles fazem isso com a ajuda de um quinto elemento que tradicionalmente recebe o nome de Espírito. O Espírito permite a existência dos elementos assim como os átomos permite a existência das moleculas. Por esta razão, a primeira letra do nome divino Yod, e portanto seu arcano (Julgamento) representam tanto o elemento Fogo como o Espírito.

Mas é nos arcanos menores que o Espirito se revela de forma mais detalhada. Cada um dos A’s são uma das letras do nome divino anterior a todas as coisas. Dentre de cada A’s as Cartas da Corte são um reflexo deste mesmo nome sagrado. Rainhas são Água, Cavaleiros são Ar, Princesas são Terra e Reis São Fogo. Lembrando que em alguns tarôs os Cavaleiros são chamados de Príncipes e as Princesas de Pajem.Veja a tabela abaixo:


Yod

He

Vav

He

Fogo

Água

Ar

Terra

Paus

Copas

Espadas

Ouros

Reis

Rainhas

Cavaleiros

Princesas


Assim o Rei de Copas é Fogo de Água. Pois é tanto um Rei (fogo) como esta dentro do naipe de Copas (Água). Ou seja ele representa a natureza da água que existe dentro do fogo.

Preencha a tabela abaixo na sua imaginação só para garantir que entendeu:


1. Rainha de Copas

                        

2. Cavaleiro de Paus


3. Rei de Ouros


4. Princesa de Espadas


 

Resposta no final do artigo.


Sendo fogo, reis representam os aspectos mais violentos, dinâmicos porém fugazes de cada elemento. Sendo Água as rainhas representam os aspectos receptivos, passivos e fluídicos dos elementos. Os principes e princesas são literalmente os filhos do rei e da rainha, sendo que o príncipe é mais ativo e penetrante e a princesa

Reis, Rainhas e Principes representam ainda 30 graus do círculo astrológico. ( Dos 20º de um signo até os 20º do signo seguinte). É como se eles misturassem os elementos para dar origem a cada signo. Se eles preenchessem os 30º de uma casa zodiacal não haveria nada para ser misturado e além disso nós já temos 12 cartas que representam perfeitamente estes 12 signos. Desta forma se torna bem simples determinar um dia do ano usando uma Carta da Corte e isto pode ser bastante útil particulamente quando a inspiração desaparece. A título de exemplo Rainha de Copas representa de 11 de junho a 11 de Julho e Cavaleiro de Ouro entre 12 de agosto e 11 de setembro. Basta verificar em que grau o Sol está em uma dada data do ano. Estas datas podem representar tanto o aniversário de alguém importante como uma data relevante para a situação levantada.

Os cabalistas entendem que todas as maravilhas da criação são resultado da divindade embaralhando os elementos e sacando suas cartas em diferentes números e combinações. Ele joga algumas cartas na mesa e surge um pato arquétipo de onde todos os patos nascerão. Joga outras cartas e cria o sentimento de morrer de amor. Alguns elementos combinam de forma harmoniosa, outros não basta apenas juntar algumas palavras para decifrar o significado da leitura. O Tarô é uma ferramenta que permite o universo comtemplar a si mesmo. O significado de cada leitura depende da relação com as cartas vizinhas e a natureza da pergunta feita. Por essa razão o conhecimento das correspondências cabalisticas é tão importante. Eventualmente a iluminação virá não pela analise ou comtemplação mas como resultado de uma profunda e simples observação.


As Cartas Numéricas


Cada uma das 36 cartas menores representam um decano (10º) da roda do ano:

  • 2, 3 e 4 representam os signos cardinais do zodiaco: Aries, Cancer, Libra e Capricórnio

  • 5, 6 e 7 representam os signos fixos do zodíaco: Touro, Leão, Escorpião e Aquário

  • 8, 9 e 10 representam os signos mutáveis: Gêmeos, Virgem, Sagintário e Peixes


Em outras palavras, 2,3, e 4 de Paus representam o 1ª, 2ª e  3º decanato de Áries, pois 2s, 3s e 4s representam signos cardinais. Paus é Fogo e aries é o signo cardinal de fogo do zodíaco.

 

Roda do Ano


Além disso, como pode ser visto na imagem, cada carta é ligada a um planeta da astrologia, conforem as cartas descem a Árvore da Vida. Para quem não é familiar com a Árvore da Vida basta lembrar da ordem: Saturno, Júpiter, Marte, Sol, Vênus, Mercúrio, Lua, começando de 0º em Leão. E você ganhou um ponto extra se percebeu que Marte se repete no último decano de Peixes e Aries. Estranho não é? Bom, já estava assim quando eu cheguei.

Os significados tradicionais das cartas numéricas são portanto uma combinação dos atributos cabalisticos com os atributos astrologicos de cada carta. Por exemplo, 2 de Paus é chamado de Domínio pois é a primeira e portanto mais forte e ativa carta de Paus ( o 2 é sempre a posição mais pura e forte da sequência numérica) e é também o primeiro decano de Áries, o mais forte, agressivo e energetico signo do zodíaco. Como se isso não bastasse 2 de paus é atribuido ao planeta Marte, o mais agressivo dos planetas. Em outras palavras 2 + Paus + Aries + Marte = Domínio.

Obviamente nem todas as cartas são tão óbvias mas um exame cuidadoso de seu número, signo, naipe e planeta certamente revelará seus significados. Como exercício final atribua a cada uma das linhas abaixo um dos significados tradicionais:


Preocupação, Amor, Crueldade, Vitória, Poder


2

Copas (Água)

Vênus

Câncer


6

Paus (Fogo)

Júpiter

Leão


4

Ouros (Terra)

Sol

Capricórnio


9

Espadas (Ar)

Marte

Gêmeos


5

Ouros (Terra)

Mercúrio

Touro



Resposta no final do artigo

 

Depois do exercício acima analise a tabela abaixo e compare os significados com suas demais atribuições. 


Paus

Paus

Copas

Espadas

Ouros

2

Domínio

Amor

Paz

Mudança

3

Virtude

Abundância

Dor

Trabalho

4

Realização

Luxúria

Trégua

Poder

5

Disputa

Desapontamento

Derrota

Preocupação

6

Vitória

Prazer

Ciência

Sucesso

7

Valor

Imaginação

Futilidade

Fracasso

8

Pressa

Indolência

Interferência

Prudência

9

Resiliência

Saciedade

Crueldade

Ganho

10

Opressão

Felicidade

Ruina

Riqueza



Agora você está minimamente capacitado aos estudos mais profundos sobre o Tarô, a Cabala e a Astrologia. Como próximos passos você pode se aprofundar no simbolismo da Astrologia e do Tarô. Para um melhor conhecimento sobre as designações astrológicas "O Livro dos Signos" de Maria Eugênia de Castro é um bom começo. Sobre os significados cabalísticos mais profundos do tarô, uma boa obra é 'Tarot' de Mouni Saddhu. 

Respostas dos exercícios:

Resposta primeiro exercicio:  Àgua de Água, Ar de Fogo, Fogo de Terra, Terra de Ar

Resposta segundo exercício: Amor, Vitória, Poder, Crueldade, Preocupação

 


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.