Projeto Elorat inicia atividades — Morte Súbita inc.
Morte Súbita
Fatos e ficção misturados com cuidado desde 1996

Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Blog Projeto Elorat inicia atividades

Projeto Elorat inicia atividades


Fatos e ficção misturados com cuidado desde 1996

O vampirismo enquanto prática mágica é bastante antigo, mas podemos traçar sua revitalização moderna a partir da obra de Aleister Crowley, como um arcano, que apesar de negado, era amplamente praticado dentro da OTO. O movimento vampirico organizado, começou a ganhar cunho religioso, através do Templo de Seth, dissidência da Church of Satan e a partir daí cresceu para inúmeras outras ordens. Para destacarmos as mais importantes, temos a House Kheperu e a Temple of the Vampire. Alguns conceitos, inicialmente usados pela Temple of the Vampire (TOV), foram reutilizados em inúmeras ordens.Vários ex membros da TOV fundaram suas próprias ordens vampiricas. Mas o vampirismo não é, nunca foi, nem a TOV, nem a Kheperu, nem o Templo de Set, nem Aleister Crowley.

A pratica foi sendo aperfeiçoiada em cada mão que passsava, a experiência refinada, e a pedra bruta se ganhava um brilho escarlate diferente, mas intenso, cada vez que a lapidavam, e de mão em mão, ela ia se tornando algo mais belo, mais sedutor. Passando por todos os conceitos de RPG, Filmes de Hollywood, Sagas de Escritores, o arquétipo do vampiro ganhou um jeito de se vestir, de agir/falar, de viver, o que foi chamado de Subcultura VampYrica, e que estava mais ligada ao Goticismo, e estética em si, do que com a essência mágick.

É neste vácuo criado pela cultura popular que entra o Projeto Elorat, valendo-se do apóio da iniciativa Morte Súbita inc.

Existe, a muito tempo, uma pratica real com forças vampíricas. Estes seres já foram chamados de deuses, de Undead Gods, Mortos Vivos, Deuses Não Mortos, Elorath, Corpo de Sangue, entre muitos outros nomes. São seres que, foram um dia praticantes vivos, e depois que largaram o corpo físico, continuaram a pratica e aperfeiçoamento no astral e comungam com os praticantes limitados por seus mantos de carne.

Os Mortos, não são, a TOV, nem a Azagthot, nem a Strigoi Vii, nem nenhuma organização em particular. Os deuses estão pouco se fodendo para copyright. As ordens em si, apenas dão um nome diferente aos Mortos, mas Eles em si, estão além dessas ordens. Além dos projetos com os nomes deles. A pratica de Comunhão Vampírica, cria um laço entre o vampiro vivo e os Mortos. Esse laço, aprofundado em cada comunhão, vai desenvolvendo a mente do praticante, até o momento que Ve-los, ou Escuta-los, torna-se algo comum. Você anda na rua, e algumas vozes falam contigo – cria-se uma ligação com eles tangível, real, para que se perpetue o Culto á Eles.

Eles dependem tanto do Vampiro Vivo, como o Vivo depende Deles para se Desenvolver. É uma troca simbiótica, aonde um busca o outro por algum motivo. Por algo maior. Mais adiante as praticas de projeção astral, levarão o praticante á um momento de êxtase. Orgasmo nenhum pode explicar, quando você se encontrar em um Salão com Eles, trocando a sua energia vital pela energia vital deles, dançando com Eles, transando com Eles. Nada pode explicar uma experiência de êxtase, e uma sensação de felicidade explosiva. Assim você percebe que, cria uma Família, ou se torna parte de uma família, bem maior que você, que teu mundo, que tuas perspectivas, que qualquer explicação que qualquer ordem pode te dizer. 

Assim se iniciou o projeto Elorat, um projeto destinado a praticantes de vampirismo. A pratica vampírica está começando a gritar novamente, de uma forma diferente, sem se preocupar com movimentos urbanos/culturais/estéticos, mas pegando na essência, e comungando novamente com os vampiros mortos.Estamos levantando em prol ao crescimento e estabilização de uma real força, ativa dentro do Brasil.

Foi escolhido, o Ankh, mais precisamente o Ankh esteticamente formulado da Strigoi Vii pra nos representar.Nada de caveira, dentes pontiagudos, caixão, morcego... O romantismo e todas as suas ladainhas.O Vampirismo é Vida. Só faz sentido se alimentar da vida de outros, se você quer viver mais, ou se busca viver intensamente. Queremos a essência mágicka do vampirismo, não á estética Hollywoodiana. Elorat é um dos nomes do Corpo de Sangue, a Família dos Undeads. Invocar ela, saudar ela, É saudar toda a Familia Vampírica.

Estamos focados em Alimentação, Comunhão e Domínio das Leis da Magia. Procuramos União, Experiência e Domínio - de tudo que envolve esse arcano na Magia(k). Se você for, estudioso/praticante de vampirismo sério, entre em contato conosco [email protected], e respondendo as nossas questões iniciais iremos poder te unir, ou não, ao nosso projeto.


Conteúdo relacionado
Ações do documento