Um Futuro Negro? — Morte Súbita inc.
Morte Súbita
Mulheres de bigode desde 1996

Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Blog Um Futuro Negro?

Um Futuro Negro?


Mulheres de bigode desde 1996

E enquanto ficamos torcendo para não nos encontrarmos no grupo dos 650.000 que perderam o emprego - ou pelo menos para aqueles que nos sustentam não estivessem - os americanos elegeram a nossa nova esperança. Aqueles que descobriram como vencer os gafanhotos espaciais de Independence Day e ainda se lembraram do telégrafo para unir o mundo em sua descoberta votaram agora para o 44 quarto presidente, e ele tomou posse agora, e ele é negro.

A alguns meses uma publicação voltada para a nossa comunidade étnica, curiosamente chamada de Raça - um nome que Hitler talvez houvesse aprovado com gosto - teve como caba Barak Obama, com o título garrafal "NÓS PODEMOS". o leitor poderia se olhar no reflexo da banca de jornal e pensar: "podemos o que?"

No discurso de Obama está clara a preocupação em se tornar um exemplo, assim como também está claro que ele se preocupa em acabar com o ódio racial ressaltando os grupos que se odeiam. Porque vemos por exemplobum lider dizer que  vai goverar para ruivos e mulheres com bigode? Ou que o governo é para todos, que mesmo aqueles que perderam uma perna são considerados 100% americanos ainda? Por que não se dirige tanto para aqueles que tem seis dedos nos pés quanto àqueles que tem os lóbulos da orelha grudados no rosto?

Nós podemos por causa de Obama? Um negro que tem o seu cargo porque foi endossado por uma maioria branca? Qual a diferença entre um presidente e um gari, senão a quantidade de pessoas afetadas por suas decisões? Vivemos em um pais onde para ser gari temos que ter concluido o segundo grau, para ser presidente não.

O que Mandela, Martin Luther King, mesmo Zumbi ou Henrique Dias diriam de uma capa como esta? Kofi Annan ficaria feliz ou apenas daria uma resposta cordial a isso? Claro, uma publicação para as massas, ou àqueles que se distinguem em raças dentro das massas. E assim nasce mais um ícone que independente do que faça se torna herói.

Jogar esperanças em cima de um ícone porque ele tem a cor da pele diferente da maioria das pessoas que ao elegê-lo se tornaram seus patrões? Não é isso um contra-senso? Talvez fosse melhor termos de volta o muro de Berlin. Nos dêem Cristo ou nos dêem Hiroshima.


Ações do documento