Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Demonologia HE(a)LL DA FAMA Belzebu

Belzebu

Referências:

II Reis, 1, 2 e Mateus 12, 24-27

Como regente efetivo do princípio de decomposição e das matérias putrefatas, surgiu sempre em formas nauseabundas e grotescas, algumas inclusive quase extraterrestres, ou intraterrestres... Aparências que de tão impensáveis, inconcebíveis mesmo, chegam a ser obscenas. Sem uma intensa concentração e resistência não é possível suportar a náusea que a sua presença provoca. Um fator agravante é a questão pessoal do nosso ódio recíproco, o que lhe faz surgir como aglomerados orgânicos informes cheios de feridas, bocas, órgãos indefiníveis, vapores tóxicos, fluidos corrosivos. O aspecto mais aceitável e “social” que tomou foi o de uma mosca gigante com braços em vez de patas,

ujo zumbido exasperante ainda polui minha memória.

Trata-se aqui de uma inteligência inumana em perpétua revolta contra qualquer forma de harmonia, o que significa que para o nosso ponto de vista é mais hostil do que um psicopata assassino e canibal. Sob qualquer aspecto, um dedicado delinqüente que não tem a menor noção de nada além de matar a todos, de preferência já. Sob sua direção estão os demônios subalternos da poluição moderna, em suas muitas formas, assim como de todas as pestes e novas doenças como a Aids, o Ebola e todas as espécies de infecções e contágios, inclusive espirituais, como obsessões. Sob sua direção estão os espíritos imun

os que responderam a Jesus que seu nome era Legião, pois eram muitos, e que causam as possessões mais selvagens e constantes, já que são entidades muito baixas e primitivas, assim como ele. O fato de que não seja tão cerebral e inteligente quanto os outros em nada diminui o seu poder, pelo contrário, especializa-o na direção inversa, onde descobre a perfeição da estupidez e da ignorância, criando um universo mental no qual tudo se reduz a lixo e a excrementos. Seu alcance mental é o de um verme num cadáver, reduzido a corroer num rumor incansável a espuma infeliz de seu ódio à Criação. Por isso mesmo, o que mais aprecia é corromper a Inocência sempre que possível, semeando o Desespero e o Niilismo mais cegos, numa resistência feroz a qualquer manifestação dos Poderes da Luz. Inspira os atos de destruição mais covardes, como o Terrorismo e a crueldade contra crianças, tendo inspirado Herodes pessoalmente na Matança dos Inocentes, do que, aliás, se orgulha muito e ri até hoje. Alguns dos seus protegidos são, por exemplo, o célebre terrorista Abu Nidal, que se intitula “o espírito mau que vaga à noite provocando pesadelos” o ex-presidente americano Ronald Reagan, a quem em 1966 deu a idéia de envenenar secretamente as plantações de maconha da Califórnia e a quem protegeu de um atentado, bem como a Margareth Thatcher, outra favorita sua. Também podemos citar o milionário John Paul Getty, que recusou pagar o resgate de seu neto mesmo recebendo a orelha dele pelo Correio e o Imperador Nero com o seu Incêndio de Roma e a perseguição aos Cristãos. Talvez não seja demais acrescentar o desequilibrado e obscuro Eróstrato, que incendiou o Templo de Diana em Éfeso, uma das Sete Maravilhas da Antigüidade, apenas para que seu nome perdurasse na História, infelizmente até hoje. Na verdade, se não fosse pelo incessante Poder dos Anjos, principalmente do Arcanjo Michael, Belzebu certamente consumiria todo o Universo com sua fúria, sendo talvez isso o que tentou expressar quando falou através de Calígula a famosa frase:

“Queria que o povo tivesse uma só cabeça, para corta-la de um só golpe!”

Talvez por isso alguns teóricos o considerem erroneamente como o Regente Supremo do Inferno, já que teria dado um “Golpe de estado” em Satan, de quem, na verdade, é aliado. Assim como Satan é o Mestre de todos os VAMPIROS, Belzebu é o patrono e o líder da legião dos ZUMBIS, que, ao contrário do que se costuma crer, não são apenas entidades legendárias e muito menos estão restritos ao Haiti e à América Central.

- O Livro dos Demônios - Antonio Augusto Fagundes Filho

Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.

loading...