Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Demonologia Livros de Demonologia Grimorium Verum O Ritual da chamada dos espíritos infernais

O Ritual da chamada dos espíritos infernais


Grimorium Verum

 É chegado o momento do estudioso largar sua pena e se preparar para colocar em prática o que foi revelado até o momento e assim começar a sua jornada junto aos espíritos.

Evocação

HELOY + TAU VARAF + PANTHON + HOMNORCUM + ELEMIATH + SERUGEATH + AGLA + ON + TETRAGRAMMATON + CASILY +.

É necessário que esta evocação seja feita em um pergaminho virgem juntamente com o símbilo que foi conseguido graças a Scyrlin e está descrito no primeiro livro; pois todos os outros dependerão dele, como mensageiros, e ele pode forçá-los a aparecer perante aquele que os chamar, mesmo que esta não seja a vontade dos espíritos, pois ele tem o poder de um emperador.

Oração e Preparação

Oh, Senhor Deus, Adonai, que a partir do nada criou o homem à Tua imagem e semelhança; e também criou a mim, pobre pecador, eu oro a Ti e Te peço que Te dignifiques a abençoar esta água para que ela se torne benéfica tanto para meu corpo quanto para minh’alma e me livre de qualquer dúvida ou temor depois de bebê-la. Oh Senhor Deus Todo-Poderoso e inefável, Tu que liberaste Teu povo do Egito e permitiste que atravessassem o Mar Vermelho com os pés secos, faças com que eu me purifique através desta água e que eu seja lavado de todos os meus pecados, para que eu possa aparecer inocente diante de Ti. Amém.

Continuando com o trabalho falaremos agora da preparação para o Sanctum Regnum.

Quando o operador se encontrar purificado e limpo de qualquer temor ou dúvida ele deve dar início à confecção de suas ferramentas mágicas.

Da Faca Mágica.

É necessário fabricar uma faca ou canivete e uma lanceta ou cinzel fabricados no dia e na hora de Júpiter durante o período da Lua Gibosa e, tendo terminado sua confecção, recite sobre ela a oração descrita acima, ou a conjuração que se segue, ambas também podem ser usadas para a faca, o canivete ou a lanceta.

Conjuração

Eu te rogo, oh instrumento {dizer o nome do instrumento}, por Deus o Pai, o todo-poderoso, pela virtude do Paraíso e das estrelas do céu, pela virtudes dos elementos, das pedras e plantas e de todos os animais. Te rogo pela virtude do granizo e do vento de que tu recebas estas virtudes e um poder tal que possamos atingir a perfeição em todas as coisas, sem maldades, logros ou decepções, em nome de Deus, o criador do Sol dos Anjos. Amém.

Recite então os sete salmos penitenciais seguidos das seguintes palavras:

Dalmaley, Lameck, Cadat, Pancia, Velous, Merroé, Lamideck, Caldurech, Anereton, Mitraton, vós que sois os anjos mais puros, s”ao agora os guardiões destes instrumentos, que serão necessários a muitas coisas.

Salmos:

Ajoelhe-se

Ne reminiscaris Domine delicta nostra, vel parentum nostrorum: neque vindictam sumas de peccatis nostris.    Senhor, não se lembre de nossas ofensas, nem das ofensas de nossos antepassados, e não busques vingança por causa de nossos pecados.

Salmo VI

In finem, in carminibus. Psalmus David. Pro octava. [Domine, ne in furore tuo arguas me, neque in ira tua corripias me.

Miserere mei, Domine, quoniam infirmus sum; sana me, Domine, quoniam conturbata sunt ossa mea.

Et anima mea turbata est valde;

sed tu, Domine, usquequo?

Convertere, Domine, et eripe animam meam; salvum me fac propter misericordiam tuam.

Quoniam non est in morte qui memor sit tui; in inferno autem quis confitebitur tibi?

Laboravi in gemitu meo;

lavabo per singulas noctes lectum meum:

lacrimis meis stratum meum rigabo.

Turbatus est a furore oculus meus;

inveteravi inter omnes inimicos meos.

Discedite a me omnes qui operamini iniquitatem, quoniam exaudivit Dominus vocem fletus mei.

Exaudivit Dominus deprecationem meam; Dominus orationem meam suscepit.

Erubescant, et conturbentur vehementer, omnes inimici mei; convertantur, et erubescant valde velociter.]

[Salmo de Davi para o músico-mor em Neginote, sobre Seminite] Senhor, em vossa cólera não me repreendais, em vosso furor não me castigueis.

Tende piedade de mim, Senhor, porque desfaleço; sarai-me, pois sinto abalados os meus ossos.

Minha alma está muito perturbada; vós, porém, Senhor, até quando?...

Voltai, Senhor, livrai minha alma; salvai-me, pela vossa bondade.

Porque no seio da morte não há quem de vós se lembre; quem vos glorificará na habitação dos mortos?

Eu me esgoto gemendo; todas as noites banho de pranto minha cama, com lágrimas inundo o meu leito.

De amargura meus olhos se turvam, esmorecem por causa dos que me oprimem.

Apartai-vos de mim, vós todos que praticais o mal, porque o Senhor atendeu às minhas lágrimas.

O Senhor escutou a minha oração, o Senhor acolheu a minha súplica.

Que todos os meus inimigos sejam envergonhados e aterrados; recuem imediatamente, cobertos de confusão!

Gloria

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper: et in saecula saeculorum. Amen. Alleluia.    Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos e séculos. Amém! Aleluia!

Salmo XXXII

Beati, quorum remissae sunt iniquitates, et quorum tecta sunt peccata.

Beatus vir, cui non imputavit Dominus peccatum, nec est in spiritu eius dolus.

Quoniam tacui, inveteraverunt ossa mea, dum clamarem tota die.

Quoniam die ac nocte gravata est super me manus tua, conversus sum in aerumna mea, dum configitur spina.

Delictum meum cognitum tibi feci et iniustitiam meum non abscondi.

Dixi: "Confitebor adversum me iniustitiam meam Domino:" Et tu remisisti impietatem peccati mei.

Pro hac orabit ad te omnis sanctus in tempore opportuno.

Verumtamen in diluvio aquarum multarum ad eum non approximabunt.

Tu es refugium meum, a tribulatione quae circumdedit me; exsultatio mea, erue me a circumdantibus me.

Intellectum tibi dabo et instruam te in via hac, qua gradieris; firmabo super te oculos meos.

Nolite fieri sicut equus et mulus, quibus non est intellectus;

In camo et freno maxillas eorum constringe, qui non approximant ad te.

Multa flagella peccatoris, sperantem autem in Domino misericordia circumdabit.

Laetamini in Domino et exsultate, iusti, et gloriamini, omnes recti corde.

    Feliz aquele cuja iniqüidade foi perdoada, cujo pecado foi absolvido.

Feliz o homem a quem o Senhor não argúi de falta, e em cujo coração não há dolo.

Enquanto me conservei calado, mirraram-se-me os ossos, entre contínuos gemidos.

Pois, dia e noite, vossa mão pesava sobre mim; esgotavam-se-me as forças como nos ardores do verão.

Então eu vos confessei o meu pecado, e não mais dissimulei a minha culpa. Disse: Sim, vou confessar ao Senhor a minha iniqüidade. E vós perdoastes a pena do meu pecado.

Assim também todo fiel recorrerá a vós, no momento da necessidade. Quando transbordarem muitas águas, elas não chegarão até ele.

Vós sois meu asilo, das angústias me preservareis e me envolvereis na alegria de minha salvação.

Vou te ensinar, dizeis, vou te mostrar o caminho que deves seguir; vou te instruir, fitando em ti os meus olhos:

não queiras ser sem inteligência como o cavalo, como o muar, que só ao freio e à rédea submetem seus ímpetos; de outro modo não se chegam a ti.

São muitos os sofrimentos do ímpio. Mas quem espera no Senhor, sua misericórdia o envolve.

Ó justos, alegrai-vos e regozijai-vos no Senhor. Exultai todos vós, retos de coração.

Gloria

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper: et in saecula saeculorum. Amen. Alleluia.    Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio,

agora e sempre, por todos os séculos e séculos. Amém! Aleluia!

Salmo XXXVIII

 

Domine, ne in furore tuo arguas me, neque in ira tua corripias me,

quoniam sagittae tuae infixae sunt mihi, et confirmasti super me manum tuum.

Non est sanitas in carne mea, a facie irae tuae; non est pax ossibus meis a facie peccatorum meorum.

Quoniam iniquitates meae supergressae sunt caput meum et sicut onus grave gravatae sunt super me.

Putruerunt et corrupti sunt cicatrices mei a facie insipientiae meae.

Miser factus sum et curvatus sum usque in finem; tota die contristatus ingrediebar.

Quoniam lumbi mei impleti sunt illusionibus, et non est sanitas in carne mea.

Afflictus sum et humiliatus sum nimis, rugiebam a gemitu cordis mei.

Domine, ante te omne desiderium meum, et gemitus meus a te non est absconditus.

Cor meum conturbatum est, dereliquit me virtus mea, et lumen oculorum meorum, et ipsum non est mecum.

Amici mei et proximi mei adversum me appropinquaverunt et steterunt;

et qui iuxta me erant, de longe steterunt, et vim faciebant qui quaerebant animam meam.

Et, qui inquirebant mala mihi, locuti sunt vanitates et dolos tota die meditabantur.

Ego autem tamquam surdus non audiebam et sicut mutus non aperiens os suum;

et factus sum sicut homo non audiens et non habens in ore suo redargutiones.

Quoniam in te, Domine, speravi, tu exaudies, Domine Deus meus.

Quia dixi: "Nequando supergaudeant mihi inimici mei; et dum commoventur pedes mei, super me magna locuti sunt."

Quoniam ego in flagella paratus sum, et dolor meus in conspectu meo semper.

Quoniam iniquitatem meam annuntiabo et cogitabo pro peccato meo.

Inimici autem mei vivunt et confirmati sunt super me, et multiplicati sunt, qui oderunt me inique.

Qui retribuunt mala pro bonis detrahebant mihi quoniam sequebar bonitatem.

Ne derelinquas me, Domine; Deus meus, ne discesseris a me.

Intende in adiutorium meum, Domine, Deus salutis meae.

    Senhor, em vossa cólera não me repreendais, em vosso furor não me castigueis, porque as vossas flechas me atingiram, e desceu sobre mim a vossa mão.

Vossa cólera nada poupou em minha carne, por causa de meu pecado nada há de intacto nos meus ossos.

Porque minhas culpas se elevaram acima de minha cabeça, como pesado fardo me oprimem em demasia.

São fétidas e purulentas as chagas que a minha loucura me causou.

Estou abatido, extremamente recurvado, todo o dia ando cheio de tristeza.

Inteiramente inflamados os meus rins; não há parte sã em minha carne.

Ao extremo enfraquecido e alquebrado, agitado o coração, lanço gritos lancinantes.

Senhor, diante de vós estão todos os meus desejos, e meu gemido não vos é oculto.

Palpita-me o coração, abandonam-me as forças, e me falta a própria luz dos olhos.

Amigos e companheiros fogem de minha chaga, e meus parentes permanecem longe.

Os que odeiam a minha vida, armam-me ciladas; os que me procuram perder, ameaçam-me de morte; não cessam de planejar traições.

Eu, porém, sou como um surdo: não ouço; sou como um mudo que não abre os lábios.

Fiz-me como um homem que não ouve, e que não tem na boca réplicas a dar.

Porque é em vós, Senhor, que eu espero; vós me atendereis, Senhor, ó meu Deus.

Eis meu desejo: Não se alegrem com minha perda; não se ensoberbeçam contra mim, quando meu pé resvala;

pois estou prestes a cair, e minha dor é permanente.

Sim, minha culpa eu a confesso, meu pecado me atormenta.

Entretanto, são vigorosos e fortes os meus inimigos, e muitos os que me odeiam sem razão.

Retribuem-me o mal pelo bem, hostilizam-me porque quero fazer o bem.

Não me abandoneis, Senhor. Ó meu Deus, não fiqueis longe de mim.

Depressa, vinde em meu auxílio, Senhor, minha salvação!

Gloria

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper: et in saecula saeculorum. Amen. Alleluia.    Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio,

agora e sempre, por todos os séculos e séculos. Amém! Aleluia!

Salmo LI

Miserére mei, Deus, secúndum magnam misericórdiam tuam;

et secúndum multitúdinem miserationum tuárum: dele iniquitátem meam.

Amplius lava me ab iniquitáte mea et a peccáto meo munda me.

Quóniam iniquitatem meam ego cognósco, et peccátum meum contra me est semper.

Tibi, soli peccávi et malum coram te feci; ut iustificéris in sermónibus tuis, et vincas cum iudicaris.

Ecce enim in iniquitátibus concéptus sum, et in peccátis concépit me mater mea.

Ecce enim veritatem dilexisti incerta et occúlta sapiéntiae tuae manifestásti mihi.

Aspérges me hyssópo, et mundábor; lavábis me, et super nivem dealbábor.

Auditui meo dabis gáudium et laetitiam, et exultábunt ossa humiliata.

Averte fáciem tuam a peccátis meis, et omnes iniquitates meas dele.

Cor mundum crea in me, Deus, et spíritum rectum innova in visceribus meis.

Ne proiícias me a fácie tua et spiritum sanctum tuum ne áuferas a me.

Redde mihi laetitiam salutáris tui et spiritu principáli confirma me.

Docébo iníquos vias tuas, et ímpii ad te converténtur.

Libera me de sanguínibus, Deus, Deus salútis meae, et exsultábit lingua mea iustítiam tuam.

Dómine, lábia mea apéries, et os meum annuntiábit laudem tuam.

Quóniam si voluísses sacrifícium, dedíssem útique, holocáustis non delectáberis.

Sacrifícium Deo spíritus contribulátus, cor contrítum et humiliátum, Deus, non despicies.

Benigne fac, Dómine, in bona voluntáte tua Sion, ut aedificéntur muri Ierúsalem.

Tunc acceptábis sacrifícium iustítiae, oblationes et holocáusta; tunc impónent super altáre tuum vitulos.

    Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa bondade. E conforme a imensidade de vossa misericórdia, apagai a minha iniqüidade.

Lavai-me totalmente de minha falta, e purificai-me de meu pecado.

Eu reconheço a minha iniqüidade, diante de mim está sempre o meu pecado.

Só contra vós pequei, o que é mau fiz diante de vós. Vossa sentença assim se manifesta justa, e reto o vosso julgamento.

Eis que nasci na culpa, minha mãe concebeu-me no pecado.

Não obstante, amais a sinceridade de coração. Infundi-me, pois, a sabedoria no mais íntimo de mim.

Aspergi-me com um ramo de hissope e ficarei puro. Lavai-me e me tornarei mais branco do que a neve.

Fazei-me ouvir uma palavra de gozo e de alegria, para que exultem os ossos que triturastes.

Dos meus pecados desviai os olhos, e minhas culpas todas apagai.

Ó meu Deus, criai em mim um coração puro, e renovai-me o espírito de firmeza.

De vossa face não me rejeiteis, e nem me priveis de vosso santo Espírito.

Restituí-me a alegria da salvação, e sustentai-me com uma vontade generosa.

Então aos maus ensinarei vossos caminhos, e voltarão a vós os pecadores.

Deus, ó Deus, meu salvador, livrai-me da pena desse sangue derramado, e a vossa misericórdia a minha língua exaltará.

Senhor, abri meus lábios, a fim de que minha boca anuncie vossos louvores.

Vós não vos aplacais com sacrifícios rituais; e se eu vos ofertasse um sacrifício, não o aceitaríeis.

Meu sacrifício, ó Senhor, é um espírito contrito, um coração arrependido e humilhado, ó Deus, que não haveis de desprezar.

Senhor, pela vossa bondade, tratai Sião com benevolência, reconstruí os muros de Jerusalém.

Então aceitareis os sacrifícios prescritos, as oferendas e os holocaustos; e sobre vosso altar vítimas vos serão oferecidas

Gloria

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper: et in saecula saeculorum. Amen. Alleluia.    Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio,

agora e sempre, por todos os séculos e séculos. Amém! Aleluia!

Salmo CII

Domine, exaudi orationem meam, et clamor meus ad te veniat.

Non avertas faciem tuam a me; in quacumque die tribulor, inclina ad me aurem tuam.

In quacumque die invocavero te, velociter exaudi me.

Quia defecerunt sicut fumus dies mei, et ossa mea sicut cremium aruerunt.

Percussus sum ut fenum et aruit cor meum, quia oblitus sum comedere panem meum.

A voce gemitus mei adhaesit os meum carni meae.

Similis factus sum pellicano solitudinis, factus sum sicut nycticorax in domicilio.

Vigilavi et factus sum sicut passer solitarius in tecto.

Tota die exprobrabant mihi inimici mei, et qui laudabant me adversum me iurabant.

Quia cinerem tamquam panem manducabam et potum meum cum fletu miscebam,

a facie irae et indignationis tuae, quia elevans allisisti me.

Dies mei sicut umbra declinaverunt, et ego sicut fenum arui.

Tu autem. Domine, in aeternum permanes, et memoriale tuum in generationem et generationem.

Tu exsurgens misereberis Sion, quia tempus miserendi eius, quia venit tempus,

quoniam placuerunt servis tuis lapides eius et terrae eius miserebuntur.

Et timebunt gentes nomen tuum, Domine, et omnes reges terrae gloriam tuam,

quia aedificavit Dominus Sion et videbitur in gloria sua.

Respexit in orationem humilium et non sprevit precem eorum.

Scribantur haec in generatione altera, et populus, qui creabitur, laudabit Dominum.

Quia prospexit de excelso sanctuario suo, Dominus de caelo in terram aspexit,

ut audiret gemitus compeditorum, ut solveret filios interemptorum;

ut annuntient in Sion nomen Domini et laudem eius in Ierusalem,

in conveniendo populos in unum et reges ut serviant Domino.

Respondit ei in via virtutis suae, paucitatem dierum meorum nuntia mihi.

Ne revoces me in dimidio dierum meorum; in generationem et generationem sunt anni tui.

Initio tu, Domine, terram fundasti; et opera manuum tuarum sunt caeli.

Ipsi peribunt, tu autem permanes; et omnes sicut vestimentum veterascent,

et sicut opertorium mutabis eos, et mutabuntur.

Tu autem idem ipse es, et anni tui non deficient.

Filii servorum tuorum habitabunt, et semen eorum in saeculum dirigetur.

    Senhor, ouvi a minha oração, e chegue até vós o meu clamor.

Não oculteis de mim a vossa face no dia de minha angústia. Inclinai para mim o vosso ouvido. Quando vos invocar, acudi-me prontamente,

porque meus dias se dissipam como a fumaça, e como um tição consomem-se os meus ossos.

Queimando como erva, meu coração murcha, até me esqueço de comer meu pão.

A violência de meus gemidos faz com que se me peguem à pele os ossos.

Assemelho-me ao pelicano do deserto, sou como a coruja nas ruínas.

Perdi o sono e gemo, como pássaro solitário no telhado.

Insultam-me continuamente os inimigos, em seu furor me atiram imprecações.

Como cinza do mesmo modo que pão, lágrimas se misturam à minha bebida,

devido à vossa cólera indignada, pois me tomastes para me lançar ao longe.

Os meus dias se esvaecem como a sombra da noite e me vou murchando como a relva.

Vós, porém, Senhor, sois eterno, e vosso nome subsiste em todas as gerações.

Levantai-vos, pois, e sede propício a Sião; é tempo de compadecer-vos dela, chegou a hora... porque vossos servos têm amor aos seus escombros e se condoem de suas ruínas.

E as nações pagãs reverenciarão o vosso nome, Senhor, e os reis da terra prestarão homenagens à vossa glória.

Quando o Senhor tiver reconstruído Sião, e aparecido em sua glória, quando ele aceitar a oração dos desvalidos e não mais rejeitar as suas súplicas, escrevam-se estes fatos para a geração futura, e louve o Senhor o povo que há de vir, porque o Senhor olhou do alto de seu santuário, do céu ele contemplou a terra;

para escutar os gemidos dos cativos, para livrar da morte os condenados;

para que seja aclamado em Sião o nome do Senhor, e em Jerusalém o seu louvor,

no dia em que se hão de reunir os povos, e os reinos para servir o Senhor.

Deus esgotou-me as forças no meio do caminho, abreviou-me os dias.

Meu Deus, peço, não me leveis no meio da minha vida, vós cujos anos são eternos.

No começo criastes a terra, e o céu é obra de vossas mãos.

Um e outro passarão, enquanto vós ficareis. Tudo se acaba pelo uso como um traje. Como uma veste, vós os substituís e eles hão de sumir.

Mas vós permaneceis o mesmo e vossos anos não têm fim.

Os filhos de vossos servos habitarão seguros, e sua posteridade se perpetuará diante de vós.

Gloria

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper: et in saecula saeculorum. Amen. Alleluia.    Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio,

agora e sempre, por todos os séculos e séculos. Amém! Aleluia!

Salmo CXXX

De profúndis clamávi ad te, Dómine: Dómine, exáudi vocem meam.

Fiant aures tuae intendéntes: in vocem deprecationes meae.

Si iniquitátes observaveris, Dómine: Dómine, quis sustinébit.

Quia apud te propitiátio est: et propter legem tuam sustinui te, Dómine.

Sustinuit ánima mea in verbo ejus: sperávit ánima mea in Dómino.

A custodia matutina usque ad noctem: specret Israel in Dómino.

Quia apud Dóminum misericordia: et copiósa apud eum redémptio.

Et ipse redimet Israel, ex ómnibus iniquitátibus ejus.

    Do fundo do abismo, clamo a vós, Senhor;

Senhor, ouvi minha oração. Que vossos ouvidos estejam atentos à voz de minha súplica.

Se tiverdes em conta nossos pecados, Senhor, Senhor, quem poderá subsistir diante de vós?

Mas em vós se encontra o perdão dos pecados, para que, reverentes, vos sirvamos.

Ponho a minha esperança no Senhor. Minha alma tem confiança em sua palavra.

Minha alma espera pelo Senhor, mais ansiosa do que os vigias pela manhã.

Mais do que os vigias que aguardam a manhã, espere Israel pelo Senhor, porque junto ao Senhor se acha a misericórdia; encontra-se nele copiosa redenção.

E ele mesmo há de remir Israel de todas as suas iniqüidades.

Gloria

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper: et in saecula saeculorum. Amen. Alleluia.    Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio,

agora e sempre, por todos os séculos e séculos. Amém! Aleluia!

Salmo CXLIII

Domine, Exaudi orationem mean, auribus percipe obsecrationem meam in veritate tua; exaudi me in tua iustitia.

Et non intres in iudicium cum servo tuo, quia non iustificabitur in conspectu tuo omnis vivens.

Quia persecutus est inimicus animam meam, humiliavit in terra vitam meam.

Collocavit me in obscuris sicut mortuos saeculi.

Et anxiatus est super me spiritus meus, in me turbatum est cor meum.

Memor fui dierum antiquorum, meditatus sum in omnibus operibus tuis, in factis manuum tuarum meditabar.

Expandi manus meas ad te, anima mea sicut terra sine aqua tibi.

Velociter exaudi me, Domine; defecit spiritus meus.

Non avertas faciem tuam a me, et similis ero descendentibus in lacum.

Auditam fac mihi mane misericordiam tuam, quia in te speravi.

Notam fac mihi viam, in qua ambulem, quia ad te levavi animam meam.

Eripe me de inimicis meis, Domine, ad te confugi.

Doce me facere voluntatem tuam, quia Deus meus es tu.

Spiritus tuus bonus deducet me in terram rectam;

propter nomen tuum, Domine, vivificabis me, in aequitate tua.

Educes de tribulatione animam meam,

et in misericordia tua disperdes inimicos meos.

Et perdes omnes qui tribulant animam meam, Quoniam ego servus tuus sum.

    Senhor, ouvi a minha oração; pela vossa fidelidade, escutai a minha súplica, atendei-me em nome de vossa justiça.

Não entreis em juízo com o vosso servo, porque ninguém que viva é justo diante de vós.

O inimigo trama contra a minha vida, ele me prostrou por terra; relegou-me para as trevas com os mortos.

Desfalece-me o espírito dentro de mim, gela-me no peito o coração

Lembro-me dos dias de outrora, penso em tudo aquilo que fizestes, reflito nas obras de vossas mãos.

Estendo para vós os braços; minha alma, como terra árida, tem sede de vós.

Apressai-vos em me atender, Senhor, pois estou a ponto de desfalecer. Não me oculteis a vossa face, para que não me torne como os que descem à sepultura.

Fazei-me sentir, logo, vossa bondade, porque ponho em vós a minha confiança. Mostrai-me o caminho que devo seguir, porque é para vós que se eleva a minha alma.

Livrai-me, Senhor, de meus inimigos, porque é em vós que ponho a minha esperança.

Ensinai-me a fazer vossa vontade, pois sois o meu Deus. Que vosso Espírito de bondade me conduza pelo caminho reto.

Por amor de vosso nome, Senhor, conservai-me a vida; em nome de vossa clemência, livrai minha alma de suas angústias.

Pela vossa bondade, destruí meus inimigos e exterminai todos os que me oprimem, pois sou vosso servo.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ne reminiscaris Domine delicta nostra, vel parentum nostrorum: neque vindictam sumas de peccatis nostris.    Senhor, não se lembre de nossas ofensas, nem das ofensas de nossos antepassados, e não busques vingança por causa de nossos pecados.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.

Conteúdo relacionado