Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Enoquiano Textos Enoquianos Sexo com Anjos

Sexo com Anjos


Por King e ICZHHAL


LamenSex and Violence - Por King


"Os homens se multiplicaram 
naqueles dias e nasceram filhas, elegantes e belas.
 
E quando os anjos, os filhos dos Céus, viram-nas, apaixonaram-se e disseram uns para os outros; 'Venham, vamos escolher para nós mesmos esposas, filhas dos homens e gerar filhos.'"

O Livro de Enoch 7; 1-2


Aquela velha história de que anjo não tinha sexo, cai por terra logo nos primeiros trechos do Livro de Enoch, o livro bastardo da bíblia em que, leva o Patriarca Enoch de corpo e alma para os Céus. O Livro de Enoch é uma longa coletânea de tortura sobre os demônios que, em troca de sexo ensinaram as mulheres as artes da bruxaria. De forjar armas á maquiagem, passando por astrologia, tudo foi ensinado por uma única razão - sexo. 

O Arcanjo Raphael, conhecido como um Anjo da "Cura" acabou por revelar uma mais mais esplendorosa dentro do Livro Bastardo - no capitulo 10, lemos o seguinte;

"E o Senhor disse a Rafael: Amarra a Azazel, mãos e pés; lança-o na escuridão; e abrindo o deserto que está em Dudael, lança-o nele. Arremessa sobre ele pedras agudas, cobrindo-o com escuridão; Lá ele permanecerá para sempre; cobre sua face, para que ele não possa ver a luz. E no grande dia do julgamento lança-o ao fogo."

O Livro de Enoch 10; 6-9

Os anjos de Deus não eram exatamente andrógenos/indiferentes - eles tinham a capacidade de sentir, assim como os humanos. No Zohar,  uma nova estrela da pornografia bíblica entra com toda sua força - NHMH, traduzido como Naamah ou Nahemah, irmã de Tubal Cain, seduz os anjos Aza (ou Uzza, Shemyaza) e Azael (Em algumas literaturas, AzaZel). Confira o trecho no Zohar;

 

"After receiving power from Aza and Azael, they can now make a Zivug¹ with Naamah, as the first angels Aza and Azael erred. From that Zivug with Aza and Azael, Naamah gave birth to all the spirits and witches of the world."

-THE ZOHAR, MICHAEL LAITMAN

"Depois de receber o poder de Aza e Azael, eles agoram faziam o Zivug com ela, caíram. Do Zivud com Aza e Azael, Naamah deu a luz a todos os espíritos e bruxas do mundo."

(Tradução livre pelo ICZHHL)


 Já no Genesis, dessa união nascem os e gera os Nephilim, ou Nefilim, (do hebraico נְפִלנ ְפִיל nefilím, que significa desertores, caídos, derrubados) os Voluptuosos, como são conhecidos na literatura oculta atual,  aos quais trazem grande violência para a Terra. Analisando esses escritos vemos que sexo com anjos não era algo tão inovador assim, apesar da falta de cultura dos ocultistas modernos associarem. E os anjos também eram extremamente violentos. Vide, o Apocalipse de São João.

 

Mas, o primeiro a nos informar que poderíamos ter uma boa trepada com anjos, foi o idolatrado ocultista inglês (e o cadáver mais triste dos últimos tempos); 

 

Edward Alexander Crowley.


¹A Zivug é um amante. Zivug vem do zogen grego, significa  "se juntar" e Zeugen, um par. Curiosamente a palavra "zigoto", ou Ovo é a célula diploide resultante da união dos núcleos de duas células mutuamente compatíveis. É o produto da reprodução sexuada.

As Orgias da Ordo Templi Orientis e suas Franquias


No livro do Donald Tyson, Enochian Magic for Beginners: The Original System of Angel Magic, além de um trabalho pratico para adquirir um conhecimento enochiano utilizável, ele propõe uma teoria de que, os anjos usavam Kelley e Dee, para conseguir trazer o apocalipse para a terra. Dentro da nossa cultura hermética-ocidental, longamente pervertida pelo trabalho que a 

Grande Fraternidade Branca de Saint Germain nos trouxe, fomos previamente lobotomizados a associar LVX/NOX, Esquerda/Meio/Direita entre outros conceitos simbolismos nada agradáveis ao novo Eon em particular - dentro desses simbolismos, conseguimos perverter a ideia original de que qualquer Gênio Cabalístico em particular, fosse neutro. A classificação dentro dos longos catálogos místicos, nos dizendo porque o Shemhamforash é tão belo e divino e nos trazendo algo sujo e obscuro - a Goetia - para que possamos sentir segurança quando trabalhássemos com a famosa "magia branca".


O maior segredo da Golden Dawn, era a Magia Elizabethiana que contatava anjos tão antigos quanto o tempo. Esses anjos teriam aspectos totalmente diferentes daqueles em que nossa canonização sócio-cultural poderia trazer - eles eram muito mais perversos do que poderia ser previamente esperado. De trocar esposas á sexo gay, John Dee e Edward Kelley trabalharam longos anos atrás desses espíritos angelicais, que se mostraram um pouco menos benevolentes do que esperado. Crowley, visando um pouco mais que a ganancia bizarra que os auto-intitulados Mestres Esotéricos da Aurora Dourada tinham, resolveu libertar o enochiano para o público através do Liber LXXXIV Vel Chanokh.

Esse Liber seria o primeiro de todo o experimento do Mestre Therion. Instruções básicas sobre como o que é e como entender as Tabuas. 


Até que ele descobriu um ingrediente secreto, dentro da Ordo Templi Orientis. A O.T.O. antes de hoje em dia ser uma franquia como o MacDonalds (com seus concorrentes que imitam seus produtos e nomes), foi uma ordem, que manteve seu sistema levemente adaptado á Lei da Télema, assim que Crowley a encabeçou e resolveu colocar um grau á mais. Dentro dos documentos, um em especifico poderia ser a chave para a nossa magia sexual enochiana. O documento intitulado "Dos Casamentos Secretos dos Deuses com os Homens"

"Não esconda seus vícios em palavras virtuosas"

 .AL - II,52


Um documento vedado por um linguajar arcaico (como em tudo dentro das OTO's já que é um meio de disfarçar a putaria & espantar pessoas com um QI desavantajado) nos traz passagens sobre como trabalhar com os Santos Anjos. Lemos, na instrução dos Casamentos Menores, o seguinte;

"Estando dito isto, é suficiente, ou tê-los é, mas as dores de chamá-los de seus lares. E os espíritos das tábuas elementais dadas pelo Dr. Dee e Sir Edward Kelley são os melhores, sendo muito perfeitos em sua natureza e fiéis, afetivos (sic) pela raça humana. E se não tão poderosos, eles são menos perigosos do que os espíritos planetários, pois estes são tempestuosos e distraindo-se as estrelas são facilmente perturbáveis e afligíveis. Logo, chame-os pelas chaves de Enoch como estão escritas no livro que conhecemos e que seja após as chamadas e evocação pela varinha e que a essência da varinha seja preservada dentro da pirâmide de letras que fazem o nome do espírito. Agora a menos que seja bem experiente na arte mágika, tu não deves ousar convocar os três grandes Deuses da grande tábua ou o rei serpente, ou os seis senhores majestosos, ou até mesmo os Deuses das cruzes do calvário nos ângulos menores. Mas o governantes Querúbicos, tu na verdade e amen, há teus parceiros, e tu podes mais seguramente convocar os assistentes dos ângulos menores. E aqueles que forem noviços nesta arte devem mais sabiamente convocar apenas o trigrammaton ou os sub-elementos."

E abaixo, no capitulo denominado Sobre o Novo Santo Reino, está escrito.

"Está escrito no papiro de Nes Min que o sol falou em seu nome Tum e disse: 'Eu copulei com meu punho, eu emiti sêmen na sombra, eu ejaculei na minha boca, eu emanei prole como Shu, eu verti identidade como Tefnut. Shu e Tefnut revelaram a meu olho...eu chorei sobre eles, a humanidade veio à existência das lágrimas que corriam de meu olho. Shu e Tefnut revelaram Keb e Nut, Keb e Nut revelaram Osíris e o cego Hórus e Set e Ísis e Nephthys da barriga, um após o outro, e eles revelaram suas multidões nesta terra.' e novamente 'Eu copulei com meu punho, meu coração veio a minha mão, o sêmen caiu em minha boca. Eu emanei prole como Shu, eu verti identidade como Tefnut, de um deus eu era três deuses...'"

Foi nesses dois capítulos, que ele entregou ao público um dos maiores segredos de seu Sucesso. Junto com o seu diário Magical Record of the Beast 666, edited by John Symonds e Kenneth Grant, aonde ele revela que ofertava o sacramento de suas orgias, aos seus anjos sedentos por vitalidade. 

Crowleydiario

ICZHHC, ICZHHCL. ou ICZHHL é o Rei elemental da Terra. 

Após a morte de Crowley, seus sucessores dedicaram-se parcialmente em disputar quem fica com o Trono da Besta e parcialmente em abrir novas franquias da McO.T.O.. Porém, alguns voltaram ao trabalho original de Crowley em sua Lei, "Magick é para Todos" e começaram a escrever livros práticos sobre os assuntos mencionados. Um desses livros, se chama "Enochian World of Aleister Crowley" escrito pelo Lon Milo Duquette e Christopher S. Hyatt, Ph.D. em 1991. Aliás, esse ultimo nome se atreveu a ser o mais blasfemo contra os magos modernos, escrevendo o seguinte nesse livro;

"O estudante que espera dominar um assunto antes de começar a executar magia, nunca dominará o assunto nem virá a executar magia, ou aliás, coisa alguma." - Hyatt

Baseado nessa percepção, o ICZHHL levou toda sua (longa) bagagem em magia. Não só ele, como o Morbitvs e o Óbito, que faziam goécia durante a adolescência toda. Toda criança tem direito de brincar com magia negra. É saudável. E é sobre isso que, ICZHHAL irá falar.

 

sexExploração de Aethyrs e de Trepadas Angelicais - Por ICZHHAL


A exploração de Aethyrs via pathworking é uma das bases da Magia Tradicional. 

Qualquer praticante de projeção astral sabe que para adentrar no lado obscuro do jogo cabalístico, precisa-se de uma boa dose de proteção ou insanidade. Porém, quando o assunto é os Aethyrs, as coisas complicam mais um pouco. Aethyrs são, como camadas envolta do planeta e cada uma é um plano de existência por si só. Ali, existem reis, governadores, anjos e toda burocracia de um reino, como qualquer outro. Não importa se você quer o céu ou o inferno. Você  não escapa da hierarquia muito menos da Monopolização de uma Divindade com mil nomes, cada um pra um canto. Deus pra ter tantos nomes, deve ser no minimo um psicopata. 

Há cerca de três anos, eu estava extremamente empolgado com viagem astral e numa dessas, eu escolhi um Aethyr para visitar. O modo certo para chamar é você fazendo a chamada do aethyr, vibrando a chave enochiana, os nomes de deus e depois se projetando. Quando projetado, se concentrar no Aethyr para acessa-lo. Esse é o modo certo, mas eu quis fazer errado. Não tinha paciência para tanta coisa. Eu tão somente me projetei e me concentrei no Aethyr POP.

Eu me via em um céu totalmente escuro, parecia que estava caindo no céu ( um contra senso, já que céu, deveria ser acima de nós, pela lógica não deveria 'cairmos' em algo que está acima, porém não sei explicar de outra forma a sensação) conforme eu caia, eu me concentrei e focalizei no sigilo da Nossa Senhora BABALON, ao qual, me trazia uma sensação de segurança incomum, enquanto caia naquela neblina. Quando me dei conta (perdi parte da consciência no meio da projeção) eu estava num corredor, extremamente escuro, eu segui por ele, que por mais escuro que poderia ser, eu ainda assim, conseguia enxergar ( todos que praticam projeção astral, entendem do que estou falando. Incoerências astrais). Eu sabia que estava em POP, e precisava explorar ali. 
Pela minha imagem pessoal de Aethyr, imaginava algo extremamente glorioso. Foi ao contrario. Eu não via nada, nem ninguém, em um local escuro. Até que cheguei numa espécie de Sala, aonde de frente havia uma janela. Eu olhei, tinha um Homem-Crocodilo muito grande, enorme por assim dizer, e uma cidade envolta dele. Ele atingia o céu com a cabeça, e o céu era tempestuoso, parecia que a cidade toda mantinha ele ali, ao mesmo tempo, adoravam ele. Eu pude perceber pela janela,  um grupo de pessoas, as quais eu percebi que eram anjos, que estavam O adorando. 


Eu não entendi nada. Me concentrei em voltar para meu corpo físico, e então logo estava. Era duas e pouco da tarde, entrei na internet e logo fui relatar para o Óbito. Ele me disse, "está mexendo com gente grande, hehehe" e eu não entendi. Ele me mandou o link do Wikipedia, http://en.wikipedia.org/wiki/Sobek e então eu percebi que tinha me encontrado com Sobek. Eu fui buscar o trabalho do Crowley com Enochiano, o Visão e Voz e por coincidência, vi que no mesmo Aethyr, Crowley encontrou esse Deus. Não somente essa coincidência, mas o aspecto pantanoso do Aethyr também é relatado no Visão e Voz.

"E agora surge um poderoso deus, Sebek, aquele com a cabeça de crocodilo. Ela é acinzentada, como um rio lamacento e suas mandíbulas são do tamanho do Æthyr. E ele abocanha toda a árvore e chão e tudo mais." (Liber 418 - Visão e Voz)

Fez sentido a minha visão no astral, já que ele abocanhava, quase que literalmente os céus.  E então fui buscar o pessoal de Enoch para pratica de magia sexual.


A primeira diferença notória em sexo com anjos e com demônios é a seguinte: Demônios te sugam, absorvem toda sua energia, você volta quase morto. E eles tem algo mais físico, então, eles literalmente incorporam um corpo físico da forma que você deseja, assumindo para você o sexo que deseja (ou seja, demônios homens podem tomar forma de mulher, e vice e versa. Também podem assumir a forma de algum amante seu). E então eles absorvem a sua energia, e logo em diante vão realizar aquilo que foi proposto. Você acorda completamente exausto, molhado e tonto. Muito tonto.

Já com anjos, a sensação é diferente. Você sente uma espécie de União entre você e eles e então um êxtase. É um orgasmo lento, gostoso, que chega aos poucos e te domina. Você acorda extremamente calmo com um bem estar fascinante. Você apenas sente eles deitarem em você e te abraçarem, e então tudo ocorre. Nenhum tipo de desavença, nem o sexo como normalmente é visualizado. Somente sensações sexuais, intensas e paradoxalmente calmas.

A pratica é simples, precisa somente dominar a arte de projeção astral e quando se projetar vibrar o nome do anjo mentalmente. Nas minhas experiências iniciais eu trabalhei com os anjos ACCA, CCAA e logo em diante busquei os anjos XPCN, VASA e DAPI. O único anjo menor, foi o CCAA, o restante foi os chamados "Sessenta e Quatro anjos Equipados com o Poder de Transformar".  Alternativamente, o anjo EX, também foi evocado para esse propósito. 

Da mesma forma, minhas explorações nos Aethyrs foram feitas assim. Eu também costumo vibrar o nome do Deus do Fogo, OIP TEAA PDOCE, assim que entro no astral. Por alguma razão, isso abre portais, e facilita a entrada e a lucidez (manter a lucidez nesses locais, é meio difícil) enquanto você explora o Aethyr. 


Uma das melhores formas de alimentar esses anjos é tanto com sexo astral (com eles) como físico (masturbatório)  ou vibrando as Chaves Enochianas. A essência do que eles querem, novamente é a sua energia. Relembrando que, ver o elemento e sub-elemento do anjo é a base inicial para se acessa-los e então pedir algo relacionado ao elemento. A Magia Enochiana é assim como todas as outras formas de magia, é essencialmente assimilatória. Apesar dos longos textos e de toda putaria que os magos modernos fazem para bagunçar a sua cabeça, quando você se aprofunda, vê que pouca coisa é necessária e que tudo que precisa está em você.

Crowley alimentava os espíritos angelicais, gozando na tábua onde estava escrito os nomes deles e em seguida transmitindo os seus desejos.

Você pode fazer o mesmo.  

 


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.