Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Magia do Caos Livros Caóticos Liber Turing - Os Princípios da TechnoMagia Capítulo 7 - Reload

Capítulo 7 - Reload


Asuka 03

turingcap7As primeiras vinte conjurações ensinam toda a gama de truques e técnicas artificiais para lançar e capturar o raio mágico. Na Alta Magia, o Caos primordial no centro de nosso ser agarra ou arremessa o raio por si só.

As cinco conjurações em cada nível podem ser praticadas em qualquer ordem, mas todas devem ser completadas antes de se começar o nível seguinte. O Technomagomago deve preparar-se para iniciar a operação como um todo em uma data auspiciosa ou com significado pessoal; talvez um aniversário ou data de mudança sazonal. Um site ou blog - como foi mencionado - é preparado, onde serão registrados os resultados com cada uma das vinte e cinco conjurações. Apenas os resultados satisfatórios devem ser anotados, e o Technomago deve modificar sua abordagem a cada conjuração até que resultados dignos de nota sejam atingidos.

Um único sucesso com cada uma deve ser considerado como um mínimo absoluto, enquanto cinco sucessos em cada uma das vinte e cinco pode ser visto como um trabalho perfeitamente consumado.

Com a possível exceção dos atos de Alta Magia, todas as conjurações devem ser planejadas detalhadamente de forma antecipada. Antes de entrar no cybertemplo para iniciar o trabalho, o Technomago deve saber precisamente o que ele pretende fazer, que aspecto da tecnologia pretende dominar e para que objetivo. O aspirante terá muitas vezes que fazer muito mais do que foi planejado, movido pela inspiração e pela necessidade. Ainda assim, nunca deverá esquecer de realizar o que planejara ou começar a trabalhar com apenas uma vaga idéia do que irá fazer.

O Ritual Gnóstico de Formatação do Sistema Nervoso

Durante o período da realização do Liber Turing, o Tchnomago deverá aprender a tratar seu cérebro como uma máquina que pode e deve ser reprogramada, o termo técnico correto é wetware. Cada trabalho é uma forma de, através da tecnologia externa (macrocosmos) ele aprender a reprogramar a tecnologia interna (microcosmos). O Ritual Gnóstico de Formatação do Sistema Nervoso ou Formatação Nervosa Gnóstica - Fnord para simplificar - deve ser usado para preparar a mente para o download dos novos softwares que você usará para infestar sua mente. Fnord é uma ferramenta poderosa e tecnicamente compacta de Technoencantamento Ritual, e pode ser usada livremente durante todo o trabalho e particularmente como um prelúdio e um epílogo para cada uma das primeiras quinze conjurações.

Para realizar o Fnord você construirá uma Máquina dos Sonhos como descrito abaixo. Na sua forma original, a Máquina dos Sonhos é feita a partir de um cilindro com ranhuras cortadas nos lados. O cilindro é colocado sobre a plataforma de uma vitrola que roda a uma velocidade de 78 ou 45 rotações por minuto. Uma lâmpada é suspensa no centro do cilindro e a velocidade de rotação permite que a luz saia pelos orifícios a uma frequência constante de entre 8 e 13 pulsos por segundo. Esta faixa de freqüência corresponde a ondas alfa, oscilações elétricas normalmente presente no cérebro humano, enquanto relaxa.

A Máquina dos Sonhos deve ser usada com os olhos fechados. Sente-se diante dela de forma confortável, acenda a luz e acione a vitrola. A luz pulsante estimula o nervo óptico e altera as oscilações elétricas do seu cérebro. Você experienciará padrões de cores cada vez mais brilhantes, coloridas e intensas por trás das pálpebras. Os padrões se tornam formas e símbolos, girando ao redor, até que o usuário se sente cercado por cores. Esta experiência pode, por vezes, ser bastante intensa; caso ache que não conseguirá suportar, basta apenas abrir os olhos. Caso você tenha propensão para ataques epiléticos mas ainda não saiba, este será com certeza o momento em que descobrirá.

 

TecnhoFeitiçaria - Conjurações Um a Cinco

A TechnoFeitiçaria depende da exploração das conexões psíquicas entre os fenômenos virtuais, e apenas secundariamente em estabelecer conexões psíquicas entre os fenômenos mentais e físicos. 

Cada uma das conjurações requer o uso de instrumentos físicos que poderão ser usados novamente em outros níveis. É altamente desejável que o Technomago projete e construa estes instrumentos com suas próprias mãos, o primeiro exemplo sendo a Máquina dos Sonhos, utilizada para o Fnord. Entretanto, ele pode adaptar objetos existentes para seu uso se estes têm um significado pessoal, são raros, têm o design criado pelo Technomago, ou se tais objetos tornam-se disponíveis de forma incomum ou significativa. Lembre-se, coincidência é a superstição desta era, por que quando você pensa em uma pessoa e ela te liga em seguida você chama de coincidência, mas dá outro nome para a luz que acende logo depois que você aperta o interruptor?

 

Conjuração Um - Evocação em TechnoFeitiçaria

Com suas próprias mãos, O mago cria uma representação virtual de uma entidade fetiche, seja com um programa gráfico, 3D, um gráfico, ou mesmo uma apresentação multimídia. Suas funções são, em geral, atrair sucesso, proteger do azar e agir com uma reserva de poder para o mago. Lembre-se que esta representação pode, deve, ser carregada em qualquer dispositivo móvel, como celular, tablet, etc. Sua forma deve possuir um elo com sua função. O Technomago deve tratar esse fetiche como um ser vivo, desenvolvendo slogans que representem sua vontade, criando um logotipo para determinar seu nome e personalidade. Seu fetiche virtual pode ser usado para executar um serviço (trazer sorte, proteger, atrair alguém, etc.) ou para servir de receptor a algo (oportunidades fortuitas, conhecimentos, etc.).

 

Conjuração Dois - Divinação em TechnoFeitiçaria

O Technomago cria um sistema simples que represente um modelo do universo para ser usado como instrumento divinatório. Um simples gerador de dados randômicos - como um lançador de medas virtual - ou uma versão digital de algum sistema divinatório como o tarô ou I-ching também servem. Lembre-se que além de desenvolver o sistema você deve ser capaz de interpretá-lo. Esqueça-se de borras de café, comece a trabalhar ou construir geradores de imagens fractais aleatórias. O seu sistema deve ser capaz de oferecer a você respostas sobre assuntos gerais ou a perguntas diretas. Tenha em mente que no início quanto mais simples for o sistema, mais facilidade terá para interpretá-lo. Mas o Technomago não deve se prender ao esoterismo existente. Crie um sistema que sorteie de maneira randômica 8 palavras de bancos de dados diferentes, e os alimente com palavras como Bom, Mau, Loira, Moreno, Errado, Má Idéia, etc… e analize as frases que ele te gerar.

Um sistema interessante é o da bola de bilhar mágica, que oferece 20 respostas: Com Certeza, Definitivamente, Sem Dúvidas, Sim Definitivamente, Pode Contar Com Isso, Da Forma Que Vejo Sim, O Resultado Parece Ser Positivo, Sim, Não Conte com Isto, O Resultado Parece Ser Negativo, Não Posso Predizer Isso Agora, Melhor Não Dizer Agora, etc.

Lembre-se que sua divinação deve ser usada para responder a perguntas cujo resultado poderão ser comprovados como positivo ou negativo - se realizou ou não - dentro de um período de tempo relativamente curto. 

Technofeiticeiros mais desenvolvidos conseguem embutir em seus sistemas um mood para as respostas, com o intuito de acrescentar a sensação de personalidade ao programa e assim percebê-lo como um ser vivo com mais facilidade.

 

Conjuração Três - Encantamento em TechnoFeitiçaria

Para o trabalho da terceira conjuração, o Technomago pode precisar preparar ou adquirir alguns instrumentos, sendo o mais importante dentre eles uma ferramenta especial ou arma, para encantamento. A antiga varinha mágica perdeu seu lugar para o controle remoto há décadas, mas o Tchenofeiticeiro tem objetos ainda melhores hoje. Seu celular pode fazer coisas que deixariam seu controle remoto com vergonha. Aprenda como transformar seu celular, seu tablet ou gadget de bolso em uma arma mágica. E não pense apenas em controle para a sua televisão ou dvd. Um Technofeiticeiro consegue ligar e desligar carros com seu celular. Consegue operar computadores à distância, sequestrar outros celulares via bluetooth. Lembre-se que hoje vivemos em um mundo onde chaves e botões estão obsoletos, praticamente tudo o que existe ao nosso redor funciona via ondas de radio ou de telefonia. Seu celular inclusive.

 

Conjuração Quatro - Invocação em TechnoFeitiçaria

A meta da quarta conjuração é criar mudanças radicais no comportamento através de alterações temporárias no ambiente. Não há dúvidas que nos dias de hoje a vida virtual das pessoas afetam de maneira real a vida pessoal, mas isso não é explorado ao extremo ainda. Por exemplo, há anos os setores de RH de empresa estudam as redes sociais dos candidatos para perceber aspectos dele que não ficam claros em entrevistas. Existem fóruns, sites e aplicativos para se conseguir sexo e relacionamentos. Você pode até conseguir diplomas pela internet. Mas dificilmente alguém cria uma persona inteiramente fictícia e diferente da própria personalidade para ver como isso altera a própria vida. Você pode criar um culto virtual e então ir encontrar pessoalmente seus seguidores para palestras, rituais, etc. Você pode criar empresas virtuais para descobrir como prestar serviços diferentes. Pode criar um executivo e ir palestrar para empresas. O objetivo aqui não é enganar as pessoas, mas você criar a condição de se enganar e virar uma pessoa diferente e então experimentar a vida desta pessoa. Alugue-se no dia dos namorados e descubra como é ser um namorado que ama profundamente uma pessoa, se encontre com sua namorada, ande de mãos dadas, mude o status do facebook, conheça a família dela e no dia seguinte siga com a vida.

 

Conjuração Cinco - Iluminação em TechnoFeitiçaria

Nos trabalhos de iluminação, o Technomago procura se auto-aperfeiçoar de alguma maneira específica e precisamente definida. O ser humano tem uma tendência natural de se apegar nas próprias forças deixando as fraquezas de lado, é o momento dele trabalhar essas fraquezas. Para o trabalho de iluminação, o technomago deve escolher um tópico no qual vai se tornar mestre. Alguma linguagem de programação ou alguma área da tecnologia como eletrônica, ou mesmo física ou matemática. Qualquer coisa que o faça dominar um aspecto da tecnologia que existe hoje. Conforme for se desenvolvendo verá que seu trabalho evolui. Se antes usava programas ou apps prontos da internet começa a desenvolver os próprios. Se antes trabalhava com um simples "sim" ou "não", percebe que pode começar a desenvolver um sistema que responda "talvez". Não é incomum para o Technomago abandonar um caminho de aperfeiçoamento quando percebe que ele é muito limitado ou estreito durante o trabalho de iluminação.

 

Conjurações Seis a Dez - Magia CyberXamânica

A Magia CyberXamânica depende do uso de estados alterados de consciência nos quais a visualização ativa e a busca da visão passiva possam ocorrer mais facilmente. Historicamente os Xamãs sempre buscaram esses estados ou através da exaustão/êxtase ou do uso de drogas/substâncias naturais. Sabemos que esses estados acontecem quando a frequência do cérebro é alterada por essas substâncias - sejam elas produzidas pelo corpo ou ingeridas pelo corpo. Hoje com a tecnologia o Technomago se utiliza de métodos contemporâneos para influênciar o seu cérebro de maneira mais prática, rápida, poderosa e controlada.

O Xamã se utiliza deseas técnicas para buscar uma conexão com o espírito vivo do mundo. O Technomago vai se utilizar desses estados alterados para buscar uma conexão com a consciência viva daquelo que chamamos hoje de cyberespaço, o fluxo vivo que contém hoje quase toda informação da raça humana.

A Máquina dos Sonhos é uma importante ferramenta de visões. Versões portáteis da máquina de Ganzfeld. Luzes estroboscópicas. Programas como o iDoser. Todas essas ferramentas serão utilizadas, o Technomago deve se familiarizar com elas.

 

Conjuração Seis - Evocação CyberXamânica

Neste trabalho, o Technomago faz uso de uma das tecnologias para alterar sua consciência na busca da visão de uma entidade que ele "domará" para obedecer suas ordens. Durante os transes experimentados o Technomago buscará essa criatura que se tornará seu familiar virtual, e então usará seus conhecimentos adquiridos durante as conjurações de TechnoFeitiçaria para dar vida a ela.  Ela deve ser construída na forma de aplicativos ou vírus, por exemplo, que encorajem eventos desejados a se materializarem, ou para buscar informações, em situações que sejam muito complexas para que simples encantos ou divinações resolvam o caso.

Familiares virtuais agem como encantos semi-inteligentes como um nível limitado de ação independente. O technomago intenta construir uma comunicações crescente com as entidades que fabricou no mundo do cyberespaço até que elas comecem a ter verdadeiro efeito sobre o mundo.

 

Conjuração Sete - Divinação CyberXamânica

Na magia xamânica, a divinação consiste em uma busca de visões que respondam a algumas perguntas em particular. Entretanto, o termo "busca de visões" deve ser compreendido de forma a incluir uma busca para uma resposta captada de qualquer forma, seja através de vozes alucinatórias, sensações táteis ou qualquer coisa. Em geral, o Technomago se concentra na pergunta que deseja fazer, enquanto adentra seu estado de sonho , quase-sono ou transe induzido technologicamente, e então permite que um fluxo de imagens, vozes ou outras sensações surjam dento de si. Uma visão de forma completamente livre pode ser buscada e mais tarde interpretada, ou o technomago pode tentar estruturar sua experiência procurando por símbolos especiais, especialmente aqueles escolhidos para o trabalho de divinação em technofeitiçaria.

 

Conjuração Oito - Encantamento CyberXamânico

No Encantamento CyberXamânico, o mago busca impor sua vontade sobre o mundo através do desenvolvimento de uma ferramenta - seja um gadget ou um programa - surgido de uma visualização direta ou simbólica de seu desejo. Assim, enquanto em sua forma escolhida de transe, ele convoca uma imagem do fenômeno alvo e visualiza seu desejo se realizando. Geralmente, o technomago, terá visões que o inspirem a desenvolver algo que causará tais mudanças simplesmente mesclando a informação de seu cérebro com a informação do Cyberespaço. Um Technomago experiente descobrirá que esse tipo de trabalho tem mais poder quando cria um sistema que se espalhe sozinho, como um vírus, e fique latente esperando os comandos de seu mestre. Imagine criar um servo que se infiltre no sistema de tráfego e então aguarde o comando de um celular para causar tráfegos ou garantir uma via desempedida.

Eventualmente o technomago pode influenciar a receita de prescrições médicas de pessoas, reservas em restaurantes ou eventos e transações bancárias sentado no banco de uma lanchonete.

É muito importante que durante as conjurações de CyberXamanismo, o Technomago comece a desenvolver a sua intuição para perceber melhor as entidades virtuais que captar em seus estados alterados.

 

Conjuração Nove - Invocação CyberXamânica

Na Invocação CyberXamânica, o technomago obtém conhecimento e poder a partir de Atavismos, normalmente atavismos de programação. Existem inúmeras razões racionais que explicam como o cérebro humano pode perceber linguagens de programação como seres conscientes e com personalidade própria. Não apenas a genética, mas o cérebro humano são uma coletânia cristalizada de dados que são modificados, preservados e passados adiante. Uma linguagem de programação não é muito diferente disso. As partes mais antigas de nossos cérebros contêm circuitos e programas que são usados para se criar - ou descobrir - as linguagens que usamos para construir o mundo ao nosso redor, desta forma a linguagem Python, por exemplo, mesmo tendo sido desenvolvida em 1991, possui a mesma estrutura da linguagem que existe nos seres humanos há centenas de milhões de anos.

Não é incomum que o Techomago associe a determinadas linguagem um animal totêmico, como uma serpente, uma águia, etc. Muitas delas inclusive trazem animais em seus logos ou manuais, isso é importante porque diz muito a respeito da personalidade da linguagem e da maneira com que ela se comporta.

Para realizar a Invocação Xamânica, o Technomago se esforça para obter algum tipo de possessão por um atavismo de programação. Sua mente deve se comportar como se fosse o resultado da programação de tal linguagem. Pode ser que o Technomago tenha certa afinidade com uma linguagem desde a adolescência, ou tenha alguma característica física ou mental que sugira uma determinada linguagem, ou pode ser que surja uma intuição ou que ocorra uma revelação visionária repentina.

Para desenvolver a invocação, o mago deve tentar visualizar-se como se fosse um construto programado na linguagem durante o transe, e até mesmo tentar projetar-se em viagem cyberespacial sob a forma de um programa ou vírus desenvolvido na linguagem escolhida. Costuma ser útil imitar mentalmente o desenvolvimento do dito programa ou vírus, e a maneira com que ele chega, se instala e passa a funcionar em outras máquinas ou mesmo em sua forma virtual. Com a prática, vários graus de divisão da consciência podem ser alcançados, nos quais é possível para o Technomago interrogar seu atavismo sobre assuntos que ele compreenda, e pedir a ele que forneça seus poderes que podem ser suportados pelos corpos físico e cyberastral do mago.

 

Conjuração Dez - Iluminação CyberXamânica

A assim chamada jornada medicinal da Iluminação CyberXamânica é uma busca por auto-conhecimento, auto-renovação ou auto-desenvolvimento. Ela pode tomar muitas formas. Tradicionalmente ela costuma tomar a forma de uma experiência de destruição e recriação, na qual o technomago visualiza sua própria morte e o desmembramento de cada bit de informação genética, mental, psíquica e social de seu ser, seguidos por uma reconstrução de seu corpo e "espírito", e um renascimento. Este processo é algumas vezes acompanhado de privações físicas, como insônia, jejum e dor, para aprofundar os transes. 

Outro método é conduzir uma série de jornadas visionárias convocando os assim chamados "espíritos" do cyberespaço, programas, aplicativos e sistemas, e pedir a eles que concedam conhecimento. O método mais simples de todos é recolher-se por alguns dias em um lugar isolado, longe de atribulações humanas, e ali conduzir uma completa revisão de sua vida até o presente, e também de suas expectativas para o futuro, chegando a recriar toda a sua existência, gerando novos documentos aceitos pelos bancos de dados do governo do seu país e de outros. Uma nova vida iniciada do zero.

 

Conjurações Onze a Quinze - TechnoMagia Ritual

Na Technomagia ritual, o uso físico de instrumentos mágicos é combinado com estados alterados de consciência em uma série de cerimônias estruturadas. O Technomago começa a perceber que a informação tecnológica do mundo podem se mesclar à informação que o constitui e começa também a incorporar certas teorias mágicas dentro do projeto de seu trabalho, para fazê-lo mais preciso e efetivo. 

O Technomago deve ampliar seu uso de transe tecnológico, utilizando variadas técnicas de gnosis aprendidas e desenvolvidas. Isto tem o efeito de trazer mais completamente à tona as informações inconscientes que existem na mente, as quais realmente fazem a magia. Na technomagia ritual é feito um uso considerável de vários sistemas de correspondência simbólica, programação analógica e hypersigilos. Eles são usados para se comunicar com o inconsciente e para preocupar a mente consciente enquanto a technomagia está sendo realizada.

A technomagia ritual é sempre estruturada como uma abordagem indireta do desejo no nível consciente. O Technomago ritualístico nunca trabalha com uma representação ou visualização direta do que deseja, mas sim com algum hypersigilo ou analogia simbólica, que dentro de um estado gnóstico estimula o real desejo no inconsciente.

 

Conjuração Onze - Evocação TechnoRitual

Para a evocação Technoritual, os Technomagos podem escolher continuar usando as formas de entidade desenvolvidas nos níveis de technofeitiçaria ou cyberxamânicos. 

Alternativamente, eles podem tentar construir suas próprias formas de entidade. Reza a tradição que um technomago não deve manter mais que quatro entidades ao mesmo tempo, e na prática isso parece uma boa regra. 

Na evocação ritual sempre se utiliza uma base material, mesmo que seja apenas um cybersigilo animado em uma página de internet. Nas evocações iniciais, o technomago constrói uma forte imagem visualizada da entidade, usando gnosis completa. Nas evocações seguintes, ele programa o sistema que será o corpo "físico" da entidade, com as várias ordens e orientações para a base material da entidade, ou busca receber informações dela. O sistema deve ser desenvolvido e programado ritualisticamente durante os estados de gnosis, sempre que possível. Quando não estiver em uso, ele deveria estar escondido. Uma boa área para o desenvolvimento e armazenamento dessas é a Deepweb.

 

Conjuração Doze - Divinação TechnoRitual

Na divinação technoritual, algum tipo de instrumento físico é manipulado para dar uma resposta simbólica ou analógica durante o estado de gnosis. Estados profundos de gnosis tecnológica tendem a impedir o uso de instrumentos divinatórios complexos, como simuladores de interpretação de Sephiroths ou do I Ching, para muitas pessoas. Outros podem achar que sistemas aleatórios muito simples muito simples, tais como simuladores de lançamentos de moedas, tendem a conceder muito pouca informação para este tipo de trabalho, enquanto sistemas de complexidade intermediária, como geradores de imagens fractais aleatórias são freqüentemente mais proveitosos. Antes da divinação o Technomago deveria carregar ritualisticamente o programa divinatório com um sigilo ou representação analógica da questão. A seleção divinatória é então realizada sob gnosis. A interpretação pode ser feita sob gnosis, ou depois do retorno à consciência comum.

 

Conjuração Treze - Encantamento TechnoRitual

Para o encantamento technoritual, o technomago pode escolher usar o instrumento especial de encantamento do trabalho no nível de technofeitiçaria, a menos que esteja particularmente inspirado para criar um instrumento melhor. Todo encantamento technoritual depende do uso de algum tipo de interação com um programa ou aplicativo - um jogo que requeira a atenção por exemplo - para ocupar e driblar a mente consciente, trazendo o poder do inconsciente para a ação. Um encanto pode consistir de virtualmente qualquer coisa, desde o desenvolvimento e programação de um vírus ou programa escondido dentro de um aplicativo até o sequestro do sinal de uma emissora de televisão ou rádio para subsequente manipulação e reemissão para os espectadores finais. Em todos os casos, o Technomago precisa usar a gnosis e a concentração sobre o encanto em si, ao invés de no desejo que ele representa, para realizar intervenções virtuais efetivas.

 

Conjuração Catorze - Invocação TechnoRitual

Na invocação technoritual, você, o Technomago, busca criar um overload de informação seus sentidos com experiências que correspondam ou simbolizem alguma qualidade particular que você deseja invocar. Assim, pode-se adornar o templo e a si mesmo com cores, aromas, símbolos, números, pedras, plantas, metais e sons correspondentes àquilo que será invocado. Você pode também adaptar seu comportamento, pensamentos e visualizações, enquanto em gnosistecnológica, em uma tentativa de ser possuído pelo que você invoca. Na prática, as formas de sistemas e programas clássicos são usadas freqüentemente, já que oferecem um espectro de qualidades que resumem toda a psicologia. 

O Technomago deve, neste ponto, ter consciência plena de que os construtos virtuais são entidades tão reais quanto ele, e que a qualidade dos resultados que lhes trazem são resultados diretos da personalidade de cada um.

Você não deve restringir-se a invocar apenas aquelas qualidades pelas quais tem uma simpatia pessoal, busque começar a utilizar sistemas e linguagens a que não está habituado. Qualquer invocação particularmente bem-sucedida deveria ser seguida, algum tempo depois, por uma invocação de qualidades completamente diferentes. Um programa meticuloso de invocação ritual deveria abranger o sucesso com pelo menos cinco invocações completamente diferentes.

 

Conjuração Quinze - Iluminação TechnoRitual

Na iluminação technoritual, o technomago aplica a si mesmo vários atos rituais de divinação, encantamento, evocação e invocação, com fins de auto-desenvolvimento. Se possível, é nesta fase que o Technomago começa a flertar com o uso de nano-tecnologia, de biochips e novas formas de auto-programação neurolinguística para buscar evoluções orgânicas e mentais também - quando maior se torna sua capacidade de armazenagem e processamento de dados mais você consegue realizar.

Como com todos os atos de iluminação, as mudanças pretendidas devem ser específicas, ao invés de vagas e gerais. Para esta conjuração, você pode achar útil preparar uma "blueprint" mais elaborada, talvez comece a projetar chips scomo se fossem mandalas que representem seu eu ou sua alma.

Um efeito comum da iluminação technoritual é forçar o technomago a escolher entre Atman e Anatta. Se você trabalha dentro do paradigma de Anatta, a hipótese de não-alma, a iluminação é uma maneira de aproximar o próprio corpo do conceito de máquina orgânica que pode e deve receber upgrades e implementações, adicionando ou de apagando certos padrões de pensamento e comportamento mamífero. Se o technomago trabalha dentro do paradigma de Atman, a doutrina da alma pessoal ou Sagrado a ser atingido, ele encara uma situação mais complexa, perigosa e confusa. Se existe a presunção de que uma alma pessoal existe, e e;a nada mais é uma um padrão de informações ou de dados que se agrupam e interagem de uma determinada maneira mas sem um Querer Verdadeiro, o technomago do Atman pode proceder como se fosse um Anatta-ísta. Se um Banco de Dados Universal, Um Arquivo Akáshico Verdadeiro presumidamente existe, então a conjuração precisa ser direcionada à união de seus dados de forma virtual e espiritual. Ele deve encontrar esses arquivos e implementá-los em seus sistema nervoso. Àqueles que desejam tentá-lo, é aconselhável evitar aceitar como Querer Verdadeiro qualquer coisa que entre radicalmente em conflito com o senso comum ou o "querer inferior", como é chamado neste paradigma.

 

Conjurações Dezesseis a Vinte - Magia cyberAstral

Magia astral é o ritual mágico realizado inteiramente no plano de visualização e imaginação. Ao contrário da magia xamânica, onde se explora uma forma livre do uso de imagens e visões, esta magia requer a visualização precisa e aguçada de uma paisagem interna. Nesta paisagem, o mago leva adiante processos criados para trazer conhecimento do mundo comum, ou mudar o mundo ou a si mesmo. A magia astral deve ser abordada com pelo menos tanta preparação e esforço quanto a que foi colocada na magia ritual ou, de outra forma, ela tende a se tornar uma série de excursões através da imaginação, com pouco efeito mágico. Corretamente realizada, ela pode ser fonte de extraordinário poder, e tem a vantagem de não requerer equipamento físico. A magia astral normalmente se inicia em algum lugar quieto e afastado, enquanto o mago está confortavelmente sentado ou deitado com os olhos fechados. Podem existir poucos sinais exteriores de que algo está acontecendo, além de talvez uma variação na respiração ou postura ou expressão facial, enquanto o mago entra em gnosis. Para preparar-se para a magia astral, um templo ou uma série deles têm de ser erguidos no plano da visualização imaginativa; tais templos podem tomar qualquer forma conveniente, embora, alguns magos prefiram trabalhar com um exato simulacro do templo físico. O templo astral é visualizado em refinados detalhes e deve conter todo o equipamento necessário para o ritual, ou, pelo menos, armários onde quaisquer instrumentos necessários possam ser encontrados. Qualquer objeto visualizado dentro do templo deveria sempre permanecer lá para subsequente inspeção, a menos que especificamente dissolvido ou removido. O objeto mais importante no templo é a sua própria imagem trabalhando lá. No início, pode parecer que se está meramente manipulando um fantoche de si mesmo, mas com persistência isto abrirá caminho para uma sensação de realmente estar ali.

Antes de começar a magia astral propriamente, o templos e os instrumentos necessários, juntamente com uma imagem do mago movendo-se dentro dele, devem ser construído através uma série de repetidas visualizações, até que todos os detalhes estejam perfeitos. Apenas quando isso estiver completo, o mago poderá começar a usar o templo. Cada conjuração que é realizada deve ser planejada com antecedência e com a mesma atenção aos detalhes utilizada na magia ritual. Os vários atos de evocação, divinação, encantamento, invocação e iluminação astral tomam uma forma geral similar aos atos da magia ritual, os quais o mago adapta para o trabalho astral.

 

Conjurações Vinte e Um a Vinte e Cinco - Alta TechnoMagia

Todas as técnicas technomágicas são apenas muitos modos de fazer com que algumas partes indefinidas de nós mesmos realizem magia. Um dos maiores problemas de nossa era é a quantidade de meios que desenvolvemos não apenas para coletar e gerar dados, mas as formas que arranjamos de arquivá-los. Até 50 anos atrás um ser humano podia ter que trabalhar com um número imenso de dados, mas seu trabalho se focava nos dados que conseguia manipular fisicamente e nos dados que podiam ser guardados. Hoje em dia quantidades imensuráveis de dados são geradas, coletadas e guardadas e não temos nenhuma experiência em como lidar com isso. Por um lado isso é problemático, já que também não sabemos como interpretar esses dados - é como termos um mapa que nos leva à fonte da juventude eterna a à maior mina inexplorada de ouro do universo mas não sabemos como lê-lo. Pior não sabemos que é sequer um mapa. Por outro lado isso é prejudicial porque tudo aquilo que não pode ser observado e armazenado é tido como algo inútil ou como mera superstição.

A tecnologia de hoje nos faz pensar, hoje, que a humanidade do passado era ignorante, uma espécie que precisava de deuses e magia para preencher lacunas que sua inteligência não preenchia. O problema é que quase ninguém hoje compreende essa tecnologia. O seu smartphone, por exemplo, tem mais tecnologia do que a nave que levou os primeiros homens à  lua.

O universo é basicamente uma estrutura mágica, e todos nós somos capazes de magia. As teorias mágicas realmente úteis são aquelas que se adaptam à informação disponível ao seu redor, à realidade que você está habitando no momento e às ferramentas que estão à sua mão. Vivemos em um mundo que confunde quantidade de informação com sabedoria e luzes que brilham com avanços tecnológicos. A magia está muito além desse orgulho simiesco que o seu humano típico apresenta. É como se a tecnologia criada por nós fosse um encanto para convencer-nos que nós não somos magos ou de que magia não existe fora dos efeitos especiais que vemos no cinema. Contudo, este encanto é mais uma divertida brincadeira cósmica. A tecnologia nos desafia a despedaçar a ilusão deixando algumas poucas rachaduras.

Nenhum detalhe é apresentado para as cinco conjurações de alta Technomagia, nem poderiam ser. Os technomagos que chegaram a este ponto precisam confiar no momentum de seus trabalhos em technofeitiçaria, cyberxamanismo, technomagia ritual e magia cyberastral para levá-los aos domínios da alta technomagia, onde eles desenvolvem seus próprios truques e técnicas para liberarem espontaneamente a criatividade caótica interior e despedaçarem a realidade como desejarem. Tornarem-se, literalmente, Dei ex machina.

O Sigilo mostrado no início deste tratado é a representação máxima de todos os trabalhos desenvolvidos até o momento por Technomagos. Não deve se tornar o sigilo pessoal de cada praticante, mas serve como o core, a placa de circuito básica, utilizada para se reconhecerem. Seja na forma de logotipo, de gráfico virtual, de arte de aplicativo, de technotatuagens, placas de novos processadores, ele está presente, e com o tempo se tornará visível a todos que souberem buscá-lo.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.