Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Magia Sexual Textos Sexuais Yoni Tantra – Primeiro Patala

Yoni Tantra – Primeiro Patala


TRADUZIDO POR PHARZHUPH, Lucifer Luciferax 4

MahaKaliYantra.jpgSentado sobre o pico do Monte Kailasa, o Deus dos Deuses, o Guru de toda Criação, foi questionado por Durga-da-Face-Sorridente, Naganandini:

- Sessenta e quatro Tantras foram criados, Ó Senhor. Conte-me, Oceano de Compaixão, sobre o primeiro desses.
Mahadeva disse então:
– Ouça, Querida Parvati, esse que é o mais secreto. Você quis ouvir isso por dez milhões de vezes. Ó Mais Bela, e é devido a sua natureza feminina que me questiona continuamente.
Você deveria dissimular isso com todo o esforço. Parvati, há o Mantra Pitha, Yantra e Yoni Pitha. Entre esses, o primeiro é certamente o Yoni Pitha, revelado para você através do amor.
Ouça atentamente, Naganandini! Hari, Hara e Brahma – os Deuses da Criação, Manutenção e Destruição – todos se originaram na Yoni.
A pessoa não deveria adorar à Yoni se não possuísse o Shakti Mantra.
Essa iniciação e Mantra é Aquilo que Liberta do Inferno.
Eu sou Mrityunjaya, querido de sua Yoni, Ó Devi. Ó Surasundari, Eu sempre adoro Durga em meu coração de lótus. Isso libera a mente de distinções como Divya e Vira. Ó Deusa Dama, adorando dessa forma, a Liberação é compreendida.
O adorador da Yoni deveria preparar o Shakti Mantra. Ele (o adorador) ganha saúde, poesia, sabedoria, onisciência. Ele se torna o Brahma de Quatro Faces por cem milhões de Aeons.
O que adianta falar? Falar não adianta nada. Se uma pessoa adora com flores menstruais ele possui também o poder sobre o Destino. Similarmente, tendo praticado muito puja nesse caminho, ele poderá se Liberar.
O devoto deveria colocar Shakti num círculo luxuriante e belo, desprovido de vergonha e de toda espécie de aversão, encantado por natureza, supremamente fascinante e bonito. Finalmente, após dar-lhe vijaya, o devoto deveria adorá-la com devoção extrema.
A sua esquerda ele deveria colocá-la, e adorar sua Yoni de cabelos adornados.
Ao redor da Yoni o devoto deveria colocar sândalo e belas flores. Lá, aspirando à Deusa, ele deveria fazer Jiva Nyasa com mantra, dando vinho a ela e desenhando uma meia lua com cinábrio. Tendo colocado sândalo em sua testa, o devoto deveria colocar as mãos sobre os seios dela.
Tendo recitado o mantra 108 vezes nos braços dela, Amada, o devoto deveria acariciar ambos os seios, tendo beijado-a antes no pescoço. O mantra deveria ser recitado 108 ou 1008 vezes na mandala da Yoni.
Após recitar o poderoso mantra ele deveria recitar o hino da grande devoção.
No momento da adoração o Guru não deveria estar presente. Eu sou o adorador. Se o Guru está presente não há fruto, sobre isso não há dúvida.
O adorador, usando grandes esforços, deveria fazer o resultado do puja para o Guru. Feitas três oferendas com as mãos cheias de flores, ele deveria se curvar novamente ao próprio Guru. Através de seus esforços, o homem sábio deveria juntar as mãos em sinal de reverência ao Guru.
Tendo feito o Yoni Puja de acordo com esses métodos o devoto consegue tudo o que é desejado – quanto a isso não há dúvida. Os frutos disso são vida e aumento de vitalidade, tendo feito Puja para a Grande Yoni – o qual libera qualquer um do Oceano da Miséria.

Glossário Sânscrito


Brahma: Deus Hindu da Criação. A trimurti hindu é composta por Brahma, Vishnu e Shiva, respectivamente Criador, Mantenedor e Destruidor.
Divya: divino.
Durga: aspecto guerreiro da Deusa Mãe no hinduísmo. Durga é uma das “faces” de Devi. Enquanto Shakti é a “força divina”, Durga representa seu aspecto guerreiro. A Deusa Durga é uma das esposas de Shiva, supremamente radiante e super-heroína.
Hari: um dos nomes de Vishnu, Deus Hindu que Mantém o Universo.
Hara: um dos nomes de Shiva.
Jiva Nyasa: prática para infusão da força vital de Devi.
Mahadeva: nesse contexto trata-se do Grande Deus Shiva, Deus Hindu da Transformação, Destruição e Dissolução.
Mrityunjaya: um dos nomes de Shiva.
Naganandini: um dos nomes de Parvati que pode ser utilizado como sinônimo para Yoni e para a Divindade Feminina na Yoni.
Parvati: Deusa Hindu, segunda Esposa de Shiva (Mahadeva), Shakti Divina, encarnação da Energia Total do Universo.
Patala: os capítulos do Yoni Tantra são numerados em Patalas. A palavra Patala é utilizada para classificar ou enumerar graus, gêneros, posições, etc. Na literatura Hindu Patala também pode significar ou fazer alusão aos infernos, submundos ou regiões infernais.
Pitha: literalmente “assento”; “pedestal”; “base”; “fundamento” – a base do Mahalingam (Grande Pênis) de Shiva ou de outra divindade.
Puja: reverência; honra; adoração; ritual religioso; ritual; “missa”; celebração; etc.
Shakti: poder criativo feminino; conceito ou personificação do aspecto divino feminino. Shakti representa os princípios dinâmicos e ativos do poder feminino.
Surasundari: jovens donzelas de beleza divina e celestial que servem aos mais Altos Deuses, são criaturas de natureza romântica e graça enigmática.
Vijaya: vitória; conquistador;
Vira: heróico.
Yantra: desenho ou representação simbólica e geométrica de aspectos de determinadas divindades. Expressão física de um mantra. Símbolos e instrumentos nos quais a mente se foca em certos estados meditativos que conectam o praticante com energias divinas interiores ou exteriores.
Yoni: significa Vagina (inclui a vulva e toda anatomia do aparelho genital feminino), passagem Divina pela qual se dá o nascimento.
Yoni Tantra: um Tantra, escritura ou tratado do Kali Yuga atual (Era Negra de Força Destrutiva / Era de Ferro). O Yoni Tantra é um diálogo entre Durga e Mahadeva que descreve o Yoni Puja, a consumação do Yoni Tattva, a Adoração da Divindade Feminina no contexto Tântrico, entre outros. O diálogo re-vela o cerne oculto sacramental da consumação do Yoni Tattva.
Yoni Tattva: líquidos sagrados secretados pela Yoni, nesse contexto a palavra Tattva também pode significar Sacramento. O Yoni Tattva também é a mistura e a consumação de fluxo menstrual e sêmen revelados no Yoni Tantra.





Bibliografia de referência:

The Yoni Tantra, publicado pela revista Azoth, números 16-19
The Yoni Tantra, material traduzido pela Ammookos
The Yoni Tantra, traduzido por Michael Magee, 1995
Kaula Tantras
Matrikahheda Tantra
Chandramaharoshana Tantra


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.