Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: CriptoZoologia Criptozoologia Teórica Guia de Evocação Mágica Instrumentos mágicos adicionais

Instrumentos mágicos adicionais


Guia de Evocação Mágica

O mago deve lidar do mesmo modo com quaisquer auxiliares adicionais que ele possa querer usar para propósitos rituais assim como ele lida com os implementos mágicos já descritos.

Há ainda uma quantidade deles, sendo que nos levaria muito distante se eu fosse lidar com cada um deles neste livro, já que os auxiliares mágicos dependem do propósito e objetivo para o qual eles foram feitos.

Conseqüentemente, por exemplo, o mago precisa de uma caneta especial, tinta, lapis engravador para escrever e engravar, agulhas para bordar, lâ ou seda para bordar, papel de papiro, cores, sangue sacrificial para certas operações – o assim chamado óleo sagrado, o qual ele unta seus implementos e a sí mesmo em certas partes do corpo. Sal, incenso e outros meios para incensar; um chicote que ele usa muito semelhantemente como sua espada mágica, atribuindo o mesmo simbolismo.

Separadamente disto ele precisa uma corrente como um símbolo de relacionamento do macrocosmo com o microcosmo e com todas suas esferas.

Ao mesmo tempo a corrente é o símbolo da admissão do mago para a grande irmandade dos magos e à hierarquia de todos seres do macrocosmo e do microcosmo.

A corrente pode ser vestida ao redor do pescoço como uma jóia e indica que o mago é membro da associação de todos verdadeiros e autênticos magos.

Para certas operações mágicas uma taça é também usada como símbolo de sabedoria e vida. Durante certas operações o mago pega sua eucaristia sagrada, a comunhão sagrada de sua taça. Uma taça preenchida com vinho é usada para carregar o vinho de um poder divino semelhante à sagrada comunhão dos cristãos. A carga da taça deve ser carregada de tal modo que um mago transforma a sí mesmo em uma divindade, então abençõa o vinho, transformando-o em sangue divino – sabedoria, poder e vida. Durante o trabalho o mago bebe este vinho transformado e assim toma parte no divino sacramento. Eu já lidei com este assunto no "Iniciação ao Hermetismo" no capítulo sobre a eucaristia.

Um sino pode também servir como um auxiliar mágico para evocações. Tal sino deve ser feito de electro-magicum, o que é uma mistura prescrita de todos metais dos planetas. O mago os usa quando ele deseja chamar a atenção do mundo invisível para sí mesmo. Isto é feito através do soar ritmado.

O ritmo e o número de batidas depende do número – ritmos da esfera com a qual o mago deseja ter comunicação. Este método oriental é usado pelos verdadeiros magos. No este, especialmente no Tibete este tipo de evocação pelo soar de sinos, bater de címbalo, etc, é frequentemente praticada.

Eu já mencionei que todos estes implementos devem ser novos e nunca usados para outro propósito exceto aqueles para que eles são dedicados.

Cada implemento deve ser colocado de lado em segurança após o uso. Se não for mais necessário ou se o mago não pretender utiliza-lo mais, o implemento deve ser destruído ou tornado inóquo.

Se alguém fosse usar um implemento mágico para qualquer outro propósito, ele se tornaria desacralizado e tornado inefetivo magicamente.

Todos implementos mágicos devem ser manuseados como se fossem relíquias. Quão mais cuidadosamente o mago manuseia seus implementos mágicos, maior será seu poder e seu efeito.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.