Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: CriptoZoologia Criptozoologia Teórica Perseus Modernos

Perseus Modernos


por Roberto César Z.C

MedusaA palavra monstro advém do latim “moneri”, que significa “presságio”. A aparição de monstros em nós,é um presságio de aspectos sombrios que precisam ser trabalhados,muitas vezes aspectos sombrios de nosso “Eu” que transmutam-se em formas horripilantes esperando para serem encarados e enfrentados(da mesma forma que Persevs fez com Medusa,a Górgona).

O mito de Persevs é cheio de simbolismos e mensagens implícitas que auxilia-nos na peleja contra nossos próprios monstros e como enfrentá-los.

A Medusa, de acordo com a lenda, residia onde o Sol escondia-se no Horizonte e a Penumbra era uma constância.Entre o Mundo dos Vivos e dos Mortos.Tal localidade pode ser comparada com os limites da Luz do Consciente e a Treva do Subconsciente.Da mesma forma que Persevs devemos ir até esta localidade para encontrarmos nossa própria Medusa e destruí-la.

A figura da Medusa,com seus cabelos de serpente e presas pontiagudas e à mostra pode muito bem ser associada a nossos temores e medos.O facto de esta tornar em rocha todos que a olham pode muito bem ser a encarnação da sensação petrificante ao vislumbrarmos este medo aflorando em nós amiúde vezes.

O Escudo,dado a Persevs pela própria Deusa Athena,era tão polido que refletia tudo o que se projetava ante dele como um espelho.Tal escudo simboliza a capacidade racional de refletirmos sobre o Medo antes de enfrentá-lo de frente como fez Persevs.

É dito que a espada que decepou à Medusa,esta empunhada por Persevs,foi guiada pela Deusa Athena.Sendo Athena a encarnação da Sabedoria,isto representa que devemos ter Sabedoria ao destruirmos nossos Medos.

De acordo com algumas versões da história,ao aniquilar à Medusa Persevs libertou Pegasus que estava mantido cativo pela Górgona.O Pegasus é um símbolo de Liberdade,a Liberdade que adquirimos ao destruirmos o Medo que nos consumia ou reprimia antes.

O sangue da Medusa,foi dado a Asclépio,deus da Cura,e possuía tanto a capacidade de Cura como de Morte(o advindo da veia direita o de Morte e o da Esquerda o de Cura).Isto representa o aspecto dual do Medo.Sua capacidade de curar uma pessoa(estimulando a pessoa a encará-lo toda vez que surge e destarte matá-lo),ou de destruí-lo(estimulando o indivíduo a fugir deste quando tal surge).Está em nós a capacidade de sorver do “sangue bom”,e não do “ruim”.

O pior dos medos provavelmente é o do nosso “lado negro”.A negação e constante  fuga do encaramento de nossos aspectos sombrios pode tornar-nos como Doutor Jekyll,da majestosa obra “O Médico e o Monstro” de Robert Louis Stevenson.Doutor Jekyll graças as forças do moralismo rígido e acéfalo da Sociedade Britânica em que estava inserido(esta muitíssimas vezes perfiladas pela Consciência Tolidora Cristã),tinha medo de encarar seu “lado mais obscuro” conscientemente,assim desenvolveu uma fórmula que permitia este renascer em uma nova “consciência” totalmente avessa da sua:Mister Hide(o vocábulo “Hide” vem do verbo inglês “hide” que significa “esconder” ou “escondido”,remetendo ao “lado negro” de Jekyll que encontrava-se escondido e renascido na figura de Hide).

O “lado Negro” de Jekyll ficou muitíssimo tempo preso nos recônditos de seu ser,e por sua vez quando deflagrado(liberto na figura de “Hide”),este provou-se cada vez mais forte até transformar-se em algo incontrolável e que podia transformar o pacífico e moralista Doutor Jekyll no agressivo e imoral Mister Hide.Certamente,caso Doutor Jekyll tivesse trabalhado com seu “lado negro”,em vez de negá-lo durante quase toda sua Vida não precisaria de uma Fórmula para transformar-se no maléfico Hide ou este jamais assumiria o controlo(pois não teria a Força de uma besta por anos enjaulada e que alimentou-se de anseios negros libertários enquanto esteve nos “grilhões” e assim quando ganhasse sua sonhada liberdade quiçá não tornar-se-ia o furacão inexorável que foi).

O satanismo contemporâneo surge com a premissa do Equilíbrio da Luz e da Treva presente em cada um de nós,e não sua negação.Para que como Persevs tenhamos a impavidez de destruir nosso medos de nosso “lado obscuro” e não tornemo-nos como o barroco “Dr.Jekyll” esperando qualquer estopim para termos um surto psicótico e tornemo-nos o psicopático “Mister Hide”.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.