Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Bruxaria Textos Pagãos Os Sagrados dias Pagãos nos Tempos Modernos

Os Sagrados dias Pagãos nos Tempos Modernos

FORDICIDIA ROMANAMuitas atitudes nos levam a pensar que nosso mundo deixou a muito tempo de ser um mundo pagão, sem comemorar nenhuma das festas religiosa que os povos antigos realizavam, e que são lembradas apenas por pequenos grupos. Ledo Engano.

Depois do surgimento da Igreja Apostólica Católica Romana, os templos sagrados de nossos ancestrais foram destruídos, queimados ou transformados em igrejas (o próprio autor deste texto pôde notar que na cidade de Assis, na Itália, o Templo de Vênus foi transformado em uma "belíssima" igreja), mas todos os Cristãos esquecem que muito de suas práticas e sabedorias são origina

as de outras religiões. Podemos constatar isso ao conhecer a Cabala e vários outros pontos que serão citados adiante.

Na verdade, grande foi o esforço dos católicos para aniquilar da memória humana os grandes festivais antigos e maior ainda foi o esforço para aniquilar os Grandes Deuses, não importando que eles fossem Egípcios, Gregos ou Romanos, entre outros. Para isso, a Igreja sentiu-se encorajada a incorporar alguns aspectos das religiões antigas para si.

Viajando no tempo, chegamos aos Persas e seu famoso Mithraismo, mas para entendê-lo, precisamos antes voltar no tempo até

a fundação da Pérsia, onde eram adorados muitos deuses, entre eles Ahura-Mazda (Deus dos Céus) e Ahriman (Deus da Escuridão). No sexto e sétimo século a.C., uma vasta reforma do panteão Persa foi empreendida por Zarathustra (conhecido em grego como Zoroaster), um profeta do reino de Bactria. A posição de Ahura-Mazda foi elevada a Deus supremo de bondade, considerando que o deus Ahriman se tornou a incorporação do mal.

No Cristianismo nada é diferente: temos de notar que o deus Cristão equivaleria (em sua devida proporção) a Ahura-Mazda e o Satã "Cristão", a Ahriman. Mas a diferença vem quanto à nomenclatura, pois o Mithraismo é considerado Dualista e o Cristianismo Monoteísta, embora em uma opinião mais apurada percebemos que o Cristianimo é também dualista.

O leitor já deve ter percebido a extrema semelhança entre estes dois sistemas, mas curiosamente há uma semelhança ainda maior quando entra na história Mithra, que nasceu de Anahita, uma mãe virgem e imaculada. Mithra era considerado o Salvador, pois Ahura-Mazda tinha criado-o para ser tão grande e merecedor quanto ele. Há muito mais o que se falar de Mithra, mas neste texto o nosso enfoque é a grande semelhança apresentada entre o Mithraismo e o Cristianismo, que somente com bases históricas dispensa um maior comentário.

Ainda viajando pelo tempo, a Igreja Católica Apostólica Romana enfrentou vários problemas, sendo talvez um dos maiores, o de fazer com que os romanos, que ainda cultuavam deuses antigos e festejavam dias pagãos, passassem a acreditar e cultuar as datas impostas pela "Santa Igreja". Curiosamente, olhando em nosso calendário atual (2001), veremos que a Páscoa terá a sua data no dia 15 de Abril (e sempre está perto deste dia) .

Exatamente neste dia era comemorada pelos romanos a FORDICIDIA. Mas pior ainda foi o que os Cristãos fizeram com a SATURNALIA, originalmente comemorada entre os dias 17-23 de dezembro, mas que costumava ultrapassar esses dias, tendo-se assim mais que 7 dias de festival em homenagem a Saturno, que era o Deus do Semear (da colheita). As comemorações se davam pelo último semear do ano; o festival era de enormes proporções. Como a Igreja não podia conter a SATURNALIA, resolveu-se então colocar na data, que provavelmente era a mais importante para os romanos, o dia do nascimento de seu salvador, isto é, de Cristo.

Entre outras datas festivas que foram incorporadas pela Igreja, está o famoso Halloween, que é dois dias antes do feriado de finados. São infindáveis as "fontes" pagãs as quais os Cristãos incorporaram; talvez isso nos leve a pensar no título do texto: será que realmente vivemos em um mundo Cristão, ou sim em um mundo ainda pagão, mas mascarado pelo cristianismo que nos esconde estes aspectos?

O próprio cristianismo, isto é, o próprio Cristo, nos leva até a Cabala. Vejam esta frase, (que é lembrada com maestria por Aleister Crowley no Livro de Thoth o Tarot, lançado pela editora Madras) "Nenhum Homem irá ao Pai exceto por mim" isso é (cabalisticamente falando), mercúrio como Chokmah "através de quem somente podemos ter acesso a Kether" (Ver Árvore da Vida). Pretendo com esse texto, fazer com que o leitor reflita sobre qual o contexto que estamos inseridos e para onde o Novo Aeon pode nos transportar. É de extrema importância lembrar que este tratado não abrange todas as datas festivas pagãs. Seu objetivo é relatar certas incoerências gritantes que ainda hoje nos fazem "engolir".

Tgmtn. Tenebrarum

loading...