Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Psico Textos de Psicologia Bizarra Curso de Hipnose Como acordar o paciente

Como acordar o paciente


Lição XXIII, Curso de Hipnose

Deveis acordar sempre os vossos pacientes, empregando o método que consiste em contar gradualmente: "um, dois, três, despertai-vos completamente". Não o desperteis dando-lhe palmadas ou tocando-lhe no rosto ou em qualquer outra parte do corpo. O efeito produzido sobre os seus nervos leria o mesmo que se acordásseis repentinamente uma pessoa que estivesse dormindo naturalmente, lançando-lhe água fria no rosto. Dai-lhe tempo de voltar gradualmente das profundezas da semiconsciência à vida regular. Alguns pacientes profundamente adormecidos ficam deslumbrados e estonteados durante alguns momentos, depois do seu despertar.

Passes empregados para acordá-lo. -Basta simplesmente permanecer assentado alguns instantes na poltrona, fazendo-lhe com a mão ligeiros passes desde o queixo até à fronte, assegurando-lhe que o efeito está prestes a acabar-se e que alguns momentos depois se adiará muito bem.

Fazei passar sempre as alucinações. -No caso em que houverdes provocado ilusões e alucinações nos pacientes, tende sempre muito cuidado em faze-1a desaparecer logo que a experiência estiver terminada. Vigiai que as impressões que produzistes sobre o espírito dos vossos pacientes no decorrer das vossas experiências, nele não fiquem inexplicadas. Dai contra sugestões fortes e positivas e, para conseguir produzi-las, fazei recair os vossos pacientes num sono profundo. Afirmai-lhe que ele é forte e muito sadio, livre de toda neurose que as idéias de que ele foi impregnado durante o sono precedente estão agora e para todo o sempre apagadas no seu espírito e que, logo que esteja acordado, não sentirá nenhum padecimento proveniente dessas alucinações.

Auto-hipnose involuntária. -Notareis que muitos dos vossos pacientes se tomam tão interessados no processo de que usais para adormece-los, que caem por si mesmos em estado de hipnose no decorrer do dia. Haveis de ser chamados, algumas vezes, a deixar a vossa casa para ir acordar um doente sobre quem atuastes naquele dia, porém que, por si mesmo, caiu no estado comatoso de que só vos podeis retira-lo, acordando-o.

Ação de fazer passar esta tendência. -Se sois chamado para um caso semelhante, aproveitai a ocasião, antes de despertar o vosso paciente, para fazer sugestões mais enfáticas, a fim de que não possa nunca, por si mesmo, ter a faculdade de cair num estado de sono hipnótico, a menos que não o informeis de que é Vossa intenção que atue assim. Esta precaução será amplamente suficiente para guarda-lo contra toda a reprodução deste incidente.

Maneira de imunizar o paciente. -Alguns pacientes, que têm sido muitas vezes hipnotizados, se tornam tão suscetíveis às influências que lhe imprimem uma atitude negativa e, na sua vida diária, se acham em perigo de serem hipnotizados por operadores irresponsáveis. Deveis sempre imunizar os vossos pacientes, afirmando-lhes positivamente que, a não serdes vós, ninguém tem o poder de hipnotiza-los. Fazei esta sugestão com ênfase e de maneira muito positiva, repetindo-a no fim de cada sessão a fim de fazer com que o paciente sempre se aproveite dela. Não procureis nunca provocar a hipnose quando vos sentirdes muito cansado ou numa situação de espírito muito abatido. Se vosso paciente é muito sensível, ele receberá telepaticamente o vosso estado de espírito e o resultado não será bom. de maneira muito positiva, repetindo-a no fim de cada sessão a fim de fazer com que o paciente sempre se aproveite dela. Não procureis nunca provocar a hipnose quando vos sentirdes muito cansado ou numa situação de espírito muito abatido. Se vosso paciente é muito sensível, ele receberá telepaticamente o vosso estado de espírito e o resultado não será bom.

A provocação da hipnose não Cansa nunca. -Não achareis que a ação de hipnotizar freqüentemente possa conduzir ao esgotamento das Vossas próprias forças. O poder se desenvolve com o uso, e embora, no começo, não seja conveniente fatigar-vos nesta prática, vós podereis, em pouco tempo, adquirir a força de continuar durante várias horas, sem experimentar nenhuma fadiga e a vossa saúde geral melhorará até de maneira clara e sensível.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.