Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Psico Textos de Psicologia Bizarra Gênios do Mal Ilya Ivanovich Ivanov, o inventor do Macacomem.

Ilya Ivanovich Ivanov, o inventor do Macacomem.


Gênios do Mal

Em quinto lugar apresentamos Ilya Ivanovich Ivanov, o inventor do Macacomem.

O cientista:

macacomem

A Ilha do Dr. Moreau é um dos clássicos da literatura de horror. Conta a história de um médico louco que cria criaturas monstruosas em uma ilha tropical. Moreau é um homem da ciência obcecado pela idéia de transformar animais através de cirurgias, vivissecção e dolorosas experiências. A diferença entre Dr. Moreau e o Dr. Ivanov é que o segundo realmente existiu.

Illya Ivanovich Ivanov foi um biólogo soviético famoso por criar animais híbridos. Este era o homem que podia pegar uma zebra, um jumento, uma seringa grande de inseminação e tranformar tudo num Zemento - morra de inveja MacGyver. Ele também criou um híbrido de um antílope e uma vaca, um animal que possuia a capacidade do antílope de dar leite e a agilidade e velocidade de uma vaca. O que poderia dar errado?

A Loucura do Dr. Ivanov

Além de biólogo, o dr. Ivanov era também um velho perverso que recebeu ordens de Stalin para criar uma raça de super-hibridos de macacos-homens escravos que serviriam aos propósitos da Rússia Comunista de dominar o mundo livre. BWA-HA-HA-HA-HA-HA. Ou ao menos foi isso que os jornais publicaram na época.

O quanto disso podemos dizer que é verdade? Bem nós sabemos que o homem chegou a inseminar algumas chimpanzés com aquela geléia humana que dá origem a bebês para criar o tal hibrido macacómem, mas o objetivo era criar uma super raça de macacómens? Provavelmente não. O bom e velho Ivanov deve ter sido motivado pelo bom e velho: "por que diabos ninguém pensou em fazer isso antes?"

Assim, em 1926, ele foi para Conarky, com a ajuda dos governos frances e soviético (que por algum motivo parecia ter um prazer especial em engravidar macacos), Ivanov conseguiu inseminar três chimpanzés. Nenhuma delas ficou grávida. Pelo que sabemos.

Mas espere, as coisas ficam mais bizarras:

Qualquer pessoa normal que não conseguiu engravidar macacas com esperma humano, documentaria o fracasso e iria pegar seu envelope com o salário de pesquisador da União Sociética. Ivanov, é claro, não era uma pessoa normal. Em vez disso ele chegou à conclusão de que a experiência não deu certo porque ele estava fazendo tudo errado, de trás para frente. Ele então tentou engravidar uma fêmea humana com doce suco de amor simiesco. Em 1929 ele conseguiu o apoio da Sociedade de Biólogos Materialistas, um grupo associado com a Academia Comunista (um... você quer patrocínio para um pega pega de mulheres com macacos? Pode apostar que a gente tá dentro!) e por incrível que pareça encontrou voluntárias humanas que toparam participar do projeto.

Agora, tudo o que precisavam era o suco do amor para Ivanov encher sua seringa, então o bom doutor escreveu para uma cubana rica, Rosalia Abreu, que tinha uma criação de chimpanzés em Havana, e perguntou se ela poderia lhe enviar uma remessa de sêmem de macaco.

É claro que esse era um pedido bizarro, e claro que logo todos estavam comentando sobre isso, e o projeto acabou sendo encerrado. Pela Ku Klux Klan.

Pare um minuto para pensar em tudo o que você acabou de ler. Alguma coisa disso faz o mínimo sentido para você?

A Klan começou a ameaçar a mulher que tinha os chimpanzés e fizeram com que ela recusasse a proposta do russo. Aparentemente a Klan chegou à conclusão de que o resultado da inseminação de mulheres brancas por macacos criaria um tipo de inimigo com o qual não estariam prontos para lutar.

Parabéns, dr. Ivanov, você pode não ter conseguido sua super raça de macacómens escravos, mas fez com o que o mundo todo concordasse em ao menos um ponto com a Klu Klux Klan.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.