Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Psico Textos de Psicologia Bizarra Parapsicologia na União Soviética Testes controlados do PSI

Testes controlados do PSI


Parapsicologia na União Soviética

As pesquisas na ex-Tchecoslováquia - Dadas as tradições psíquicas da ex-Tchecoslováquia, segue-se naturalmente que o povo do país se interesse vivamente por questões que hoje fazem parte da parapsicologia científica. O Dr. Karel Kuchynka, que hoje tem setenta e oito anos e é um dos pioneiros da parapsicologia tcheca, explicou: — Nem a ciência oficial nem as religiões oficiais poderiam dar as respostas finais aos segredos da vida ou do universo. Em nosso país se encontram representantes de todos os matizes e seitas religiosas: há antroposofistas, teosofistas, espiritualistas, adeptos da magia antiga, adeptos das ciências do antigo Egito, alquimistas (e até o grupo mais velho e numeroso dos seguidores do Maharishi... muito antes que os Beatles ouvissem falar nele!). Creio que essa tendência quase geral é uma decorrência da estrutura subconsciente da alma tcheca, que deu origem aos grandes movimentos e reformas religiosas, especialmente as da Boêmia na Idade Média. (Aqui o Dr. Kuchynka se referia ao movimento fundado pelo reformador religioso tcheco João Huss, um século antes de Lutero.) “O caráter crítico e meditativo do nosso povo aumenta esse interesse pelos fenômenos paranormais. Dessa maneira, o solo da Tchecoslováquia é mais favorável ao psi que o de qualquer outro lugar.” Da década de 1920 até a invasão germânica, por exemplo, uma das mais populares e principais revistas semanais da Tchecoslováquia tinha uma coluna permanente sobre a pesquisa cientifica no domínio da parapsicologia.

A pesquisa do psi na Universidade de Praga - O Dr. Kuchynka descreveu a pesquisa do psi na Universidade de Praga realizada, desde o inicio do século XX, por neurologistas, psiquiatras, engenheiros, químicos, médicos e biologistas. Existem arquivos e arquivos de pesquisas sobre a telepatia como método para a solução de crimes, a psicometria, os médiuns e a grafoanálise, o PK, a clarividência, os trasgos, etc. Os cientistas tchecos figuraram entre os primeiros a estudar extensamente famosos médiuns da época, como Rudi Schneider, Madame Silbert e Stefan Ossowiecki. Realizaram-se na Tchecoslováquia inúmeras conferências internacionais sobre parapsicologia. Numa delas, um “tribunal” formado pela nata dos cientistas e intelectuais tchecos atestou que, nas mais rigorosas condições experimentais, a médium Madame Silbert obrigou um sino na sala bem iluminada a mover-se sem qualquer contato direto, fez aparecer relógios, anéis e outros objetos, criou fenômenos luminosos, tocou sinos a distância, moveu uma mesa pesada e, o que mais surpreendeu a todos, gravou o nome “Nell” e um pequeno triângulo no interior de uma caixa fechada de relógio e no interior de uma cigarreira também fechada, cheia de cigarros. Entre os famosos médiuns de Praga estudados pelos cientistas tchecos se incluía Adolf Fencl-Bilovsky, que fazia predições, como Edgar Cayce. Entretanto, não ficava em transe para fazê-lo. Pegando numa folha de papel em que uma criança houvesse rabiscado qualquer coisa, descrevia com pormenores o futuro da criança, os seus talentos, as suas capacidades as suas futuras doenças e o tipo de trabalho que faria mais.

Transmissão telepática de desenhos - Todos esses vaticínios eram preservados num arquivo e o destino da pessoa, depois, cotejado com eles. Todas as características indicadas pelo médium correspondiam fielmente à verdade — diz o Dr. Kuchynka. “Estudando outros médiuns também, capazes de determinar os detalhes da vida de uma pessoa através de fotografias. Entregou-se ao Sr. Kordon-Veri o retratinho de alguém que lhe era totalmente desconhecido. Ele descreveu com minúcias a região em que a fotografia fora tirada, esclareceu que a pessoa retratada estava doente e se achava naquela região por causa da doença. Disse ouvir as palavras “Velebit” e “Arbe”. Ora, tudo isso estava certo: o retrato era de uma musicista tcheca que, durante a sua moléstia, se hospedara no Hotel Velebit na Ilha de Arbe, no Mar Adriático. A descrição dos arredores do hotel correspondia precisamente à realidade. Segurando um esboço da mesma pessoa nas mãos, o clarividente declarou: ‘Essa mulher tem um imenso talento para a música, mas está gravemente enferma e prestes a morrer, se já não morreu’. Naquele mesmíssimo instante, 11 horas da noite, a musicista agonizava, vindo a falecer no dia seguinte, às seis da manhã.” O Dr. Kuchynka lembra-se de muitos testes de ESP a longa distância, em que se transmitiam desenhos telepaticamente; e também de um teste realizado com o célebre clarividente polonês Stefan Ossowiecki, de Varsóvia. Ossowiecki estava visitando o famoso balneário de Marienbad. Os cientistas decidiram pôr-lhe à prova o rapport clarividente com uma pessoa que lhe era completamente desconhecida. Um jornalista em Cracóvia preparou um desenho em sua casa e mandou uma cópia selada aos cientistas em Marienbad. Em seguida, a seiscentos e quarenta quilômetros de distância de Ossowiecki, fez o mesmo desenho na areia. Para excluir qualquer possibilidade de que o envelope fosse aberto ou que alguém pudesse dar uma espiada no desenho e contar a Ossowiecki, o jornalista resolveu acrescentar alguns detalhes ao seu desenho na areia.

O clarividente Eric Hanusse - Num dado momento, Ossowiecki principiou a fazer um desenho na areia, em Marienbad. Pouco depois, ajuntou-lhe uma elipse e uma figura dentro da elipse. Em seguida, apagou a figura e substituiu-a por um “W”. Mais tarde, a comissão confirmou que Ossowiecki reproduzira exatamente o desenho do jornalista. Este explicou que desenhara primeiro uma elipse com uma figura no interior, apagara esta última e a substituirá por um desenho da letra “W dentro da elipse. Nem mesmo essa mudança escapara ao clarividente. O Dr. Oscar Fischer de Praga também trabalhou com o famoso clarividente Eric Hanussen. No tempo de Hitler, Hanussen ganhou dinheiro e poder como médium e astrólogo. Na década de 1930, foi assassinado pelos nazistas porque era capaz de ver, clarividentemente, muitos projetos secretos dos nazistas, o que se afigurou perigoso e inoportuno à hierarquia fascista, de acordo com o Dr. Kuchynka. Tão difundida era a compreensão da parapsicologia nos círculos intelectuais da ex-Tchecoslováquia que o próprio Reitor da Universidade de Brno (a terceira cidade do país), o famoso biologista e fisiologista tcheco Dr. Eduardo Babak, escolheu para o seu discurso de posse este tópico: “O homem não tem apenas as ‘portas’ dos sentidos. Hoje em dia já não há dúvidas de que, em certas condições psicofisiológicas, a psique de um homem pode influenciar a de outro, mesmo sem a intervenção dos sentidos”.
— Creio que a importância da parapsicologia para nós reside precisamente na sua possibilidade de elucidar, pelos seus descobrimentos, a verdadeira natureza do homem e de mostrá-lo ligado ao cosmo mais estreitamente do que ele já imaginou possível — diz o Dr. Kuchynka.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.