Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Guia de Leitura da Bíblia Satânica Nem todos os vampiros chupam sangue

Nem todos os vampiros chupam sangue


Citação chave: Existem muitas pessoas mundo afora que praticam a refinada arte de fazer com que os outros se sintam responsáveis ou até mesmo em débito com elas por nenhum motivo. O Satanismo enxerga essas sanguessugas como elas realmente são. Vampiros psíquicos são indivíduos que drenam a energia vital daqueles que os cercam. Este tipo de pessoa pode ser encontrado em todos os meios sociais. Eles não servem a nenhum propósito útil em nossas vidas, nem são objetos de amor ou tampouco amigos reais. Ainda assim nos sentimos responsáveis por eles sem saber o porquê. (...) E se você for um vampiro psíquico – aja com muita cautela! Cuidado com os Satanistas – eles estão prontos e ansiosos para cravar a estaca proverbial através de seu coração!

Considerações:

Um dos ensaios  mais famosos da Bíblia Satânica é este no qual Lavey cunha o termo "Vampiro Psíquico", que anos mais tarde seria abraçado pela Psicologia. A saber, um vampíro psíquico é alguém que manipula psicologicamente os outros  fazendo o papel de vítima e coitado. Pessoas que conseguem fazer a culpa dos outros trabaklhar sistematicamente em favor delas. LaVey afirma que estas pessoas drenam psicologicamente suas presas e devem ser tratadas semmisericórdia e descartadas antes que tomem o controle completo da vida alheia.

Disse o espiritualmente incorreto Osho em O Último Testamento, vol. 1: "Essas pessoas como a Madre Teresa, que têm ajudado os pobres por séculos, são, na realidade, a causa da continuidade da pobreza. O pobre não pode ser ajudado da maneira que Madre Teresa está ajudando. Isso não é ajuda. Isso é política porque todos aqueles órfãos que ela ajuda são convertidos em católicos. De fato, a Madre Teresa  seria só uma desempregada se não houvesse órfãos na Índia. Ela precisa de mais órfãos. Essa é a razão pela qual todos eles são contra o controle de natalidade, contra o aborto. Do contrário, de onde você obterá os órfãos? Eles precisam de pessoas pobres porque, sem os pobres, a quem você irá servir? E sem o servir você não pode alcançar o céu. Isso é uma simples estratégia para alcançar o céu.

Agora, imagine um mundo onde ninguém precisa do serviço de ninguém; todos estão felizes, saudáveis, confortáveis, luxuriantes. O que acontecerá aos grandes servidores e santos cristãos? Eles simplesmente estarão desempregados. Eles precisam da pobreza para continuar. Essa é a própria fonte para se tornarem santos, mais sagrados do que você.

Eu não digo ao meu povo, "Vão e sirvam o pobres." Serviço, para mim, não é uma palavra bonita.

Eu digo ao meu povo, "Se vocês tem alguma coisa, compartilhem. Mas lembrem-se de uma coisa: não existe recompensa além disso. Compartilhem, aproveitem – essa é a recompensa. Se você puxa alguém que está se afogando num poço, isso é uma grande alegria. Que recompensa mais você quer? Você salvou uma vida; deveria estar imensamente feliz. A recompensa está no próprio ato e a punição está no próprio ato também. Elas não são extrínsecas, são intrínsecas."

Mas todas estas religiões têm dito às pessoas que a recompensa está distante, em algum lugar - além da morte, e a punição também. Isso não pode ser provado nem pode ser negado; por isso o negócio deles continua sempre em frente e as pessoas medíocres continuam seguindo isso. Se todas essas religiões desaparecessem os pobres iriam morrer por causa da pobreza... A Etiópia desapareceria. E então? - é melhor a Etiópia desaparecer do que milhares de pessoas ficarem ano a ano morrendo de fome. Isso não ajuda. Simplesmente vai salvar uns poucos etíopes que irão produzir mais etíopes.”

Isso sem contar os casos onde convencem outras pessoas a doar seu tempo pela causa que representam e assim apenas administram essas “boas almas” que se dedicam a ajudar os necessitados.  Algo que ajuda esses vampiros a sobreviver é o Ciclo de Culpa que alimenta nossa sociedade, onde os indivíduos não apenas evitam assumir a própria responsabilidade pela situação miserável que vivem como são educados para não fazer isso desde pequenos.

Como a culpa de nossa situação é sempre de alguém (chefe, governo, potências estrangeiras, castigo ou inefabilidade divina, etc...) todos somos sempre “vítimas”, logo pobres inocentes incapazes de reagir às mandíbulas dos monstros que se aproveitam de nós.

As pessoas acreditam que se envolver com esse tipo de causa, ajudando os desafortunados, comprovam o seu espírito “bom e justo”, e é justamente essa necessidade de se mostrar, e de se sentir, justo e bom que os tornam vítimas perfeitas. Lembrando a cartilha dos maiores golpistas: os patos perfeitos são sempre aqueles que descobrem uma maneira fácil de se dar bem em cima da necessidade dos outros. Um exemplo é o golpe onde um anel sem valor é “perdido” perto de um grupo de pessoas, então surge o dono desesperado dizendo que está disposto a pagar uma generosa recompensa para quem lhe devolver o bem perdido, deixando um telefone para que entrem em contato. Em seguida surge um “pedestre desavisado” que literalmente cai em cima do anel, e sem saber da recompensa o mostra às pessoas em volta perguntando se é de alguém, vendo a chance de receber um dinheiro fácil as vítimas chegam a pagar pelo anel (uma quantia muito inferior à suposta recompensa) e depois ficam surpresas ao perceber que o telefone que tem não existe. Outros golpes nesta linha são aqueles onde uma pessoa por problemas de saúde tem que se desfazer de objetos de ouro ou terrenos supostamente de grande valor por uma ninharia, pois a urgência é grande, a pessoa “de sorte” abordada em tais casos se sente útil por ajudar alguém em necessidade e de quebra conseguir uma fortuna em jóias ou terrenos por uma fração de seu valor, é engraçado como se sentem roubadas ao descobrir que as jóias não tem valor ou que os documentos do terreno são falsos.

Essa necessidade que as pessoas tem de “lavar as mãos”, de mostrar que elas fazem sim a sua parte para tornar o mundo um lugar melhor e que por isso são gente de bem é que as torna o melhor combustível para esses aproveitadores.

Os vampíros psíquicos não estão apenas em semáforos nos cruzamentos ou batendo de porta em porta, quantas vezes não vemos grandes empresas promovendo ações de caridade onde o maior beneficiário são crianças abandonadas, doentes, feridas, sempre necessitadas de ajuda e para que essa ajuda aconteça você apenas tem que consumir o que eles estão vendendo ou se tornar mais um número no ibope do canal deles para encarecer o tempo durante os comerciais para as empresas que desejam anunciar em seus canais.

Aqui cabe um parênteses muito importante: cuidado ao rotular alguém como vampiro psíquico! Hoje em dia é muito mais fácil alguém de personalidade fraca, facilmente influenciada por outros se colocar no eterno papel de vítima de um vampiro psíquico inescrupuloso e sem coração. Chefes nervosos, namorados ou namoradas possessivas, todos que precisam controlar aqueles que os cercam recebem este rótulo sem o merecer. Ao fazer isso a vítima dá ao suposto vampiro um enorme poder ao mesmo tempo que cria uma situação de conformismo muito conveniente, já que o outro é um monstro controlador, um vampiro psíquico não há nada que se possa fazer para mudar a situação, ao invés de buscar forças para mudar esse quadro que está sendo prejudicial como procurar um novo emprego, terminar o relacionamento ou mesmo responder no mesmo tom para aquele que está tornando sua vida um inferno a pessoa usa sua fraqueza como um escudo para permanecer nessa situação. A inércia é confortável, mas deve ser combatida, nenhuma situação desconfortável deve ser ignorada, elas drenam sua força e sua vontade.

Um vampiro psíquico pode não ser difícil de se encontrar, mas hoje parecem estar nascendo às pencas. Programas de televisão dedicam seu tempo a eles, revistas fazem matérias, conversas informais servem de conforto já que todos parecem conhecer um caso de vampirismo psíquico. Isso só torna mais fácil que todos sejam controlados já que incentiva o conformismo como uma resposta legítima, e todo conformismo, principalmente aquele que te põe no papel de vítima  é extremamente prejudicial, a não ser que seu desejo seja ser a eterna vítima. Lembre-se que na grande maioria dos casos “Os grandes não nos parecem grandes, senão porque estamos de joelhos” (lema do jornal Les Révolutions de Paris, publicado a partir do séc XVIII).


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.