Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos A História do Satanismo Morte Súbita Inc.

Morte Súbita Inc.


Morbitvs Vividvs

ManoloO satanismo hoje faz parte da grande mistura que se tornou a cultura ocidental e nela deixa o seu tempero. Sua influência mesmo relativamente pequena é indisfarçável como uma gota de tinta preta em um galão de água. Já nos anos 60 LaVey falava dos vários indícios de uma "Nova Era Satânica" imagine o que ele diria hoje em dia quando filmes sobre magia e romances sado-masoquistas estão entre os mais vendidos e quando os heróis das séries de TV são traficantes e canibais. Hoje demonios são figuras comuns nos jogos e nas músicas, as antigas religiões são motivos de piada no cinema e ninguém pode ser apedrejado ou preso (nos paises ocidentais) por andar com um pentagrama estampado na roupa. Assim é natural que as expressões do satanismo se adequem a cada época. No Brasil, paralelo à evolução dos tentáculos negros de LaVey em vários grupos outra forma de organização que se mostrou tão importante, e em alguns aspectos até mais, do que as já mencionadas. Falo do site em que você está neste exato momento: mortesubita.org

A primeira versão, curiosamente, nasceu junto com a Igreja de Lúcifer, em 1996 e era praticamente uma página pessoal do Obito (não existiam blogs e ele ainda não era reverendo). Na verdade podemos dizer que ele esbarrou na Morte Súbita Inc em 1994. Na época ela era apenas uma série de zines, folhetos, livretos e cartões com os slogans que eram distribuidos pelas ruas de São Paulo com slogans que usamos até hoje: "porque você não é tão idiota quanto parece", "conhecimentos proibidos ao alcance de todos" e o pouco usado hoje "continuem jovens, lindos e imbecis".

Como página na internet foi de fato em 1996 que a iniciativa nasceu e tomou corpo. Foi criada porque era mais fácil dar um endereço do que mandar sempre os mesmos textos para o crescente número de interessados em filosofia e prática satânica - sem contar que em um formato virtual os textos não estavam mais restritos a um tamanho físico limite. Essa versão inicial ficou conhecida como "O Site Pontinhado" devido ao layout preto com um mapa pontilhado verde. Suas seções eram: ROCK AND ROLL NIGGER (o avô do Sinfonias dos Deuses), BEAUTIFULL PEOPLE (a primeira versão da diretoria), JACK DANIELS (que falava sobre magia), DOSSIÊ assuntos variados e ANALGÉSICOS que falava sobre religiões mas que era na verdade 90% de satanismo. Haviam traduções do reverendo de alguns materiais da Church of Satan e alguns textos próprios. Foi mais ou menos nesta época que conheci o Reverendo.

Conforme o site cresceu, foi necessário reorganizar os textos e se fez necessária uma segunda versão. Por conta do nome, do novo layout cheio de fetos e dos artigos no site, na época o Morte Súbita chamou a atenção de uma porrada de médicos e estudiosos que buscavam mais informações sobre diversos assuntos. De fato na internet nascente, tínhamos o melhor e maior dossiê sobre a peste bubônica em nosso idioma. E não foi apenas a classe médica que se interessou pelo site, em três momentos advogados lidando com casos que envolviam sacrifícios humanos em supostos rituais satânicos entraram em contato buscando consultoria sobre o assunto. Obito sempre lembra do cado do advogado que entrou em contato por conta de um caso de exorcismo mal sucedido nos EUA, onde um genro, tentando exorcizar a sogra enfiou três crucifixos goela a baixo da senhora.

Indivíduos do país todo passaram a entrar em contato e pouco a pouco enviavam suas colaborações. O site cresceu tanto que começamos a ser alvos de ataques virtuais e ameaças de diversas ordens e organizações ocultistas que desejavam monopólio da informação. Foi guando fizemos a campanha: 'Conhecimento que não pode ser compartilhado, não é conhecimento' o avô do atual COPYRIGHT É RACISMO. Mas talvez fosse muito cedo para este tipo de mentalidade (e talvez ainda seja) e em meados de 2002 a segunda versão do ar foi sumariamente deletada pelo antigo serviço de hospedagem (ifrance) por achar nosso conteúdo perigoso demais.

Ficamos fora da internet por três anos. Nosso único backup eram uns poucos textos nas nossas caixas de email. Mas os visitantes da época fizeram uma comunidade no orkut onde começaram a postar os vários conteúdos que tinham salvo, listavam sites que tinham reproduzido material e graças a isso voltamos em 2003. Eis uma prova de que o conhecimento não deve ter dono. Pois foi em parte graças aos vários sites que simplesmente copiam nosso conteúdo que recuperamos boa parte do nosso material (Continuem o bom trabalho, pessoal). Quando voltamos, optamos por um servidor próprio e um sistema mais robusto a prova de ataques - ou foi o que pensamos.

Se antes quem nos atacavam eram os magos, herdeiros dos magos e organizações mágicas que não desejavam ver seus textos distribuidos livrementes pela net, depois de 2004 começamos a atraiar a atenção de grupos do outro extremo. Fanáticos religiosos começaram a nos assediar, primeiro por mail depois através de hackers habilidosos. Chegaram a conseguir por as mãos em alguns materiais preciosos e inéditos. Se o objetivo era causar medo ou intimidar os membros da iniciativa, isso não deu certo. LöN Plo tem ataques de risos sempre que o lembram do caso, além de ter batizado a boneca inflável que vive em sua sala de Domini.

Embora tenha sido sempre divertido, nem sempre foi fácil. Ainda é rotina recebermos emails ameçadores, telefones anônimos e ataques de D.O.S. Isso sem falar nas notificações extra-judiciais. Em 2007 a Avon Books nos fez tirar nossa pioneira tradução da Bíblia Satânica do ar. Em 2009 um membro da equipe enlouqueceu entrou para a Igreja Universal e quase botou tudo a perder. Em 2011, Ordo Templi Orientis, supostos detentores do copyright da obra de Aleister Crowley também nos pressionou para tirarmos algumas coisas do ar. Em 2012 chegamos mesmo a incomodar um famoso partido político que não podemos mencionar o nome. E finalmente em 2013 o próprio Google se recusou a fornecer os anúncios que até então financiavam toda nossa estrutura. É dificil passar um único ano sem alguém declarar guerra ao Morte Súbita.

Mas independente da oposição continuamos crescendo e inovando em termos criativos. Para citar alguns dos trabalhos que vieram ao público graças ao esforços do grupo e colaboradores temos a já citada "Bíblia Satânica" e os "Rituais Satânicos" de Lavey. As primeiras traduções da ONA para o português, incluindo o Livro Negro de Satã I e II", os textos internos da Temple of the Vampire, A primeira e melhor tradução da Goétia, tanto em sua forma tradicional como Luciferiana. Uma infinidade de textos de Aleister Crowley incluindo os "proibidos". Sem falar em uma gigante produção de material inédito nos campos da magia do caos e demonologia e a abertura de todo legado Satanista Nacional, como os livros de Lord Ahiman, Betopataca e as Epistolas Satânicas do Rev. Obito, e mais recentemente Thanatos Daemon. Foi inclusive graças ao Morte Súbita inc., que publiquei o Lex Satanicus: o Manual do Satanista. Desde a época da Igreja de Lúcifer, Lord Ahriman já nos encorajava a expor nossas idéias para explorar e expandir os postulados da Church of Satan. O portal foi o espaço perfeito para publicar esse tipo de conteúdo, onde foi lapidado por discussões dos membros e pelos comentários dos leitores, sendo finalmente lançado como impresso em 2006.

Em todos este momentos sempre buscamos alternativas para continuar levando "Conhecimentos proibidos ao alcance de todos." Para citar um único exemplo, por temos o Anarco-Thelemita, um pseudonimo coletivo para todo mundo que topasse reescrever os textos do Crowley com o único intuíto de disponibilizar seus conteúdos para nossos visitantes e driblar o copyright. Graças a todo este esforço, muitos satanistas leram pela primeira vez sobre satanismo. Sabemos de grupos inteiros que foram formados com bases em textos que publicamos e recebemos com orgulho mensagens de Satanistas individuais que cresceram para formas seus próprios grupos e desenvolver suas próprias ideias, e hoje nos mandam seus textos para contaminar a geração seguinte. É o caso do Diego King que hoje é um dos diretores do projeto, que convidei para escrever o Posfácio deste livro. Essa é nossa maior recompensa. Cada novo texto que nos é enviado para ser publicado é mais um tijolo colocado nas paredes da grande Catedral Negra que estamos erguendo!

Curiosamente foi no extremo do individualismo que crescemos coletivamente.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.

Conteúdo relacionado