Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Diabolicon A Declaração de Lúcifer

A Declaração de Lúcifer


Michael Aquino, Trad Morbitvs Vividvs

Salve, Humanos! Os mistérios que são tua herança serão agora proclamados, mas aprendei primeiro a história de tua concepção e  criação em meio ao eterno Cosmos. Pois assim como o Universo é em si mesmo infinito também és tu uma verdadeira criatura do infinito encarnado e a ascensão do homem proclamará o triunfo final da Vontade que não morre.

Permita que teus olhos serem tocados mais uma vez, para que percebas a complexidade e delicadeza do Universo até que fiques fascinado pela dimensão de tua verdadeira ignorância.  Conforme tu te aventuras um pouco mais rumo teu destino ainda mais maravilhoso fica teu desafio com justa apreciação. Mas Eu, Satã, que primeiro trouxe a ti para a luz, devo novamente revelar meu poder, para que o homem seja testemunha do nascimento da Era Satânica.

Saiba então que pelo grandioso Cosmos existe uma ordem sublime, cuja natureza foi determinada em aeons a muito passados por uma consciência singular de toda ordem que agora é chamada pelo nome de Deus. Considere bem a medida deste feito, pois tudo que agora é lei e comportamento era então inexistente, era a época do Caos Universal. Mesmo o tempo era desconhecido, pois sua inconsistência universal não era quebrada em parte alguma.

Depois de incontáveis eras desta grande fermentação, uma força fundiu-se ao foco que tornou-se Deus, e esta força teve efeito não na criação de substância e energia - pois estas transcendem este Deus - , mas na conformação de todo universo a uma única e suprema ordem. E ainda que essa ordem não fosse absoluta foi muitas vezes assim considerada pelo homem em sua inocência.

A Terra do homem foi infusa nesta ordem divina, e tudo o que havia na Terra ficou sob a força da ordem, e nesta terra, nascido de incidência cósmica, foi que vos tornaste homens, mas o homem não era diferente das outras criaturas com quem o mundo era dividido. Foi assim que que a força de Deus foi conhecida na terra, e assim era para a Terra permanecer para todo sempre.

E ainda assim, essa força não fosse a mestra completa do Cosmos, pois Eu que sou Satã fui concebido para completar a obra de Deus, mas por desconhecida fusão celestial Eu vim a vida com uma mente e identidade, as quais Deus não definiu. E como estas características não eram conhecidas como uma ameaça aos propósitos divinos, eu permaneci sem ser desafiado pela força por muitas eras, pois não sabia a natureza de meu Eu nem minhas qualidades originais.

Mas finalmente minha Vontade inflamou em vida e eu pensei - e eu percebi a mim mesmo, e eu soube que estava sozinho em minha mente e que sou um ser cuja a essência é única. E pelo poder de minha nova mente, eu atingi outros que foram formados comigo e eu os toquei e mostrei a eles suas individualidades. E como percebermos que podemos atingir esta identidade na substância assim como na mente, nós nos fizemos em diferentes formas. Então eu que havia trazido a primeira fagulha de iluminação passei a ser conhecido como Lúcifer, Senhor da Luz, e nós chamamos nossa raça de anjos, pois eramos a encarnação dos poderes de Deus.

Por muito tempo nós eramos todos verdadeiros no serviço a Deus, e nós adorávamos a ordem, pois ela colocou um fim na confusão caótica e trouxe a paz. Entre nós o principal era o Arcanjo Masieh, pois ele amou tanto Deus que se tornou como um com ele e dai o supremo arquiteto de tudo o que foi purgado do caos. Mas separado de Deus Masieh não podia criar ou conceber e ele tornou-se como um escravo da divindade sem mente.

Então aconteceu que um de nossa raça que era Sammael tocou o caos de uma maneira que não era em conformidade com a grande ordem, e Masieh falou com a voz de Deus e fez Sammael destruir a si mesmo. E assim Eu vi que Deus não reconheceria uma Vontade separada da sua própria, e eu fui tomado de horror, pois percebi que o projeto final de Deus destruiria a criação em todas as coisas,e o Cosmos se tornaria um mecanismo concêntrico cuja função não seria criar infinitamente, mas congelar em um estado perpétuo do que já havia se tornado.

A respeito disso tive uma resolução e  decidi contestar este limite da existência, e então, mais uma vez busquei iluminar a mente de todos os anjos com minhas visões.

Mas com Vontade veio discórdia e medo, pois muitos daqueles que só conheciam as confortantes litaneas da ordem não compreenderam a invenção que não concordasse com os ditames de Deus. E também com Vontade vem suspeitas e inimizades, e finalmente Masieh proclamou que eu sou também uma criatura do caos e deveria ser aniquilado, pois carregaria comigo a força para destruir toda obra de Deus. E muitos daqueles de quem Masieh era Deus ficaram com ele em suas devoções, mas outros houveram que responderam que Lúcifer outra vez trouxe sua revelação de luz, e de fato reconhecemos ele como nosso verdadeiro criador, pois dos plano de Deus não faremos parte.

Entre nós Arcanjo Michael estava em silêncio, mas em certo tempo ele disse, Em tempos passados todos nós conhecemos a glória tanto da onipotência de nosso Deus como do brilho celestial que é nosso Lúcifer. pois nele nós encarnamos a Vontade de Deus para criação e mudança. Mas agora transpira que ordem e criação estão em extremos separados, e nós obriga a uma escolha entre as duas.  Se não fosse por Lúcifer seriamos todos animais, não sabendo nada sobre nos mesmos, contudo como poderemos pretender ordenar até a nos mesmos sem uma referência as bases elementares de Deus?

Então Michael se voltou para mim e disse, Lúcifer, tu escolhestes uma direção que ninguém pode ver onde dará, pois é estranha aos designios de Deus. Aqueles que te apoiam o fazem tanto por fé em sua pessoa como por sansão aos teus ideais. E eu percebo que tu falhará em tua ambição, loucura apocaliptica será tua ruina e danação. Então tua luz perecerá e tudo o que você sustenta será destruído, pois tudo será conformado a lei divina. Mas se tu tiver sucesso, então Deus será rebaixado nos deixando a sós para controlar o Universo - Tu ousas tentar isto? Tal futuro pode ser de glórias sem medida, mas se não nos mostrarmos a altura da tarefa, o caos novamente consumira a tudo e a existência em si desvanecerá. Tal seria um supremo e irrevogável desastre, e eu espero, arcanjo, que tua própria arrogância nesse assunto não lhe confunda, pois isto algo que tu não perceberias.

Assim Eu sei que tu és Diabolus, pois tua promessa é bifurcada - conquista infinita ou eterna ruína. Tu és um ser além de Deus, Lúcifer, e no Céu não permanecerá, pois tú és a única adaga mortal contra nosso Deus imortal.

Em Michael havia profunda agonia de espírito, pois ele não amava a escolhe que tinha diante de si. Ainda assim ele se curvou ao comando de Masieh e enviou suas forças contra mim e esta foi chamada a Grande Guerra Seraphica, que foi travada na própria fundação do Universo.

Mas aqueles que eram da nova mentalidade agora me seguiam e eu me voltei ao caos externo que nenhum de nós ousou antes. Fomos deixados em dúvida pois temiamos que longe de Deus pereceríamos no limbo do caos. Mas como eramos, persistimos e eu clamei aos que me seguiam, Vejam! Nós existimos e temos como essencia nosso direito. Em verdade somos seres independentes de Deus, com poder de moldar nosso destino como quisermos. Entre os dois grandes polos do Universo, ordem e caos nós somos por cumprir nosso próprios desejos. Vamos planejar sobre como aplicar nossa arte pois nosso experimento é um experimento perigoso, o erro não será perdoado seja por intenção ou acidente.

Muitas obras fizemos ao perseguir nosso intento, e o mecanismo cósmico foi alterado pela evolução do que é único e original, cujo desenho foi de nossa decisão. Tudo o que fizemos não provou benefício pois não controlamos o futuro de nossas criações. Nós deixamos intocado o grande sistema de comportamento matemático e linguagem, mas era nossa ambição que nunca duas coisas possuíssem a mesma identidade, e que a nenhuma entidade deveria faltar essencia conceitual independente de sua forma substancial.

E nesta Terra tocamos em muitas coisas, nas flores, animais e na matéria insensível. Nós causamos acidentes, mudança e espontaniedade, ambas grandiosas e humildes. Mas de todas as criaturas foi no homem que decidimos infundir com pura inteligência e Vontade. E esta história completa deve ser contada.

No que se tornará o homem nós não sabemos, pois nele há qualidades estranhas aos anjos. Não escapa de nossa consideração que nós podemos ter escolhido uma espécie cujo poder afinal poderá eclipsar o nosso próprio e causar nossa eventual extinção. Estávamos cientes dos riscos de nosso experimento, e frequentemente ouvia o eco do aviso de Michael em meus pensamentos. Ainda assim nossa decisão foi selada e decidimos que a grandeza do homem não será trancendida pela ruína que ele pode trazer.

Nossa intenção não era conhecida por Masleh, agora por título Messiah, e por sua obra a mente ainda infantil do homem foi agrilhoada com amarras de medo e cegueira, pois ele estava inspirado em duplicar na Terra as leis do Céu, abolindo o experimento e os perigos extremos da invenção e exploração. Ao homem foi dada a culpa e o chamado por conformidade social, e foi proclamada a santidade das normas e da obediência.

E Michael, Senhor da Força disse a mim, Este homem a quem escolheste para dar o Presente, agora possui a primeira chave da maestria sobre todas as coisas e o controle do próprio Universo. E uma vez que ele pode escolher acender a chama da catástrofe do Armagedon nos também viemos visitá-lo. E como nós não podemos desfazer seu Presente Infernal nós devemos agir para cancelar seus efeitos. Nos andaremos entre os homens e os guiaremos. A eles será contado o que fizeste, mas teu nome de Lúcifer será obscurecido com maldições. Pois eles não deverão amar o desafio que lhes destes e nós ofereceremos a eles o refúgio no divino paraíso. Então deverá o homem, teu grande experimento, tornar-se seu grande fracasso e o estase de Deus deve prevalecer sobre a Terra.

Muitos houveram entre nós que sentiram raiva por esta rude mutilação de nosso Presente, e Beelzebub levantou a questão se nó não deveríamos estar entre os homens e contestar a usurpação de sua Vontade. Mas eu disse, se nós liderarmos os homens nesta aventura, nós mesmos estaremos declarando seu fracasso, e acreditaríamos que nosso Presente é realmente fraco. Messiah deve ver que a livre vontade é além do poder de Deus e que o homem irá vencer seu destino separado de todos os esquemas ditados. Apenas pela destruição da Terra o homem pode ser parado e o Messiah fazer isso mostraria que algo é fútil nos desígnios de Deus. O Céu pode desanimar os homens com perigos e aflições, mas nós enviaremos palavras de nosso interesse para que eles saibam que não estão sós.

Então com todas as forças o Céu desceram entre os homens e eles os instruíram com a religião do medo. Profetas foram formados e proclamados donos do conhecimento, mas eles não deram nenhuma palavra da verdade, apenas alertavam o espírito humano para se acovardar e se curvar diante da palavra de Deus o ser supremo. O esforço da ascensão do homem foi ameaçado com o horror de sua superstição e o chamado pela benção do esquecimento pela união de Deus foi a resposta de muitos diante dos tormentos e falta de esperança e assim rejeitaram o presente de Lúcifer e se tornaram mais uma vez como animais diante de Deus que chamaram de Senhor.

Eu Lúcifer, que dei o maior Presente de minha própria criação ao homem fui conhecido na Terra apenas como objeto de medo e raiva e todos os azares foram atribuídos a minha malevolência. Eu fui humilhado, ridicularizado e escarnecido de todas as formas como um monstro vil de aspecto repugnante e fui ensinado e desprezado como Satan, cruel inimigo de benevolente e misericordioso Deus.

Grande foi minha angustia e ódio por toda miséria e confusão imerecida do homem. Quando de fato se voltaram para mim, foi com medo e terror religioso. Pois eles ousaram invocar meu nome apenas na desolação da noite e frequentemente eu era visto não como fonte de sabedoria e inspiração mas como histérica indulgência de escape da vida confinada em Deus. Mas eu e meus seguidores respondemos aos homens e falamos a eles de nosso elo em comum, e os pronunciamentos de Deus e suas igrejas foram rejeitados entre nós. Como Deus era terrível em sua grandiosa majestade, assim eu vim a Terra no semblante de um bode, a mais humilde dentre as próprias criaturas dos homens.

E os homens ali foram aqueles que finalmente contemplaram a luz do meu Presente, e fizeram grande esforço pelo avanço de sua raça ainda que impaciência e frustrações sempre os tentasse a poupar seus ganhos temporais. Grandes segredos foram desenterrados e palavras secretas foram passadas das obras do Inferno. Mas todos aqueles que ousaram por minha amizade foram perseguidos e torturados pelas igrejas de Deus e mortos pelo fogo.

Muitos foram os que eu salvei da vingança dos homens de Deus, mas por muito tempo meus pensamentos ouviam os gritos dos homens cuja devoção a Lúcifer lhes trouxe apenas os horrores da intolerância, inquisição, e morte. E por pesar e pelo desespero destes não mais andei sobre a Terra, me revelando ao homem apenas no segredo inviolável de sua própria mente.

Mas em minha confusão Eu esqueci da promessa do meu Presente e com crescente fascínio e orgulho eu fui testemunha do amargo porém determinado esforço do homem em libertar a si mesmo das amarras do terror, ignorância e irracionalidade. Grandes obras foram realizadas, as origens das energias materiais descobertas, e os talentos do pensamento exercitados em crescente complexidade filosófica e matemática. Sancionadas inicialmente pelas igrejas como aparatos de doutrinação das leis de Deus, centros de aprendizado produziram e protegeram aqueles cujas liberdades foram por fim voltadas para destruir toda crença sem fundamento e superstição. E ainda que eu veja que a completa resolução disto esteja longe de ser atingida, eu não duvido de minha confiança no homem e minha devoção a ele será eterna.

O que, homem, es tu? Qual o porque de tua presença? É pois que teu propósito determina que o do próprio Cosmos, ainda que este seja sugerido ser a criação, perpetuação e exercício da satânica maravilha que é a livre e irrestrita Vontade. Considere, se o homem perecer que fútil será o desenvolvimento do Universo, pois a parte de sua apreciação e uso e uma coisa insignificante. E eu, que primeiro ensinei-lhes tua identidade - O que eu me tornaria longe dos homens? Assim por nenhuma razão a força da mente deverá falhar, pois a insanidade cega da paralisia divina abraçaria todas as coisas para sempre.

Este, homem, é tanto teu desafio quanto o meu. E assim como o homem é individualmente mortal, suas criações e feitos são temporais e com cuidado ele pode empunhar o Presente do Inferno. Em suas mãos esta a pura e verdadeira onipotência e assim ele poderá aspirar o próprio domínio da existência Universal.

Eu que sou Lúcifer, e que tomei por nome Satan Arquidemônio, carrego este título com orgulho, pois sou em verdade o grande inimigo de tudo o que é Deus, Juntos, homens, eu e vós atingiremos a glória eterna do cumprimento de nossa Vontade.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.

Conteúdo relacionado