Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Ensaios do Maleficience

Um toque de misantropia


Maleficience

Misantropia

"Se você não gosta de fica só, é porque está em má companhia."

- Jean-Paul Sartre


Numa rápida pesquisa na Wikipédia, “Os misantropos expressam uma antipatia geral para com a humanidade e a sociedade, mas geralmente têm relações normais com indivíduos específicos (familiares, amigos, companheiros, por exemplo). A misantropia pode ser motivada por sentimentos de isolamento ou alienação social, ou simplesmente desprezo pelas características prevalecentes da humanidade/sociedade.”

É unânime no Satanismo a rejeição da mentalidade de rebanho, o que anda lado a lado com a misantropia. Eu me encaixo perfeitamente nessa situação. Assim, pretendo expor um pouco minha estratégia misantropa, que não é muito difícil de aplicar, pode ser útil a mais alguém.

É quase uma regra eu andar na contra-mão da grande massa.

  1. Se todo mundo sai de férias na alta temporada, eu aproveito para descansar na baixa temporada. Além de gastar menos, não me atolo nos engarrafamentos das estradas e não me amolo com as imensas muvucas de pessoas.
  2. Se todo mundo vai à praia aos fins-de-semana, deixo para ir numa segunda-feira. Os preços despencam, arrumo um lugar legal para relaxar e evito até mesmo o perigo de um possível arrastão.
  3. Se todo mundo faz compras no supermercado às 11h ou 18h, com filas imensas de carrinhos, procuro ir num horário mais tranqüilo, como de madrugada, praticamente não há ninguém.
  4. Se todo mundo enfrenta uma casa de shows lotada para assistir a um grupo de rock, simplesmente adquiro o DVD e assisto em casa.
  5. Se todo mundo compra a roupa da moda, deve me achar um bicho meio estranho, porque me visto como quero, verdade seja dita que busco sempre desaparecer, às vezes o efeito é inverso.
  6. Se todo mundo usa relógio caro e automóvel último tipo, evito usar relógio e o meu carro é olhado com desdém.


Dificilmente quebro as regras acima e outras que esqueci de mencionar. Quando quebro é porque realmente vale à pena.

Cultivo a arte da invisibilidade sempre que possível, a não ser nos raros momentos em que realmente preciso aparecer, deixo de mencionar aqui por questão de anonimato.

Alguém já disse que a multidão não passa de um monstro sem cabeça. Existe muito de verdade nessa afirmação. As massas são completamente irracionais.

Por outro lado, o satanista é individualista por excelência, seu próprio mestre. Não pode coadunar com padrões alheios. Pelo contrário, preza pelo suave frescor da solitude, apenas dela abrindo mão pela mais alta necessidade da vida ou pela presença de seus caros e valiosos amigos e familiares.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.