Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Textos Satânicos A Mulher e o Satanismo

A Mulher e o Satanismo


Por Blackfear

O papel da mulher nas grandes religiões estabelecidas é por todos conhecido, praticamente nulo. A mulher nessas religiões são sempre consideradas como a origem de todo mal. Eva, Dalila e muitas outras mais, formam parte da inumerável lista de mulheres malditas. Também nas suas práticas religiosas estiveram sempre em um segundo plano, como convidadas indesejáveis.

A História nos ensina que isto nem sempre foi assim. A mulher era dona da terra, mãe e centro de toda a existente, sua fertilidade garantia o ciclo de riquezas em seus grupos. Seus nomes foram muitos: Isis a deusa egípcia cujo culto chegou a própria Roma. Na Babilônia a deusa Isthar e Innana eram o centro das grandes religiões mesopotâmicas. A Deusa Tiamat que existiu antes da própria criação, rodeada sempre por sua corte de demônios como narra Enuma Elish, o relato da criação de origem Cananea que foi tomado em parte pelos primeiros hebreus.

Daquelas épocas nem ao menos restaram os rituais mágicos onde a mulher é o centro de toda a cerimônia. O satanismo através de alguns ritos mágicos tem resgatado esse papel protagonista das mulheres. Fora das práticas mágicas naquilo que chamamos de filosofia satânica, a mulher joga no mesmo papel que o homem, não existem diferenças no satanismo por sexo ou raça. A discriminação deixa sua marca as pessoas por suas ambições, sede de conhecimento, deleite da vida e por suas maneiras de ver e entender tudo aquilo que as rodeia.

No satanismo a única diferença entre homens e mulheres são as definições de suas próprias individualidades. As irmãs satanistas encontram aqui o respeito e a admiração de seus irmãos.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.