Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Textos Satânicos Como combater zumbis

Como combater zumbis


Por: Morbitvs Vividvs

mioooooooolos

""GO! GO! GO! Doppelgangers! You're one of us! You're one of us!."
- Marilyn Manson, Doll-Dagga Buzz-Buzz Ziggety-Zag

Um dos capítulos mais populares da Bíblia Satânica nos ensina que nem todos os vampíros sugam sangue e nos alerta contra vampiros sociais, mas existe ainda uma outra classe de monstro, para o qual eu devo lhes alertar. Uma raça igualmente perigosa e ainda mais comum: os zumbis

Falo dos milhões de semi-humanos que vivem suas vidas apenas cambaleando em grupos. Dizendo o que não pensam, pervertendo a própria vontade, fingindo ser  o que não são e mentindo o tempo todo para si mesmo e para os outros.

Em oposição a isso o satanismo ensina que não há problema nenhum ser quem você é. Você não precisa se matar aos poucos negando a si mesmo, pois não há nada de errado em ser diferente. É isso que faz do satanistas a mais alta expressão da vida na terra e é exatamente isso o que estes zumbis não entendem.

Na ânsia em se enquadrar nos padrões dos outros eles tornam-se meros rascunhos de si mesmos. Uma massa de versões putrefatas dos seres humanos que poderiam ser e que sem dúvida foram um dia quando ainda eram jovens demais para que seu cérebro carnal e natureza hiperbórea fossem contaminados por mentiras e  bobagens.

É por esse motivo que as crianças pequenas e os animais são vistos como seres sagrados pelos satanistas, pois são seres livres de praticamente todas as algemas que transformam muitos  humanos adultos em mortos-vivos. Uma criança não se preocupa com código morais e tábuas da lei, não tenta agradar, não segue modismos, não é hipócrita. De qualquer forma, as crianças crescem e gradualmente têm seus cérebros devorados, em geral pelos próprios pais ou em banquetes coletivos dentro de igreja, mesquitas ou sinagogas

Em pouco tempo as crianças se tornam adultos em miniatura e cadavéricos como seus pais passam gemer como os demais zumbis rotulando, criticando e escravizando uns aos outros. Cada um passa a ser prisioneiro de um presídio onde todos são vigilantes e todos são condenados. Todo ato de liberdade é reprovado e ninguém percebe que é senhor de sua própria escravidão. Esta infecção chega ao seu estado mais grave quanto famintos por liberdade e inconscientemente irados por negarem a si mesmo, os zumbis passa a perseguir pessoas saudáveis de fora de seu circulo para se alimentar de seus miolos e perpetuar a imbecilidade mundo afora. A natureza destes zumbis então se espalha como uma doença infecciosas vinda de ataques, diretos ou velados, em conversas casuais, testemunhos de fé inconvenientes e em casos graves até mesmo em visitas não solicitadas domingo de manha na casa dos outros.

O  zumbis então esbravejam as formas “corretas” de se vestir, falar, transar, comer, brigar, e se divertir, segundo os padrões religiosos e culturais que os infectou. Não sendo coincidência que uma de suas crendices mais famosas seja a de um zumbi que supostamente ressuscitou e voltou a caminhar entre os vivos na antiga Jerusalém.

o problema não são apenas as religiões institucionalizadas, existem zumbis em uma variedade imensa de habitats; ideologias políticas, nacionalismo exacerbado, fanáticos do entretenimento. Muitas são as formas de expressão da decadência, embora sua formula essencial de putrefação do livre pensamento seja sempre o mesmo.

É sábio manter uma distância segura de tais focos de pestilência. O objetivo do satanismo é, antes de tudo, ensinar as pessoas a agirem naturalmente e permitir que elas sejam elas mesmas. A tarefa que se mostra bem simples numa primeira perspectiva se complica quando vemos que estamos cercados por todos os lados por esta massa de aberrações que apesar de andar lentamente busca a todo instante atacar aqueles que exalem o aroma do sangue fresco da individualidade.

O satanista, por sua vez, não admite ser obrigado por uma sociedade imbecil a se comportar como alguém que não é e sabe como garantir a natural expressão de sua  liberdade se opondo a qualquer tipo de ataque. A maneira de se extirpar este mal é pelo fogo e por golpes diretos na cabeça.

O fogo é a expressão da sabedoria pura. Ela por si só afasta os zumbis na medida em que enfrenta seus padrões com a luz da liberdade e da razão. O fogo do exemplo satânico de emancipação em geral basta para fazê-los se afastar.

Os golpes na cabeça são dados quando os preceitos nos quais seus padrões massificados se baseiam são extirpados. Quando a mentira é arrancada pela raiz, seus castelos de cartas não se sustentam. Um tiro bem dado no meio da testa de suas mentiras sagradas faz com que seus corpos caiam pelo chão.

Quanto a essas técnicas de defesa pessoal, um alerta deve ser feito para que o esclarecido não se converta ele mesmo naquilo que combate. Extirpar os mortos-vivos é importante, e muitas vezes essencial para a própria defesa, mas nenhum campo de batalha é mais importante do que nossas próprias mentes. Uma grande mudança nas pessoas ao redor pode ou não ser desejável, mas uma maestria pessoal é mais importante e mais necessária do que qualquer possível revolução social. Perceber que você está muito preocupado em transformar as pessoas em cópias de si mesmo, desesperadamente tentando fazê-las acreditar ou concordar com você é um indicio claro de que você também pode estar se tornando um zumbi.

Satanismo é sobre liberdade; Deixe as pessoas serem quem são e ouse ser você. Não precisamos de mártires como as outras religiões. Não deixe que os zumbis te transformem em um deles, mas tão pouco suba numa cruz para torná-los um de nós. Salve a si mesmo e deixe-os morrer.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.