Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Textos Satânicos Como ter Sucesso na Feitiçaria

Como ter Sucesso na Feitiçaria


por Hodu Girl

StoyaA Feitiçaria é como um Fetiche. É uma arma secreta enraizada na mente de cada ser humano, que pode instiga-lo ou prende-lo de acordo com seu instinto. É interessante ressaltar o que LaVey dizia várias vezes, que o ser humano é o único animal que nega ser um animal em nome da racionalidade.

Porem devemos lembrar o instintivo, o emocional, sempre vence. E é nessa abordagem que vamos ressaltar a nossa feitiçaria.


Sobre a Natureza e a sua Interação com Ela

Um dos aspectos mais importantes da Feitiçaria é que nós não devemos lutar contra a natureza. É burrice para uma feiticeira tentar fazer nevar no verão ou dar fertilidade para uma terra seca. É como lançar um feitiço de amor sobre um cara gay  e esperar que o mesmo mude totalmente em prol ao feitiço! Magia, por definição age dentro da própria natureza da questão. Eu não posso transformar um carvalho em macieira mas posso fazer uma mesa, uma cadeira ou qualquer outro instrumento com o carvalho - ciente de que, qualquer que seja a forma, a transformação que faço na matéria prima, ainda aquilo será carvalho, por mais magnifica que seja a magia feita. 

 

Estar consciente da natureza das coisas e interagir com as mesmas é o inicio de todo sucesso na magia. 

 

Um dos maiores erros da magia é a questão de pensarmos que magia faz tudo. Observamos a magia como um centro de soluções para todos os problemas, uma possibilidade para correr quando estivermos desesperados - nada mais errado que isso. Magia é uma forma de encarar a vida, e tirar o máximo proveito dela. Isso inclui entender as regras que a mesma tem e a natureza das coisas. Conheci ao longo do caminho, muitos desesperados que corriam para a magia para acertar e salvar do desespero. Todos se frustraram. Tudo porque a magia, assim como a natureza, precisa de tempo para crescer e desenvolver, precisa de tempo para germinar e dar frutos.

Primeiramente como feiticeiras devemos desenvolver o psicológico de um.  Isto é, enxergar o mundo com os olhos de uma. 


Os Olhos de uma Feiticeira

 

Existe uma diferença entre aquilo que é, e aquilo que irá se tornar. Essa diferença é vital dentro de feitiçaria, Walt Disney dizia " O que você pode imaginar, você pode ter" e dentre o equilíbrio, como citado anteriormente, isso é real. Uma Bruxa de sucesso deve antes de tudo saber Ver. Ver carrega um significado muito mais amplo do que olhar, porque ver nos leva a meditação sobre aquilo. Treinar a visão não é tão difícil quanto parece, mas basta uma simples regra inicial:

As coisas são o que elas são. Não aquilo que você fantasia delas. 

Isso vale para todo e qualquer envolvimento em qualquer âmbito. Você deve enxergar a natureza de algo, perceber quem é aquilo para depois modifica-lo, dentro da própria natureza. Tirar vantagem daquilo é a ideia mais inteligente que uma bruxa de sucesso pode ter. Existe uma ideia burra que "ou tudo ou nada" quando muitas coisas na vida são inteiramente pela metade. Esse pequeno paradoxo que você tem agora vai destrinchar qualquer fantasia boba sobre as coisas. Nós como animais emocionais, tendemos a criar expectativas - vi várias bruxas cometendo o mesmo erro de se deixar levar por um canalha e achar que a feitiçaria iria sossega-lo. Nada mais tolo! A Feitiçaria vai e pode atiçar a luxuria dele, afastar outras mulheres ou afasta-lo de outras mulheres, mas no íntimo, ele sempre será aquele que ela conheceu E se recusou a ver. Uma bruxa inteligente se recusaria a modificar a natureza dele, mas iria trabalhar com ele dentro da própria natureza. Usar como um brinquedo sexual até que outro rapaz apareça, é muito mais perspicaz do que imaginar um casamento que não virá, e se vir, dependerá de velas e mais velas para se manter. A ideia que quero passar não é de promiscuidade, mas entender que somos animais sexuais e que acima de tudo, precisamos aceitar isso como normal!

As bruxas são pela própria história, o terror dos homens porque elas encantam ele e o usam da mesma forma que eles são ensinados a fazer. 

O mesmo vale para oportunidades. A maioria das pessoas quando se relacionam em empregos confundem a o colega com amigo. Uma bruxa bem treinada, verá e usará as coisas como elas são. Isso não é simplesmente desligar o lado emocional, mas principalmente entender como ele funciona. Quando nós vemos as coisas como elas realmente são, nós temos os olhos de uma feiticeira. E somente a partir daí podemos modifica-las.  

 

A Culpa: o Feitiço que se volta contra o Feiticeiro

 

Um certo amigo queria destruir um colega de trabalho que estava o arruinando. Ao mesmo tempo estava dividido entre fazer ou não, pois de certa forma o rapaz também precisava daquele emprego. Ele me perguntou o que fazer, eu o recomendei evocar a Morte sobre o rapaz. Passei o selo que o Óbito tinha me dado uns anos atrás e ensinei a forma que havia aprendido e não testado. Ele ficou com medo de lidar com as forças da Morte e junto a isso ainda estava naquela questão de fazer ou não o feitiço. 

Ele resolveu fazer. 

Isso foi numa terça feira. Na quarta feira enquanto ele subia o elevador com a mãe dele, a mãe dele agoniza, quase cai com uma dor aguda no peito. Ele desce correndo e a leva para o hospital e por surpresa, ela teve um ataque cardíaco. Ele me ligou assustado e quando atendi fiquei sem saber exatamente o que dizer para ele, porque ele tinha me dado certeza de que estava certo do que estava fazendo, não teria porque a magia voltar contra ele. Ele me repetiu que estava certo do que iria fazer e então continuou. Na quinta feira nada aconteceu, porem na sexta, ele estava na academia, quando ele sente uma dor absurda no peito e desmaia.

Quando acordou no hospital, os médicos diagnosticaram como excesso de exercícios, que liberam uma substancia que acelera o coração. Mas ele é fisiculturista, está acostumado a exercícios e dieta pesada desde os 17 anos. E ninguém tem uma parada cardíaca aos 24. No outro dia após receber alta, ele me ligou avisando que algo estava errado - eu perguntei para ele se ele tinha medo quando evocava, ele me afirmou categoricamente que não. Perguntei se sentia culpado quando realizava, e quando pensava no outro rapaz e na necessidade. Pronto, resposta chave. A culpa sempre traz um meio de nós mesmos nos punirmos, e no caso dele, se envolvendo com uma energia pesada como a da Morte, isso traz auto destruição. No caso, em dois dias ele quase conseguiu matar a própria mãe e ele mesmo. Os dois com o infarto.

Quando fazemos algo com culpa, nossa própria mente acha um jeito de nos punir. Para ter sucesso em feitiçaria, é necessário acima de tudo observar os próprios sentimentos em relação ao que vai fazer e seguir primordialmente seus instintos. Uma pessoa que é "muito boazinha" e faz algo apenas por raiva, quando sentir remorso vai trazer isso de volta para ela. E na pior das hipóteses, como aconteceu com meu amigo, aquilo irradia a volta dela e não chega nem no alvo! 

 

A Magia Pessoal

LaVey dividia a magia em duas modalidades - a Baixa Magia, ou Magia Psicológica e a Alta Magia, a Feitiçaria em si. A Baixa Magia e por definição o auto conhecimento. Uma bruxa de sucesso vai inicialmente aplicar e se dedicar a Baixa Magia. No inicio do meu caminho na feitiçaria eu busquei meus pontos fortes e fracos. Eu comecei a treinar meu olhar, arrumei minha sobrancelha para dar destaque a ele. Assistia filmes de todos os tipos e treinava comigo mesma o uso da voz e do olhar. Eu me reprogramei e com o tempo isso virou natural em mim. Mais que estudar uma situação antes de agir, é necessário saber como agir, como usar as armas que você tem naturalmente. A voz tem um efeito mágico desde o inicio dos tempos. Das lendas das sereias até os bardos celtas, saber usar a voz é muito mais que cantar. Entoar, sussurrar, impor, usar a voz é um atrativo essencial para uma feiticeira. Tão forte como o olhar, uma voz bem utilizada consegue trazer as chaves do paraíso. Isso inclui o vocabulário, o jeito que se expressa, tudo isso é e pode ser modificado. 

Afinal, nas horas em que não estiver fazendo ritual, numa reunião de emprego aonde estão preste a te crucificar por um erro, saber escapar e modificar a situação apenas com sua forma de expressão é a feitiçaria mais pura.

O auto conhecimento é vital em magia. Saber quem você é, o que você quer, seus dons e seus defeitos antes de mais nada é a base de toda obra. Uma bruxa de sucesso precisa entender aquilo que ela quer e a relação com aquilo que ela quer enfeitiçar. Quão burras são as bruxas que tentam, feitiço após feitiço, atrair homens, quando são elas mesmas que os espantam! De nada vale fazer um feitiço para aguçar sua sensualidade e atrair homens, se você não para e observa, no físico, o que é que afasta eles. Isso é muito mais do que ser gorda ou magra, até porque já vi feiticeiras gordinhas conseguirem enlouquecerem rapazes lindíssimos. Isso tem a ver com seu próprio charme, com quem você é. 

Você precisa conhecer seus pontos fortes e maximiza-los. Conhecer os fracos e encobri-los. Isso não é apenas uma analise para relacionamento, mas para em qualquer âmbito de sua vida. Uma garota lésbica inteligente vai procurar fazer tudo para ser mais feminina, isso por motivos óbvios! Ela quer atrair mulheres que gostam de mulheres, se ela se comportar como macho ela vai afastar as garotas, não atrai-las. LaVey falava disso quando criticava a androgenia. Uma travesti sincera consigo mesmo, não vai ficar "meio homem/meio mulher" porque ela quer atrair homens, logo todo tipo de ambiguidade somente os afasta. Esses arquétipos são fundamentados em nós desde pequenos e não há como escapar. Um rapaz que se dedique a sua aparência, se preocupe com seu jeito e sua forma de se expressar, irá aos poucos desenvolver uma elegância natural. E tudo isso nasce do "forçado", "superficial", "tentar ser o que não é" como dizem os perdedores. Uma bruxa, um mago de sucesso é um senhor das mil formas. Veja Odin quando se transformou em mulher para aprender o Seidr. Veja Dagda e suas magias de transformação, assim como Loki. Não é Satã, o senhor de todas as mascaras?

Nós precisamos quebrar esse parâmetro de "sou o que sou", "esse é meu jeito" ou aquele mais perdedor ainda "seja você mesmo". NÃO EXISTE VOCÊ MESMO! Teu ego é moldado por hábitos e ações formam hábitos. Não existe nada mais desprezível do que acreditar que você é e sempre será a mesma coisa. Você pode nunca modificar sua essência. Mas a sua forma e a forma que expressa ao mundo, você deve aprender a modificar.

Isso é magia. 

*Artigo publicado em maio de 2012 no Jornal Interno do Templo de Satã. 

 


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.