Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sinfonias Música e Ocultismo Os 100 álbuns satânicos mais importantes da história Black Sabbath, Black Sabbath

Black Sabbath, Black Sabbath


Nº 4 - Os 100 álbuns satânicos mais importantes da história

blacksabbath.jpgChocando o mundo inteiro com este primeiro álbum lançado em 1970, para muitos Black Sabbath é apenas uma banda que se destacou por fazer "músicas de terror" numa época em que praticamente só se falava de amor. Isso é verdade também, mas para quem sabe o que está escutando, Black Sabbath é muito mais do que isso, eles de fato revolucionaram o rock e inventaram um novo estilo, mas também foram os pioneiros a ganhar extrema popularidade ao levar a magia negra para as grandes massas e a primeira grande banda a encher estádios para falar sobre o Diabo.

A origem do nome da banda é motivo de controvérsias. Dependendo de quem contar a história você poderá ouvir que "Black Sabbath" é uma homenagem aos Sabás Negros, rituais medievais de magia negra, uma referência a um filme italiano homônimo da época ou apenas o título de uma música que o baixista Terry Geezer Butler fez inspirado num suspense de Denis Wheatley. Reforçando a hipótese do conhecimento de magia negra, Geezer relata em entrevista de 2001 para a revista Guittar  World:

 "Havíamos mudado para esse quarto pintado de preto e cheio de cruzes invertidas. Eu havia emprestado um livro antigo, do século 16 do (Ozzy) Osbourne naquela tarde que ele havia roubado de alguma biblioteca. Naquela noite eu acordei e vi esta figura sombria no pé de minha cama. Uma presença horrível que me assustou até a alma. A figura aos poucos desvaneceu no ar. Eu procurei o livro para jogar ele fora, mas ele já havia desaparecido. Contei aquilo para o Ozzy e isso ficou nas nossas mentes. Então quando comecei a tocar "Black Sabbath" ele apareceu com aquela letra. Veio do nada, e então sabíamos que só havia um nome possível para a banda.

Questionado sobre seus primeiros envolvimentos com o oculto, Geezer, continua:

"Eu cresci como católico então eu realmente acreditava no demônio. Havia esta revista chamada "Man, Myth and Magic" que eu lia e ela tratava sobre Satã e coisas assim. Essas foram minhas primeiras influências assim com os livros de Aleister Crowley e Dennis Wheatley, especialmente a obra "The Devil Rides Out" que foi concebida para ser apenas um conto de terror, mas que pode ser lido como um manual de como ser um satanista."

Ao contrário de muitas bandas anteriores que ganharam a fama por flertarem com o diabo, Black Sabbath usou isso como parte de sua identidade como Banda. Não existe uma ideologia unificadora nas músicas do grupo, e muitas vezes o Satã é até retratado com um medo cristão sob um ponto de vista quase gnóstico, a saber, de que Deus está morto ou dormindo e que sua contraparte maligna é um deus muito mais ativo e provável. "Nós estamos com Deus", disse Tony Iommi, o guitarrista para a revista Circus, em 1984, "Mas muitas vezes sentimos que Satã é esse Deus." A presença infernal na música era tão intensa que Bill Ward, o baterista admitiu em testemunho para o livro  "Black Sabbath An Oral History" que sempre sentiu uma presença sobrenatural nas execuções. Tão real, enfatizou ele, que era como se de fato houvesse um quinto membro na banda.

Mas o grande catalisador da veia satânica do grupo é sem dúvida Ozzy Osbourne, como não deixaria dúvidas posterioremente com sua carreira solo. Identificando a si mesmo como o "Principe das Trevas", Ozzy, embora sem uma educação formal neste campo sempre foi um grande interessado em magia e demonologia. Interesses estes que muitas vezes, sem uma orientação mais apropriada colaboraram para o deixar ainda mais descontrolado. Em 1984 declarou a revista Hit Parader: "Eu realmente gostaria de saber porque fiz algumas das coisas que fiz em todos estes anos. As vezes acho que estou possuído por algum tipo de espírito. Há alguns anos eu estava convencido de que eu realmente estava possuído pelo diabo. Eu me lembro de assistir o filme Exorcista e eu me identificava muito com tudo aquilo."

Assim, da mesma maneira que o livro de Dennis Wheatley foi lido pelos membros da banda como um guia para o satanismo, embora o autor original não tivesse essa intenção, igualmente as músicas do grupo foram como um grande chamado para o lado sombrio da existência. Quando nos anos 70, inspirado por seus gostos obscuros, Black Sabbath começou a produzir músicas com o objetivo de assustar as pessoas e dar prazer nos moldes dos livros e filmes de terror, o velho adágio satânico se confirmou. É impossível contemplar o abismo sem que o abismo olhe de volta para você. Black Sabbath fez milhares de pessoas olharem para o abismo. Desta maneira, ao falar de magia, medo, morte, sexo, sangue, diabo e terror, eles tornaram-se a porta de entrada para as hordas infernais entrarem na indústria da música e para que muitos apreciadores de música entrarem para as hordas infernais. Sem querer ou não, graças a eles hoje o inferno está cheio de  boas intenções e de boa música.

Black Sabbath

What is this that stands before me?
Figure in black which points at me
Turn around quick and start to run
Find out I'm the chosen one, oh nooo!

Big black shape with eyes of fire
Telling people their desire
Satan's sitting there, he's smiling
Watches those flames get higher and higher
Oh no, no, please God help me!

Is it the end, my friend?
Satan's coming 'round the bend
People running 'cause they're scared
The people better go and beware!
No, no, please, no!

Tradução de Black Sabbath
Sabá Negro

O que é isso que se levanta a minha frente?
Um vulto preto que aponta para mim
Viro rapidamente, e começo a correr
Descobri que eu sou o escolhido
Oh não!

Uma grande figura negra com olhos de fogo
Dizendo às pessoas seus desejos
Satã está sentado lá, ele está sorrindo
Observem aquelas chamas crescendo cada vez mais
Oh não, não, por favor Deus me ajude!

Esse é o fim, meu amigo?
Satã está vindo lá na curva
As pessoas correm pois elas estão assustadas
Pessoal, é melhor correr e tomar cuidado!
Não, não, por favor, não!


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.