Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sociedades Secretas & Conspirações Textos Conspiracionais Nazi-Esoterismo: crenças e Magia no Reich de Hitler A Civilização nas Entranhas do Mundo

A Civilização nas Entranhas do Mundo


Nazi-Esoterismo: Crenças e Magia no Reich de Hitler

Existem muitas lendas que falam de reinos subterrâneos com entradas ocultas na superfície. Uma dessas entradas estaria localizada no Pólo Norte. Ali, acreditam muitos esotéricos, existe um acesso que conduz a lugares míticos como o mundo do Hiperbóreos, as cidades de Shamballa, Agartha, Plutônia. Outras especulações sugerem que seja qual for a civilização oculta, trata-se de um povo tecnologicamente avançado que utiliza naves espaciais para transitar entre os subterrâneos e a superfície, através da abertura do Pólo Norte e de outras distribuídas no globo; ou seja, os UFOs seriam intraterrestres, e não extraterrestres.

A idéia da Terra Oca remonta aos dias do grego Platão quando aparecem os primeiros registros da crença em um povo que vivia nos subterrâneos. Platão acreditava que o planeta, por dentro, era repleto de túneis e cavidades. Edmond Halley [1656-1742], astrônomo e matemático inglês, estudando o campo magnético da Terra encontrou sutis variações que sugeriram a Halley a existência de uma outra esfera dentro do planeta, dotada campo magnético próprio.

Um mapa do Pólo Norte, datado do começo do século XX mostrava que um terço daquele território permanecia inexplorado; isso atiçava a imaginação dos interessados em esoterismo e dos escritores de ficção científica. Entre a segunda metade do século XIX e primeira metade do século XX vários pesquisadores apresentaram estimativas teóricas e experimentos que pretendiam provar a teoria da Terra Oca. Todavia, ninguém conseguiu estabelecer o fato em bases científicas. E sempre houve aqueles que negaram enfaticamente a teoria, classificando-a como fantasiosa.

Mark Sadikov, doutor em ciência geológica e dos minerais da Russian Academy of Natural Sciences nega firmemente a existência de entradas para o subterrâneo no Pólo Norte e argumenta: a região do Oceano Ártico é de mar profundo e sua topografia constitui-se de cadeias de montanhas e vales profundos. Maria Gavrilo, pesquisadora de geografia das terras polares do Ártico e da Antártida também nega qualquer possibilidade de entrada nos Pólos que conduzam a um território oculto dentro do orbe. Gravilo explica que que o Pólo Norte é um oceano congelado e que isto, é um fato comprovado.

Mas os argumentos destes e de outros cientistas não convencem outro tanto de estudiosos que continuam investigando o misteriosa tradição da civilização subterrânea. Esses, seguindo o pioneiro Halley, afirmam que as alterações no campo magnético do planeta não estão satisfatoriamente explicadas. Acreditam que a Aurora Polar [boreal] resulta de escapamento de gás oriundo das entranhas do globo. As bússolas enlouquecem quando próximas dos Pólos e, freqüentemente, ventos cálidos, quentes, sopram do norte sugerindo que podem existir largas aberturas desconhecidas que comunicam o interior da Terra com a superfície.

Os mais ortodoxos rebatem essas alegações; como Mark Sadikov [supracitado] que informa, atualmente, serem reconhecidos diferentes campos magnéticos no planeta e que os ventos quentes na região polar são fenômenos normais do movimento global das massas de ar. Maria Gravilo, falando dos pólos, revela que eles não são fixos; ao contrário, os pólos magnéticos da terra, o norte e o sul, sofrem alterações de ângulo-eixo. Eles migram.

Quanto à aurora polar, a especialista diz que é um fenômeno produzido pelas interações atômicas que acontecem nas camadas superiores da atmosfera produzindo luminescência; essa luminescência se concentra na zonas ovais próximas aos pólos; e as bússolas ficam desgovernadas porque o campo magnético é muito carregado naquelas regiões.

De outro ângulo, do espaço sideral, os astronautas viram que a Terra está envolta em um halo de luminosidade que a maioria dos habitantes não pode ver; porque somente pode ser percebido por alguém que esteja em um dos pólos: é a Aurora Polar, fenômeno magnético muito forte que, comprovadamente, além de provocar interferência em radiofreqüência, causa um significativo impacto sobre o psiquismo humano.

A Teoria da Terra Oca vai perdendo força por conta dos avanços da pesquisa geológica. O Pólo Norte tem sido estudado

detalhadamente. Expedições científicas partem para lá todos os meses e até o turismo tem crescido naquelas bandas. Sobre cavidades subterrâneas, os cientistas somente reconhecem a existência de algumas cavernas calcárias.

Ainda assim, os partidários da Terra Oca, amantes dos mistérios questionam: se Terra não é oca então seu peso deveria ser maior; e mais, sugerem que o interior do planeta não é homogêneo nem na sua substância, nem no estado físico das substâncias nem nas camadas reconhecidas pela geologia. Assim, em certas regiões, a vida, de fato, seria impraticável: porções repletas, maciças, de rocha solidificada ou em fusão. Em outros quadrantes porém, haveria cavidades rochosas sólidas que poderiam abrigar cursos de água doce e salgada, lugares capazes de sustentar a vida animal e vegetal.

Além disso, as aberturas nos pólos não são as únicas citadas na Teoria da Terra Oca. Existem ao menos três entradas assinaladas no Brasil: Amazônia, Mato Grosso [local da cidade oculta de Posid], Foz do Iguaçu]. Outras tantas entrada são encontradas: nos Himalaias ─ Tibete; na Mongólia, fronteira com a China [onde, diz a lenda, localiza-se, cidade subterrânea de Shingwa; no Monte Shasta [que esconde a cidade de Telos],  Califórnia ─ e nas cavernas Mommoth, USA, entre outras passagens

Alienígenas & Terra Oca

Alex Collier [norte-americano, nascido em 1956], tornou-se personalidade pública no iníciodos anos de 1990 quando proclamou a si mesmo como contato entre Extraterrestres amigáveis, provenientes sistema estelar de Andrômeda, e a Humanidade. Em 2008, Collier anunciou que determinados aliens foram trazidos a este Universo através de ruptura no tempo que teria sido provocada pelos esotéricos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Estes alienígenas, intraterrestres - e não extraterrestres, habitam o interior da Terra bem como os subterrâneos de outros planetas e luas deste sistema solar.Estes seres não são amigáveis. Manipulam o espaço-tempo e pretendem agir como mestres operadores da genética com o objetivo de explorar as formas de vida da superfície da Terra de modo a empreenderem uma conquista transdimensional.

Ray Palmer foi um dos primeiros pesquisadores e repórteres da cena ufológica que, entre os anos de 1950 e 1960, sugeriu que as naves avistadas poderiam ser intraterrnas. Um dos argumentos usados para negar os espaços ocos dentro do planeta afirma que o interior da Terra é preenchido por lava, rochas derretidas, em estado de fusão. Mas os defensores da Terra Oca rebatem afirmando que quando ocorrem terremotos, a terra vibra como um sino. E um sino é oco. A Terra não poderia reagir deste modo se fosse repleta de lava porque a lava absorveria as vibrações.

A Lenda da Fuga de Hitler

A crença na Terra Oca tinha muitos adeptos na Alemanha nazista. Entre as muitas lendas sobre uma possível sobrevivência de Hitler e de outras personalidades do Terceiro Reich, existe segundo a qual, o ditador e cientistas, seus colaboradores, teriam escapado para Hemisfério Sul e, utilizando uma das entrada para o interior do Globo, a entrada do Pólo Sul, refugiaram-se entre seus aliados, o Intraterrestres de Shamballa. Outra versão diz que que Füher escolheu a entrada da Amazônia e que seu avião de fuga pousou no meio da floresta. O fato é que, ao fim da guerra, mais dois mil cientistas alemães e italianos simplesmente desapareceram da face da Terra sem deixar vestígios.



Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.