Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sociedades Secretas & Conspirações Textos Conspiracionais Nazi-Esoterismo: crenças e Magia no Reich de Hitler Principais grupos esotéricos Neo-Nazistas

Principais grupos esotéricos Neo-Nazistas


Nazi-Esoterismo: Crenças e Magia no Reich de Hitler

Black Order: Pequena organização neo-nazista internacional com lojas na Inglaterra, Estados Unidos, Itália, Suécia, Austrália e Nova Zelândia. A Black Order, tal como outras sociedades do misticismo neo-nazista, combina o Hitlerismo de Miguel Serrano e Savitri Devi [o Hitler Avatar de Vishnu] com um satanismo mal definido, enquanto movimento de oposição ao cristianismo, degenerado, enquanto pretenso resgate do paganismo. [GOODRICK-CLARK, Nicholas. Hitler's Priestess]

Em sua origem, a Black Order foi contemporânea e satélite da Sociedade de Thule estreitamente ligada à figura de Heinrich Himmler. Ao contrário de sua matriz [thulista], dada como extinta, dentro da mítica do neo-nazismo conspiracionista, consta que a Black Order sobreviveu de maneira obscura, ultra-secreta, de modo que sua existência, historicamente, está situada entre o fato e a ficção.

Um dado importante na realidade do misticismo neo-nazista pós-moderno é sua disseminação através da internet, onde Sociedades e Ordos copiam-se umas as outras tornando quase impossível discernir qual delas é original em termos histórico-tradicionais-cronológicos. Isso acontece com a Nine Angles e também com a Black Order [bem como as O.T.O.s, Templários, Rosa-cruzes, Maçons, todos devidamente plagiados de forma que encontrar o verdadeiro é algo como procurar agulha em palheiro.

Paganismo Nórdico Racial: O historiador Goodrick-Clake identifica este tipo de paganismo com o Odinismo ou Wotanismo, tal como foi elaborado pelos filósofos-teólogos nacionalistas do começo do século XX. O Paganismo Nórdico racial é uma continuação ou a persistência do resgate dos deuses Aryanos, ancestrais da raça branca. Politicamente, esse paganismo alinha-se com a extrema direita nacionalista.

Entre as vozes públicas desse movimento, destaca-se Else Christensen [1913–2005, alemã-dinamarquesa] e seu culto odinista, iniciado em 1969. Christensen defende que as mazelas do mundo Ocidental têm origem espiritual [religiosa] cuja solução exige o retorno dos cultos aos deuses e deusas pagãos dos antigos panteões nórdico-germânicos, porque são esses deuses e deusas que habitam o inconsciente coletivo aryano. O odinismo seria um elemento orgânico da raça, um princípio gravado na cadeia genética dos legítimos europeus ocidentais.

Tempelhofgesellschaft:  ['A ordem Templária'  não cionfundir com a famosa Ordem dos Templários]. A Tempelhofgesellschaft atual foi fundada no começo da década de 1990, em Viena ─ Áustria. Teoricamente destinava-se ao estudo de uma forma de Gnosticismo denominada Marcionismo* ... Essa entidade distribuiu panfletos retomando o velho tema dos Atlantes como origem da origem da raça aryana. A peculiaridade da doutrina de mais essa organização de supostos templários é a teoria de que aqueles Atlantes foram extraterrestres emigrados da estrela Aldebaran, informação supostamente fundamentada em antigos registro cuneiformes da Mesopotâmia suméria. Estes arianos de Aldebaran extraem seu poder da energia Vril, emanada do Sol Negro. Também adotaram a concepção de um adversário da Humanidade superior personificado em um judaico e maligno Jeová, o Demiurgo, Senhor do Mal de da Humanidade degenerada.

Ordem dos Nove Ângulos: Foi criada na década de 1960, na Inglaterra, por David Myatt [nascido em 1950 e que negava ser satanista], em torno dos cultos de três templos neo-pagãos: Camlad, The Noctulians e Temple of The Sun. Expandiu-se em grupos sediados nos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Rússia e países da Europa ocidental. Naquela época, Mayyat, muito jovem, estava envolvido com o movimento neo-nazista inglês ─ [convertido ao Islã em 1998, hoje, Mayyat é um ex-neo-nazista, trocou de nome; chama-se Abdul-Aziz ibn Myatt e este articulista não sabe o que é pior...]

A Ordem dos Nove Ângulos é considerada como fonte significativa da ideologia-teologia!? [KAPLAN, 2000] Satânica entre as organizações místicas que orbitam o Nacional Socialismo pós-moderno. Em sua história mística, a Ordem reivindica uma existência de Aeons! Muito anterior à Era Cristã. Sua sinistra tradição é a continuação do culto solar de Albion, [datado em cerca de sete mil anos] cuja origem esotérica foi a cultura da região dos pântanos, em Shropshire, hoje, um condado inglês. Na Era Cristã, essa tradição sinistra foi mantida no local, representada naquelas três pequenas congregações [Camlad, The Noctulians e Temple of The Sun].

Cada um dos templos era liderado por um Mestre/Sacerdote ou Mestra/Sacerdotisa. Na década de 1960, uma Sacerdotisa resolveu abrir ou expandir o círculo de adeptos e esta foi a marca histórica de origem da Order of Nine Angles. Anton Long ou David Myatt que foi iniciado nessa época tornou-se um dos dirigentes, Mestre da Ordem. Long/Myatt escreveu muitos dos textos que, divulgados, promoveram a Nine Angles levando sua existência ao conhecimento público. Mais recentemente [começo desta primeira década do século XXI] a estranha personagem Christos Beest foi, durante algum tempo [entre 1989 e anos de 1990], porta voz da organização. Christos Beest é o pseudônimo do compositor e artista Richard Moult.

A Ordem dos Nove Ângulos relaciona-se com o misticismo nazista não somente por sua orientação sócio-política, nacionalista extremada, racista e fundamentava na névoa dos mitos esotéricos, mas, especialmente, por considerar Adolf Hitler como uma espécie de deus ou herói a ser venerado ou, pior, um Espírito Salvador a ser invocado, para emergir das profundezas dos infernos em rituais de missa negra ou satânica onde sua lembrança macabra é apreciada como uma blasfêmia positiva [GOODRICK-CLARK, 2003 ─ p 218].
Embora seja numericamente pequena, a Ordem tem grande influência na cultura underground nazi-nacionalista. Essa influência se deve ao volumoso material publicado em circulação. São milhares de livros, guias com instruções para rituais, documentos, cartas, ensaios filosóficos, ficção gótica e muito mais. A ONA também usa outros meios/produtos para falar de suas idéias: música, jogos,um jogo de cartas conhecido como Taro Sinistro. A organização é secreta mas seus materiais são amplamente distribuídos através de suas conexões com outras organizações satanistas, ocultistas, nacionalistas [racialistas]. Na Era da World Wide Web, a internet tem sido um poderoso veículo de divulgação.

O número reduzido de Adeptos não surpreende: logo nos primeiros níveis de Iniciação na Ordem o candidato é submetido a duras provas que exigem uma compleição física superior e e auto-domínio extraordinário. Por exemplo, o candidato deve passar uma noite sem se mover nem dormir. [KAPLAN, 2000]. Outros rituais podem ser bem mais inquietantes ou constrangedores. A leitura de um desses manuais de ritos e consagrações explica facilmente porque esse tipo de Sociedade Secreta é secreta e porque tem poucos adeptos fiéis e um balaio de dissidentes envergonhados. Eis, abaixo, um trecho editado do Codex Saerus, organizado pela ONA:

No Rito de Iniciação, realizado ao por do sol, reúnem-se o Mestre do Templo e Senhora da Terra, ambos vestindo robes vermelhos sensuais [alluring scarlet robes]; há também uma princesa, nua; um sacerdote, pelado; um guardião do tempo vestido e mascarado de negro e o resto da congregação, todos usando robes negros...[ O candidato começa vestido e vendado mas, evidentemente será despido em pouco tempo.]

...A congregação dança em sentido anti-horário cantando um chamado ao Diabo... [É aí que a Senhora tira a roupa do candidato e oferece-lhe um cálice [sabe Zeus com o quê dentro] ...A congregação se reúne em torno do [infeliz] candidato e todos passam a mão na criatura, em todo o corpo...

A Senhora beija o candidato... [O leitor deve ter em mente 1. a congregação não se compõe de top models; ao contrário, muitas das bruxas famosas contemporâneas são quase 100% barangas, vide Selena Fox no Google e morra de susto; 2. o manual não fala nada de exames profiláticos preventivos de doenças infecto-contagiosas. E francamente, um sujeito, que se presta a esse papel ridículo, está tendo algum problema de percepção da realidade. Meditemos...]


Landig Group: Loja Ocultista formada em 1950 foi uma das fontes propagadoras da mitologia pós-guerra em torno do Ocultismo Nazista. Mas no alvorecer da pós-modernidade, era da cibernética, robótica, informática, nanotecnologias, telecomunicações,  e mitologia neo-nazista foi enriquecida com mais um elemento de mistério: a ufologia e todo o seu cortejo de hipóteses sobre alienígenas extra e intra-terrenos, físicos e metafísicos, quadri-dimensionais,

O Landig Group fazia suas sessões no estúdio do designer Wilhelm Landig [1909-1997], no 4º distrito de Viena, de Wieden, Áustria. Landig foi o fundador do grupo, inspirado no misticismo nacionalista [folclore nacional mesmo]. Em 1971, Landig publicou Götzen Gegen Thule [algo como Godlets Agaisnt Thule ou Os Semideuses Contra Thule, Uma Ficção Repleta de Fatos]. Este livro funcionou, entre os neo-nazista, como fonte de inspiração, tal como ocorreu no passado com The Comming Race [A Raça Futura], de Bulwer-Lytton e Le Roi du Monde [O Rei do Mundo], de René Guénon.

Götzen conta a história de dois pilotos alemães, Recke [Bravo guerreiro] e Raimer [o Poeta]. São os momentos finais da Segunda Guerra Mundial. Os pilotos recebem uma missão: chegar a uma base secreta instalada em uma região remota do Ártico canadense; é o Posto 103, desconhecido dos governantes ocidentais e mesmo de muitas autoridades alemãs.



Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.