Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Thelema Rituais Thelemitas Receita do Bolo de Luz e outras Porras

Receita do Bolo de Luz e outras Porras


Por: Anarco-Thelemita

Babalon e seu bolinho de luzDentro de toda literatura thelêmica, o Bolo de Luz, também conhecido como a Hóstias do Céu ou Hóstia dos Thelemitas, parece algo curiosamente ignorado. Para quem não sabe são bolinhos preparados com sêmem e sangue menstrual utilizado em alguns rituais do Novo Aeon. Não são apenas um objeto de complementação ritual, mas de uma chave mágicka dentros dos mistérios instituídos por Aleister Crowley e é utilizado tanto durante as Missas Gnósticas como em outros rituais de magia sexual. Para entender a importância dos mesmos consulte o artigo "Fluidos Sexuais: o segredo da OTO revelado."

Apesar de parecer apenas uma excentricidade, a confecção dos Bolos de luz é um processo alquímico que intimida muitos Thelemitas. Nem todos nós somos padeiros naturais, e além disso, os ingredientes dos Bolos podem se mostrar como um grande desafio. Cada Thelemita acaba desenvolvendo sua própria receita, mas o básico deve permanecer sempre igual, sendo assim me dediquei ao trabalho de compilar dezenas de receitas e criar uma que junte em si o ponto positivo de todas e descarte aquilo que é desnecessário.

Ingredientes

Como qualquer pessoa que notar, dificilmente as medidas exatas da receita estão disponíveis, assim meu medidor foi a experiência, através de erros e acertos. Quero deixar claro que esta não é uma receita definitiva e que é aberta a modificações de acordo com a inspiração de cada um.

"Para perfume misture farinha & mel & grossas sobras de vinho tinto: então óleo de Abramelin e óleo de oliva, e depois, amolece & amacia com rico sangue fresco" - Liber AL vel Legis III:23

Farinha: Crowley esclareceu mais tarde que trata-se de simples farinha de trigo.

Mel: Obviamente procure o mais puro possível.

Grossas sobras de vinho tinto: Esta parte confunde a muitos iniciados que não tem experiência com culinária e se atentam apenas à estética do ritual de preparação e não à sua praticidade. Algumas espécies de vinho, como o Vinho do Porto, particularmente o Português, possuem sedimento que se deposita no fundo da garrafa, quanto mais velho o vinho maior a quantidade de sedimentos. Mas o que são esses sedimentos? Durante o processo de fermentação do vinho, as sobras se acumulam no fundo dos barris, que contém sais que acabam formando um creme tártaro. No Brasil esse creme tártaro não é muito conhecido, mas temos um substituto para ele, bicarbonato de sódio. O objetivo do desperdício de vinho na receita é tal e qual o de um fermento, serve para tornar a massa leve e "airada". Assim caso uma boa quantidade de desperdício de vinho não for conseguido uma boa substituição é uma colher de bicarbonato junto com um xarope de vinho, que pode ser conseguindo ao se aquecer 300ml de vinho do porto em fogo baixo, mechendo sempre para que o excesso de álcool e de água evapore, deixando apenas um xarope grosso do vinho.

Óleo de Abramelin: Uma mistura de canela, mirra, gengibre tailandês e azeites de oliva;

Óleo de Oliva: Azeite Extra-Virgem de preferência.

Rico sangue fresco:

"O melhor sangue é o da lua, mensal: então o sangue fresco de uma criança, ou pingando da hóstia do céu: então de inimigos; então de um sacerdote ou dos adoradores: por fim de alguma besta, não importa qual." - Liber AL vel Legis III :23

Crowley já hierarquiza qual o sangue ideal: o da menstruação, o de uma criança, o dos inimigos, de um padre ou de um cristão e finalmente o de algum animal. Se o sangue menstrual está no topo da lista, não há porque considerar algum outro, especialmente porque nos dias de hoje não é difícil conseguí-lo. Uma das formas mais práticas é através do ato sexual, onde o sangue pode ser colhido do pênis do praticante ou então deixá-la pingar do céus, e apenas ser coletado em uma vasilha apropriada.

Modo de Preparo

Por mais sobrenatural que possa parecer, você não deve nunca se esquecer que um bolo de luz não passa de um bolo, sua preparação é tão fácil quanto qualquer outro. O ideal é que se separe os ingredientes nas proporções abaixo descritas. Mas antes o próprio cozinheiro pode ser preparado. Faz-se isso com uma receita que podemos encontrar na Evocação de Bartzebal, o Espírito de Marte, descrita por Crowley em seu diário Magick of Light. O magista deve se preparar um jarro com

- 250ml de champagne;
- 250 ml de perrier;
- 125 ml de conhaque;
- 1 pêssego
- 6 cerejas marasquino.

Misture tudo e sirva em um copo com gelo até a boca, só comece a preparar o bolo depois do segundo copo.

1- Antes de beber sua primeira taça, ligue o forno a 180 graus e deixe pré-aquecer pelo tempo que levar para tomas os dois copos da bebida, ou por 15 minutos.

2- Em um recipiente misture duas xícaras de farinha de trigo com 1 colher de gá de bicarbonato de sódio, uma xícara de mel, 1 colher de café de óleo de Abramelin 1/2 xícara de azeite, 2 colheres de sopa do xarope de vinho tinto (de preferência vinho do porto), 1 colher de sobremesa de sangue menstrual e 6 colheres de sopa de óleo de oliva (azeite extra virgem).

3- Bata tudo até ter uma massa homogênia, se usar batedeira usa velocidade baixa.

4- Beba mais uma taça da bebida de Evocação de Bartzebal enquanto bate tudo.

5- Assim que a mistura estiver consistente a despeje em forminhas pela metade e as leve ao forno. As forminhas podem ser as de papel para se preparar muffins. Deixe-as assar por 25 minutos. Enquanto isso se sirva de mais uma ou duas doses da bebida. Depois do tempo determinado espete um palito de dentes até o fundo do bolinho, ele estará pronto quando o palito sair sem nenhuma massa.

Os tempos mudaram, e com eles a tradição, para incrementar o bolo de luz vamos preparar uma cobertura:

2 xícaras de farinha de trigo;
1/2 xícara de mel;
1/2 xícara de xarope de vinho tinto;
2 gotas de óleo de abramelin.
1 colher de café de sangue menstrual.

Coloque em um pote o mel e o xarope de vinho tinto e comece a misturar, acrescente as duas gotas de óleo e adicione a farinha bem aos poucos, até obter uma mistura cremosa.

Com isso feito, separe uma xícara de xarope de vinho tinto para o recheio, acrescente uma colher de café de sangue menstrual e misture bem.

Beba o restate da bebida de Evocação de Bartzebal.

Finalizando:

Pegue os bolinho e com a ajuda de uma seringa ou do apetrecho de confeitaria correspondente, injete xarope de vinho tinto misturado com o sangue. Então pegue a cobertura e decore a parte de cima do bolinho, pode usar um apetrecho de confeitaria, ou simplesmente o modele com uma faca. Você pode ir mais longe, como o próprio Crowley faria (Exceda! Exceda!) e decorar com alguns confeitos de estrelas, para nos lembrarmos que cada homem e cada mulher é de fato uma estrela. Lembre-se que se assar fosse algo fácil para todos, não existiriam padarias hoje, o ideal é sempre tentar e aprender com os erros. Se a massa não crescer, deixea descansar ou aumente um pouco a quantidade de bicarbonato, se a cobertura ficar muito seca ou farinhenta, coloque mais xarope de vinho. Logo logo você deve ter os seus bolinhos no ponto.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.