Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Envie seu texto
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Vampirismo Vampirologia 10 Vampiros que você provavelmente não conhecia

10 Vampiros que você provavelmente não conhecia


Depokafé

DanagVampiros Existem? Depende para quem você pergunta. Se for para um cético ele vai citar o famoso livro de Bram Stoker e talvez alguns menos famosos, mas não menos importantes para a construção do mito como por exemplo “Não desperte o morto !” de Ludwig Tieck e vai tentar te convencer que tudo não passa de besteira.

Mas se você perguntar para alguém que ainda acha que velho e surrado planeta ainda guarda alguns mistérios você pode ser soterrado por uma avalanche de informações sobre tipos de vampiros – a saber, os mortos-vivos, os vivos e os psíquicos – e vai ficar sabendo de algo intrigante: há relatos sobre vampiros em várias culturas ao redor do globo terrestre, das Américas ao Japão.

Aí, se você colocar o cético e o crédulo frente a frente o cético vai rebater que isso não prova nada, só que o sangue tem grande importância no inconsciente humano e que até hoje esse vínculo permanece, por exemplo, na importância do sangue de Cristo para a remissão dos pecados entre os cristãos.

Já meio enfurecido, o crédulo poderia rebater que existem histórias reais de vampiros, como a da condessa Elisabeth Batory – sobre quem pretendo escrever um post detalhado qualquer dia desses – ao que o cético com certeza vai responder que a nobre húngara nada mais era do que uma sádica lésbica. Desse ponto em diante, os argumentos dos dois lados podem ficar confusos e, dependendo do temperamento de ambos, eles podem sair no tapa. Ou as duas coisas simultaneamente. E aí você vai ficar mais confuso ainda do que estava quando fez a pergunta.

Para resolver esse problema Depokafé, num esforço de reportagem que incluiu ler o maçante (mas rico em informações) livro Lendas de Sangue – O vampiro na história e no mito e navegar por incontáveis websites sobre vampiros compilou uma lista com os dez tipos (ou espécies, se você preferir) mais interessante de vampiros ao redor do mundo. Assim você poderá destilar toda a sua cultura inútil para seus amigos. Ou ainda ficar prevenido caso goste de viagens internacionais. Nunca se sabe, não é mesmo ?

1 – Pijavica

País de origem: Croácia.

O que causa o vampirismo: Incesto.

Como se livrar dele: Decapitação (mas cabeça tem que ser colocada entre as pernas antes de enterra-lo novamente).

2 – Vlkoslak, Mulo ou Dhampir


País de origem: Sérvia.

O que causa o vampirismo: Incesto (é, esse assunto é tabu).

Como se livrar dele: Cravar um prego na cabeça, pescoço ou umbigo (eu ouvi alguém aí falar em chacras ?).

3 – Strigoiul ou Moroiul

País de origem: Romênia.

O que causa o vampirismo: ser um filho ilegítimo de pais também nascidos fora do casamento (naquela época devia ser raro, se fosse hoje em dia…).

Como se livrar dele: Golpear o coração com uma estaca de madeira ou cravar um prego na cabeça, pescoço ou umbigo.

Na Romênia existe ainda a distinção entre os vampiros mortos, chamados de Strigoiul Morti, e os vampiros vivos, os Strigoiul Vii, que eram bruxos que abandonam os seus corpos para vampirizar psiquicamente as suas vitimas.

4 – Vrykolaka

País de origem: Macedônia

O que causa o vampirismo: Ritos fúnebres não eram seguidos corretamente ou quando uma criança não batizada morria.

Como se livrar dele: Cravar um prego na cabeça, pescoço ou umbigo.
 

5 – Upior ou Upyr

Países de origem: Rússia e Polônia

O que causa o vampirismo: Ser filho de uma bruxa ou lobisomem ou nascer com dentes. Ou ambos, suponho.

Como se livrar dele: Golpear o coração com uma estaca de madeira, mas somente uma vez. Se fosse golpeado mais de uma não faria efeito.

Métodos de prevenção: Enterrar o suspeito de ser vampiro de bruços, para que ele ficasse cavando eternamente para o lado errado (engenhoso, não ?) ou pegar o sangue do suposto vampiro, misturar na massa do pão e comer (blergh !).

6 – Langsuir

País de origem: Malásia.

O que causa o vampirismo: mulheres que morriam de parto após darem a luz a um nati-morto.

Como se livrar dele: Cortar os cabelos e as unhas e os enfiar num buraco que elas tem atrás do pescoço.

7 – Adze

País de origem: Gana.

Particularidades: Assume a forma de um vaga-lume (!!!). Se alimenta de sangue de crianças, azeite de dendê e água de coco. Ele se daria bem na Bahia, como vocês podem perceber. Outro tipo de vampiro ganês é o obayifo que tem o poder de estragar as colheitas.

8 – Brahmaparush

País de origem: Índia.

Particularidades: Na Índia há tipos de vampiros para todos os gostos. Existem inclusive deuses vampiros. O Brahmaparush entrou para a lista porque é particularmente aterrador pois bebe o sangue das vítimas pelo crânio e depois come seus cérebros, sendo assim uma espécie de vampiro e zumbi.

9 – Danag


País de Origem: Filipinas

Particularidades: O Danag tem uma lenda interessante a seu respeito. Conta-se que foi aliado do homem até o dia em que uma mulher (sempre elas) cortou o dedo perto de um deles e ao provar o sangue humano ele se tornou obcecado por sangue. Nas Filipinas há ainda o Aswang, que se alimenta exclusivamente do sangue de crianças.

10 – Talamaur


País de origem: Austrália

Particularidades: Caso raro de vampiro vivo, extrai qualquer força vital residual ainda existente em um cadáver recente. Na Austrália há também o Yara-mara-yha-who, uma criatura pequena que saltava sobre as suas vítimas e sugava seu sangue através de ventosas nas pontas dos dedos.


Quer publicar seu texto no Morte Súbita inc? Envie para nós.