Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Alta Magia Cabala A história da cabala judaica em onze nomes Adam

Adam

AdamQuando: cerca de 6000 anos atrás

Onde: Mesopotâmia

Livro: Sefer Raziel HaMalakh

Importância: Primeira pessoa a buscar uma realidade além da ordinária.

Antes de qualquer coisa, sejamos bem claros. Historiadores chegaram a conclusão que qualquer coisa relacionada a cabala (ou se quiser ser chato, Kabbalah) que seja anterior ao século 13 é indistinguível das lendas e mitos do povo hebreu. Sendo assim, todos os primeiros grandes nomes da história da cabala devem ser entendidos como leituras judaicas de personalidades (ou lendas) anteriores a formação desta tradição.

Dito isso, comecemos dizendo que a Cabala é a sabedoria e a prática que permite seus adeptos sentir, conhecer e interagir com níveis mais elevados da realidade. É portanto natural que seja tão antiga quanto a humanidade e que sua história comece com a do primeiro ser humano completo.  Para o entendimento cabalista Adão não foi a primeira pessoa mas sim o primeiro ser humano que discerniu que a realidade aparente era apenas uma parte da realidade total. Nem sequer podemos dizer que foi um homo sapiens ou algum ancestral mais aintigo. A partir deste momento a vida na terra chegou a um novo patamar. 

A cabala divide os reinos em Mineral, Vegetal, Animal e Falante. Assim podemos concluir que o surgimento da cabala deu-se poco depois do desenvolvimento da linguagem. Tanto é assim que até hoje as letras/números e palavras tem uma importância central nos estudos cabalistas.

Seu nome é certamente tão simbólico quanto sua história. Note que não se trata do primeiro homem das cavernas que teve algum conjunto de crenças ou supertições, mas sim o primeiro macaco que se perguntou  "Para que eu estou vivendo? O que está acontecendo com minha vida? O que vou fazer com tantas bananss afinal de contas” A tradição atribui assim a Adão o início deste estudo que chamamos hoje de cabala.

Além disso é atribuido a Adão Livro do Anjo Raziel (Sefer Raziel HaMalakh) que teria sido revelado a ele pelo anjo do título ainda no Jardim do Éden. Esta obra trata do uso dos nomes sagrados do Criador, as divisões dos céus e questões astrológicas, as hierarquias dos anjos e espíritos. Este teria sido o livro mais antigo da humanidade, isso é claro se na verdade não tivesse sido escrito por Alfonso X no século 13.

A contribuição de Adão na história da cabala