Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Alta Magia Magia Cerimonial História da Magia Magnetizadores e Sonâmbulos

Magnetizadores e Sonâmbulos

A Igreja, em sua alta sabedoria, nos proíbe de consultar a sorte e de violar, por indiscreta curiosidade, os segredos do futuro; mas nos tempos de hoje [França, fim do século XIX] a voz da Igreja não é mais ouvida e a multidão se volta para os adivinhos e as pitonisas; os sonâmbulos tornaram-se oráculos para aqueles que não crêem mais nos preceitos do Evangelho e ninguém pensa que a preocupação dedicada a um acontecimento predito suprime, de algum modo, nossa liberdade e paralisa nossos meios de defesa. Consultando a magia para prever os acontecimentos futuros damos asas à fatalidade ...É importante conhecer entre os que se ocupam do magnetismo quais são os homens verdadeiramente sérios.

Barão Du Potet

O Barão Du Potet abriu em Paris uma escola prática de magnetismo onde o público podia instruir-se dos processos e verificar os fenômenos. Du Potet é uma natureza excepcional e particularmente intuitiva. Como todos os contemporâneos, mesmo os mais instruídos, ele ignora a Cabala e seus mistérios; apesar disso, o magnetismo lhe revelou a magia. Ele sentiu necessidade de revelar e de ocultar esta ciência terrível... e escreveu um livro que ele vendeu somente a seus adeptos e sob o sêlo do segredo mais absoluto.

O Barão estabeleceu ...a existência desta luz na qual os crisíacos [extáticos, sonâmbulos] percebem todas as imagens e todos os reflexos do pensamento. Ele provoca projeções vivas desta luz por meio de um aparelho absorvente que ele chama espelho mágico: é, simplemente, um círculo ou um quadrado de carvão em pó, fino e peneirado. Neste espaçoo negativo, a luz projetada pelo crisíaco e pelo magnetizador reunidos, colora imediatamente e realiza todas as formas correspondentes a suas impressões nervosas.

Descobriu-se muito recentemente que as mesas giratórias [a reunião dos espíritas] assim como a imantização humana dá aos objetos móveis, submetidos à influência dos crisíacos, um movimento de rotação. As massas, mesmo as mais pesadas, podem ser levantadas e movidas no espaço por esta força, porque a gravidade só existe em razão do equilíbrio de outras duas forças da luz astral; aumentai a ação de uma das duas e a outra cederá imediatamente. [O médium é o agente que interfere no equilíbrio de forças da luz astral, do ambiente os fenômenos se produzem].

Este poder excêntrico de atração ou de projeção supõe sempre um estado doentio naquele que é o paciente. Os mediuns são todos uns seres excêntricos e mal equilibrados e a mediomania supõe ou ocasiona uma série de outras manias nervosas, idéias fixas, desregramentos de apetites, erotomania desordenada, pendores à morte e ao suicídio. Entre os seres assim afetados, a responsabilidade moral parece não existir mais. Eles fazem o mal com a consciência do bem; choram de piedade na igreja e podem ser surpreendidos em terríveis bacanais. Eles têm uma maneira de explicar tudo: é o diabo, são os espíritos que os obsedam... Que querei deles? Que lhes perguntais? Eles não vivem mais neles mesmos, é um ser misterioso que os anima, é ele que age em seu lugar, este ser que se chama legião!

Os ensaios reiterados de uma pessoa de boa saúde para criar, em si mesma, faculdades de medium, afadigam, adoecem e podem desarranjar a razão. Foi o que sucedeu ao advogado Victor Hennequin, um jovem dotado e instrução e talento. Em 1848 ele começou experiências com mesas giratórias. Logo foi tomado de mediomania e julgou-se instrumento das revelações da alma da terra. Publicou um livro: Salvemos o Gêmero Humano. Publicou ainda outras obras... Morreu após um acesso de demência furiosa numa casa de alienados.

História da Magia