Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Biografias Biografias Israel Regardie

Israel Regardie

Israel regardieIsrael Regardie foi  portador da tocha que ardeu  no cenário ocultista inglês 'fin de siècle'. Com autoridade de um carrasco e doçura de um Santo, foi ele o responsável pela grande transformação que aconteceu na forma como a magia é ensinada no decorrer do século XX. Para alguns ele enterrou o sistema iniciático das antigas ordens,  para outros foi o percursor de uma exploração mais livre e individual dos antigos mistérios. Heroi ou vilão, Regardie expos as claras o que antes era escondido e mudou para sempre o cenário da Magia Ocidental.

Nasceu em 17 de novembro de 1907 em Londres sob o nome Israel Regudy, filho de imigrantes judeus russos ortodoxos. A família toda acabou mudando de sobrenome depois que devido a uma confusão clerical, um de seus irmãos foi registrado no exército britânico como "Regardie". Migraram para os Estados Unidos em 1920 e a partir dos 13 anos o pequeno Regardie começou a estudar arte e filosofia em Washington e na Philadelphia. Com um tutor judeu aprendeu a dominar o hebraico, conhecimento que se mostraria bastante valioso em seus estudos adultos da Cabala. Com fácil acesso a Biblioteca do Congresso, lia tudo o que podia e logo se interessou pelos estudos teosóficos, yoga e filosofia hindu. 

A Conexão com Aleister Crowley


Aproximadamente aos 20 anos juntou-se ao movimento rosa-cruz e candidatou-se a membro da Societas Rosacruciana in America (S.R.I.A.), onde em um ano chegou ao Grau de Zelator. Neste período conheceu as obras do mago inglês Aleister Crowley, com o qual começou a se corresponder após a leitura do seu livro "Magick" e de algumas edições da revista "The Equinox". Crowley residia em Paris e pouco depois em 1928 aos 21 anos Regardie viajou até a França para trabalhar com ele como secretário na intenção de aprender pessoalmente os segredos da magia direto com a maior autoridade da época no assunto.

Os três anos que se seguiram, entretanto foram frustrantes para Israel, aprendendo poucas coisas novas com Crowley apesar da proximidade. Desta forma decidiu continuar seus estudos por conta própria aproveitando sozinho o acervo dos livros que lhe caiam em mão como secretário. Deixou a França em 1929, mesmo ano em que se casou com Maria Ferrari de Miramar. No ano seguinte escreveu "The Legend of Aleister Crowley" em parceria com P. R. Stephenson numa tentativa de melhorar a imagem de seu mestre que havia sido arruinada pelos tabloides ingleses.

Devemos destacar entretanto que o relacionamento de Regardie com Crowley nunca foi harmonioso, existindo uma relação clara de dominância do segundo com o primeiro. Crowley muitas vezes o chamava por nomes ofensivos sempre que não estava em um bom dia. Quando ele foi a falência devido aos processos judiciais que sofreu ao longo da vida não pode mais manter Regardie como secretário e o dispensou de seus serviços. Sem ocupação fixa Israel Regardie intensificou seus estudos e publicou a seguir seus livros "A Arte da Verdadeira Cura" e  "A Pedra Filosofal".

Em 1932 já estava trabalhando como secretário de Thomas Burke e publicou seus primeiros livros sem parceria, que também foram suas obras primas, a saber: "Um Jardim dos Pomegranates" e "A Árvore da Vida".  'Um Jardim dos Pomegranates' é o resultado de muitos anos de estudos cabalísticos das mais diversas fontes enquanto que 'A Árvore da Vida' é claramente de influência Crowleyana, sendo considerado um dos mais perfeitos tratados de  magia prática já escritos. Este livro causou bastante impacto e foi o responsável pela ascensão de Regardie no cenário ocultista da época.

A Grande rebeldia de Regardie


Em 1934 Regardie se uniu a Stella Matutina, uma dissidência da famosa Hermetic Order of the Golden Dawn. Graças a seu grande interesse e empenho rapidamente galgou a hierarquia do grupo. A ordem sofria por uma série de disputas internas e Regardie  criticava seus membros por estarem mais interessados em disputas de ego do que na prática mágica. Ao atingir o grau de Theoricus Adeptus Minor, ele abandonou a Ordem. Quando o grupo se desfez anos depois, Regardie estava em posse de uma série de importantes documentos da Ordem. Estes documentos foram compilados em uma obra em quatro volumes chamada " The Golden Dawn". O livro aumentou sua fama mas também lhe rendeu a inimizade de todos os antigos membros do grupo que se sentiram traídos com a publicação do material revelado ao grande público. Seja como for a obra serviu de pontapé inicial para o grande desenvolvimento posterior da magia ocidental. Como o próprio autor profetizou em "Um jardim de Pomegranates":

"... É essencial que todo o sistema venha a ser exposto ao público de forma que ele não seja perdido pela humanidade. Pois ele é uma herança para todo homem e toda mulher - é seu direito de nascença. Meus motivos têm sido provar indubitavelmente que a Ordem não mais é o meio ideal de transmissão da Magia, e desde que têm havido muita divulgação parcial e irresponsável dos ensinamentos da Ordem, uma apresentação mais adequada deste sistema é urgentemente requerida. Só assim pode-se remover o mal entendimento da Magia"

As vários organizações ocultas que apareceram depois de 1934 alegando serem a continuação da antiga Golden Dawn devem muito de seu currículo e popularidade a Regardie por sua exposição da teoria e da técnica mágica até então desenvolvidas em segredo.  Com este ato ele acabou de vez com a sobre-vida da organização ao mesmo tempo em que imortalizou a posteridade o legado de seu tesouro oculto.

Os últimos anos na América

 

Em 1937 ele retorna aos Estados Unidos onde passa quase duas décadas se dedicando ao estudo da jovem ciência da psicologia.  Entrou em uma escola de Quiroterapia em Nova York. Estudou a metodologia e as técnicas da  psicanálise com  Dr. E. Clegg e  Dr. J. L. Bendit e da psicoterapia com Dr. Nandor Fodor. A seguir publica "O Pilar do Meio" onde oferece ao leitor uma orientação passo a passo da prática cerimonial, que em "Golden Dawn" estava cifrado em diversos documentos herméticos.

Quando se formou em 1941, Regardie alistou-se no exército dos Estados Unidos que serviu até o fim da II Guerra Mundial. Neste período conturbado lançou seu livro "O Romance da Metafísica" onde explorou o tema do misticismo cristão. Quando a guerra acabou abriu uma clínica de quiroterapia na Califórnia e começou a dar aulas de psicologia no Los Angeles College of Chiropratic.  Foi apenas nessa época que houve uma reaproximação com Aleister Crowley.

Por toda sua vida ele foi comparado com Crowley e isso o incomodou por toda sua carreira. A redenção veio com a publicação daquela que é considerada a melhor biografia de Crowley, "O Olho no Triângulo". Sobre isso, escreveu Pat Zalewski, autor de "The Secret Inner Order Rituals of the Golden Dawn":

"Um de seus [de Regardie]  ódios de estimação era quando as pessoas o associavam ao método de magia thelemita e ao Livro da Lei. Posso lembrar-me dele batendo na mesa de jantar uma noite e dizendo: "dane-se, sou um homem da Golden Dawn e não um thelemita, e eu queria que as pessoas percebessem isso".

Regardie trabalhou incansavelmente muitos anos a seguir. Aposentou-se somente aos 74 anos quando mudou-se para o Arizona. Quatro anos depois morreu de um ataque cardíaco durante um jantar com os amigos em um de seus restaurantes favoritos. Em 10 de Março de 1985 Regardie completou sua missão na Terra.

1907-1985