Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Cultos Afros Rituais Afros Evocação dos Exus Superiores

Evocação dos Exus Superiores

Zé Pilintra.jpgEste  ritual se destina para o culto afro, para invocação de exus de alta hierarquia com o objetivo de conseguir dos mesmos alguns favores materiais e espirituais sem o intermédio de um pai de santo. Morte Súbita inc acredita que a fé e a pratica religiosa devem ser livres de todos os grilhões institucionais e nos cultos afros isso significa independência dos terreiros e contas a pagar. Mas coma liberdade vem a responsabilidade e a pratica que apresentaremos a seguir não deve ser feita por pessoas que não saberam lidar comas forças por ela acionadas.

Este ritual não deve em hipótese alguma ser tratado de maneira irresponsável e estes procedimentos devem a todo custo ser realizado com cuidado e respeito. É extremamente comum que próprio praticante chegue a a “incorporar” ou sentir a energia da entidade presente, o que nos dá mais um motivo para este ritual não deve ser realizado por praticantes incautos.

O descuido em relação a saudação da entidade, despedida da mesma pode trazer graves conseqüências. Qualquer ação que possa alterar a consciência do praticante no ato do ritual como o uso de bebidas alcoólicas e drogas ilícidas deve ser evitada ao máximo por pessoas levianas.

 

Passo 1 - A Escolha do Exu

 

Escolha a entidade que melhor pode auxiliar no seu caso. Conheça cada um e decida com sabedoria pois um Exu de alto escalão não deve ser incomodado com problemas pequenos ou que não lhe diz respeito. Uma entidade irritada por motivo fútil pode ser a última coisa que você precise se preocupar na vida.

Exu Arranca-Toco: habita as florestas. É especializado em encontrar animais desaparecidos, pessoas perdidas nas matas e em casos de curas de moléstias naturais.

Exu Brasa: provoca de incêndios e domina o fogo e as armas de fogo. É invocado para promover a vitória em duelos e tiroteios. Concede ainda o dom de acertar o alvo desejado assim como o de  escapar de balas.

Exu Carangola: faz as pessoas ficarem perturbadas e darem gargalhadas histéricas, dançando sem ter vontade, rindo na hora errada ou se atrapalhando em momentos importantes. É invocadotanto quando um momento solene precisa ser arruinado como quando não pode sar errado de modo algum.

Exu Caveira: ajuda nos conflitos pessoais, ensinando as artimanhas da guerra e o modo de vencer inimigos. É o senhor da punição e da justiça por excelencia encarregado de vigiar os cemitérios e os lugares onde houver pessoas enterradas. Sua força é de modo a incutir medo aos que o invocam. Apresenta-se, em geral, com a forma de uma caveira.

Exu da Meia-Noite: é um dos mais invocados, pois é o encarregado de escrever toda a sorte de caracteres e tratar dos procedimentos magicos em si. Segundo uma crença popular foi ele quem ensinou a são cipriano todas as sortes de mágicas que fazia. À meia-noite, o exu da meia-noite faz a ronda do mundo físico por isso é exatamente à meia-noite que se fazem os despachos destinados ao exu da meia-noite.

Exu Maré: facilita a invisibilidade das pessoas, dando-lhes poderes de serem seletivamente ignoradas em ocasiões ou pessoas específicas. Também é chamado no caso da necessidade de se descobrir um problema oculto ou dificuldade desapercebida até então.

Exu Mirim: influente sobre as mulheres mas principalmente poderoso com as crianças e com a fase da infância. Tudo o que diz respeito a crianças diz respeito ao Exu Mirim, para o bem e para o mal.

Exu Pimenta: propaga moléstias venéreas e separa casais. Tem poder de incutir ódio e ciúme nos corações humanos. Por outro lado também é invocado para amarrações de amor e para atiçar o desejo sexual por alguém específico.

Exu Quirombô: atua como exu mirim, mas é especializado em prejudicar mocinhas e crianças pequenas, desviando-as para o "mau caminho". Apresenta-se, também, como criança de olhas claramente malicioso.

Exu Sete Encruzilhadas: tem prazer em ensinar e doutrinar, por isto sempre está tirando dúvidas a todo aquele que lhe faça perguntas, desde as perguntas mais insólitas como "porque há estrelas..." até as mais comuns como "quero saber se meu marido me engana...".

Exu Tata Caveira: provoca o sono da morte, a desatenção e manipula drogas e entorpecentes. É invocado também para causar, aliviar ou agravar os casos de  dependência a drogas e ao álcool.

Exu Veludo:  influente no mundo dos negócios e no comércio. Concede a habilidade e o carisma para políticos e costuma ser invocado quando encontros sociais são decisivos, como no caso de entrevistas de emprego.

Exu Zé Pelintra:  Particularmente versátil para problemas do dia a dia, mas igualmente exigênte com o que pedir em troca. É polivalente e comanda toda a linha de malandros, entidades supostamente oriundas de pessoas envolvidas com o submundo, jogo, prostitutas, bebidas fortes e drogas.

 

Passo 2º - A Preparação

 

 

Horários adequados:

21h– 24h– 3h

 

Dias de pemba:

segunda-feira e sexta-feira

 

 

Para a preparação do terreiro os seguintes materiais serão necesários:

  • 1 giz de pemba

  • 3 velas pretas


Ambos os ítens podem facilmente encontrado em casas de artigos religiosos dedica a cultos afros. O símbolo a seguir deve ser reproduzido no chão com pemba e no local indicado as velas pretas deverão ser acesas. Ao acender cada uma das velas pense fortemente no seu objetivo com este ritual. O que pretende atingir com ele e como isso é importante para você.

 

ponto riscado. exu

 

 

Opcionalmente de modo a agradar a entidade o particante pode usar contas e roupas vermelhas-pretas, e repousar no centro do triângulo um ebó de farofa com dendê.

 

 

Passo 3º - Saudação

 

Laroye  ....................... (nome específico da entidade escolhida)

 

Mbelesé exu babá, elemí, alayé

 

Mojuba olofín, mojuba olorún, mojuba olodumare

 

Olorún alabosudayé, alabosunifé

 

Olorún alayé, olorún elemí

 

Mojuba ashedá, mojuba akodá

 

Mojuba ayaí odún, oní odún, odún olá

 

Mojuba babá, mojuba yeyé

 

Mojuba ará, mojuba ilé

 

Mojuba gbogbowán olodó araorún, oluwó, iyalosha, babalosha,

 

Omó kolagbá egún mbelése olodumare

 

Araorún, ibá é layén t’orún

 

Ibá é

 

Ibá é

 

Ibá é

 

Ibá é layén t’orún gbogbó egún araorún orí emí naní

 

Ibá é layén t’orún gbogbó egún araorún orí iyalorisha emí

 

Ibá é layén t’orún gbogbó egún araorún orí ni gbogbó igboro kalé ilé

 

Ibá é layén t’orún gbogbó egún,

 

Gbogbowán olodó, lagbá lagbá, araorún, otokú

 

Timbelayé, mbelése olorún, olodumare.

 

 

Kinkamashé ........................ ( diga seu nome )       

 

Kinkamashé ........................ ( diga seu nome )

 

Kinkamashé  ....................... ( diga seu nome )

 

Kinkamashé  ....................... ( diga seu nome )

 

Kinkamashé  ....................... ( diga seu nome )

 

                                                                                                          

 

Kinkamashé orí-eledá emí naní       

 

Kinkamashé gbogbó kalenú, igboró, aburó, ashíre,

 

Oluwó, iyalosha, babalosha, kale ilé.

 

Laroiê mojubá exú! 

 

Larouê! Exú

 

Exu

 

Egbarabo ago mojuba ra 

 

Egba kose  e gbarabo ago mojuba ra

 

E modé ko e ko egbarabo ago mojuba ra

 

Lê gbale exu  gbara um be be  exu

 

Gbara um be be

 

Exu elegebara          

 

Exu ajo a ma ma

 

Ke o elegebara

 

Exu ajo a ma ma

 

Ke o laroye

 

Exu    odará odará

 

Baba ebó  exu  oo 

 

Exu olona mofori gbale

 

Exu  o gbara loji ki 

 

Exu  lobi wá  ara e e

 

Son son obé   odará kolobi ebó

 

Laroye  lagiri exu ma na 

 

Le le lagiri ajê ma na

 

Lê lê lagiri firo ofe na

 

Fena jô  lagiri

 

Orisa pa ta   ago nile

 

Ago nile mofori gbalé

 

Gbara loju gebara   loju gebara

 

Ara legibe ogó run gó   run go laroye 

 

Passo 4º - Conclusão

 

 

É importantíssimo ao termino do ritual agradecer e se despedir da entidade com todo o respeito. No caso do uso de um ebó ao final do ritual o mesmo deve ser deixado em alguma encruzilhada como uma oferenda a entidade.

 

Comentários e Observações de Erick Winchester


Os comentários abaixo foram colocados por Erick em nossa comunidade do facebook após a leitura desta operação. Considerando-os bastante relevantes adicionamos abaixo:

É claro que as pessoas que vão fazer isso devem fazer atrás do portão principal da casa... Como dá pra perceber claramente um dos habitares de Exu é nos portões. O mais interessante desses sigilos aí é que o invocador risca no chão, coloca um agrado... como se fosse um chamaris, acende a vela dele, entra em casa e aquilo o que você invocou começa a se manifestar de muitas formas diferentes quase automaticamente...

Um "chamaris" clássico é um pratinho de barro pequeno (número 2) forrado por dentro com três folhas de mamona, três folhas de tabaté, três folhas de erva da fortuna e, por cima das folhas, bem no meio três dentes de "pimenta dedo de moça", três dentes de alho, três rolos de fumo, três cravos de linha de trem, um búzio fechado,um galho de vence demanda e um punhado de mostarda.

Ah... espalha um bocado de gliter dourado e outro bocado de gliter vermelho por cima de tudo e põe um Obí (uma noz de cola)em cima.

Depois de três dias é só recolher tudo, depositar dentro de um tecido dourado e preto, assopre pó de efun(a chamada pemba) dentro antes de fechar, fazendo assim um "saquinho de bruxo"...que passaria a ser deixado atrás do portão... sobre o qual irá acender uma lamparina feita com epô dundun (azeite de dendê) todas as vezes que quiser utilizar. Dá para utiliza-la para inúmeras finalidades.

Por exemplo... colocar o nome de um vizinho escroto escrito em um papel, sobre o nome do vizinho escroto vai escrito o que deve acontecer a ele(uma coisa só), coloca-se o papel em baixo da saca e acende a lamparina de epô dundun acesa produz o efeito desejado em pouco tempo!

Mas sempre é melhor utilizar de maneira inteligente, ou seja, para conseguir dinheiro...

Pode-se usar a saca quantas vezes quiser.

Obs. todas as vezes que for utilizar a saca, é apropriado acender uma lamparina de azeite de dendê e recitar o Oriki (invocação) de Exú.

Oriki de Exú

com tradução em cada linha:

Èsù òta òrìsà.
Exú, o inimigo dos orixás.

Osétùrá ni oruko bàbá mò ó.
Osétùrá é o nome pelo qual você é chamado por seu pai.

Alágogo Ìjà ni orúko ìyá npè é,
Alágogo Ìjà é o nome pelo qual você é chamado por sua mãe.

Èsù Òdàrà, omokùnrin Ìdólófin,
Exú Òdàrà, o homem forte de ìdólófin,

O lé sónsó sí orí esè elésè
Exú, que senta no pé dos outros.

Kò je, kò jé kí eni nje gbé mì,
Que não come e não permite a quem está comendo que engula o alimento.

A kìì lówó láì mú ti Èsù kúrò,
Quem tem dinheiro, reserva para Exú a sua parte,

A kìì lóyò láì mú ti Èsù kúrò,
Quem tem felicidade, reserva para Exú a sua parte.

Asòntún se òsì láì ní ítijú,
Exú, que joga nos dois times sem constrangimento.

Èsù àpáta sómo olómo lénu,
Exú, que faz uma pessoa falar coisas que não deseja.

O fi okúta dípò iyò.
Exú, que usa pedra em vez de sal.

Lóògemo òrun, a nla kálù,
Exú, o indulgente filho de Deus, cuja grandeza se manifesta em toda parte.

Pàápa-wàrá, a túká máse sà,
Exú, apressado, inesperado, que quebra em fragmentos que não se poderá juntar novamente,

Èsù máse mí, omo elòmíràn ni o se.
Exú, não me manipule, manipule outra pessoa.

Esù - Com Tradução a Cada Linha

Iba Esù Odara
Esu Odara, inclino-me.

A Ba Ni Wa Oran Ba O Ri Da
Ele procura briga com alguém e encontra o que fazer.

O San Sokoto Penpe Ti Nse Onibode Olorun
Ele veste uma calça pequena para ser guardião na porta de Deus.

Oba Ni Ile Ketu
Rei da terra de Ketu.

Alakesi Emeren Aji E Aji E M(u) Ògùn
Aquele a quem se convida e que, tão logo acorda, toma um remédio.

A Lun ( se) Wa Se Ibini
Ele reforma Benin.

Laguna Jo Igbo Bi Orò
Laguna queima o mato como oro.

Esù Foli Fò O Fi Ókò Fo Oju Anan Re
Esu arrebenta facilmente os olhos de seus sogros com uma pedra.

LA Nyan Hamana
Ele caminha movendo-se com altivez.

Ika Kò Boro Boro
O malfeitor não morre depressa.

Kò Là Kò Rà O Ba Ona Oja Ile Su
Ele faz com que no mercado nada se compre e nada se venda.

Agbo L Ara A Yaba Má Pa ( Mo) Abemu
Agbo faz com que a mulher do rei não cubra a nudez de seu corpo.

O Se Firi Oko Ero Oja
Ele se torna rapidamente o senhor daqueles que passam pelo mercado.

Bara Fi Imu Fon Awon Sebi Okò L O Si
Quando Bara assoa o nariz, todo mundo acredita que o trem vai partir.

Ritual e descrição dos Exus segundo Luiz V:. e comentários de Erick Winchester