Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Demonologia Estudos de Demonologia A Arquidemônia Qalilitu

A Arquidemônia Qalilitu

qalilituNomes: Madogiel, Qalilitu 

Direção: Oeste

Qlipha: Gamaliel (Lua Negra / Lilith) 

Cor: Preto, Amarelo, Roxo

Qalilitu é uma arquidemonia que habita nos mares de sangue de Gamaliel (Lua Negra/ Lilith). Ela é uma combatente astral surpreendentemente brutal e talentosa. É uma ajuda poderosa em ritos de coerção ou abatimento de espíritos, na predação vampírica dos inimigos e por meio do glamour ela desencaminha quem quer que o mago precise enfeitiçar. Seja qual for seus inimigos, coloque-os diante de Qalilitu e veja-os devorados. Ela é o demônio mais mortal com quem eu já trabalhei.


Qalilitu instrui no uso do tarô, também ajuda em visões no  espelho negro, cristal, adivinhação por geomancia e nas runas, e ela pode encantar esses mecanismos de adivinhação pois é poderosa em encantamento de objetos. Ela é profundamente conhecedora das runas e pode dar assistência e gnose para aqueles que aspiram executar esse oráculo.

Qalilitu é uma demonia vingativa, sádica e cruel que usa emoções doentias em seu trabalho de feitiço. No entanto, ela pode ensinar a amar alguém com honestidade. Qalilitu é praticamente incapaz de afetar nosso mundo quando está coberto pela luz solar.

Qalilitu domina o sadismo, sedução, ilusão, assassinato, amor, ocultação, discrição, manipulação. Ela habilita o duplo etérico do feiticeiro com garras aptas para alimentação vampírica e chifres que podem ser usados ​​para discernir a localização de inimigos escondidos nos planos físico e astral. Qalilitu é especialista em bebidas espirituais. Ela pode criar egregoras vampíricas que orientem onde estão as vítimas de sangue para o mago e se alimenta da vítima de sangue junto com o mago, adoçando o sangue que ela provar. Qlilitu pode ajudar na manipulação do seu magnetismo pessoal e determinar como você se relaciona com as pessoas.

Ela pode ensiná-lo a mudar seu duplo etérico em vários atavismos – bestas aquáticas, por exemplo. Pode capacitar os rituais de iniciação através dos elementos água e terra, também instruir nas esferas de Gamaliel (Lua Negra / Lilith), Nehemoth (Terra Negra) e Gashkalah (Jupiter / Astaroth) e as esferas planetárias da Terra e da lua.

As miríades de aptidão mágica de Qalilitu incluem vampirismo psíquico e sanguíneo, magia do sangue, proteção contra necromancia, maldições letais, combate astral, abertura de portais, trabalho com os chakras, sacrifício de sangue, shaktidharma, experiência de consciência transcendental, encantamento de objeto e psicometria. Ela pode fortalecer os sentidos astrais do mago e telepatia.

Qalilitu geralmente aparece como uma sereia. A sereia representa uma fantástica perversão do desenvolvimento evolutivo da humanidade, enquanto o sapo, como anfíbio, representa um estágio evolutivo intermediário durante o qual nossa espécie evoluiu para deixar as águas e ir para a terra. A sereia assinala uma evolução obscura da humanidade. Ela é uma ramificação da nossa espécie adaptada para retornar às profundidades primitivas que aprendemos a temer. A sereia é o ser humano que transgrediu os limites da lei natural para reintegrar as características primárias e caóticas que pensávamos estar perdidas no tempo.

Como uma espécie híbrida, a sereia representa as realidades ocultas que negam os sistemas que usamos para “compreender” a vida – o caos que revela a verdadeira blasfêmia de não entendermos a natureza e nem termos idéia do nosso lugar nesse mundo. Tanto quanto sei, o primeiro lugar a falar sobre Qalilitu foi o jornal chamado Qliphoth Opus III da Black Tower Publishing em um artigo de Daemon Barzai. Barzai descreve-a da seguinte maneira: “Ela aparece como metade mulher, metade peixe. Seus olhos são completamente brancos, e ela tem um terceiro olho ardente em sua testa. Ela tem um cabelo avermelhado e dentes muito afiados. Ela freqüente aparece em visões sobre templos subaquáticos, feitos de caveiras e ossos que pertenciam a suas vítimas anteriores. Ela não fala, mas é capaz de se comunicar telepaticamente.”  Se as profundezas do mar representam o subconsciente, esses templos subaquáticos podem significar os atos religiosos primitivos, inconscientemente retidos em nossa memória genética. Uma vez que um dos atributos mais conhecidos de Gamaliel é a percepção dos desejos e instâncias subconscientes, isso faz sentido.

Quando Qalilitu se manifesta ao meu redor pessoalmente, ela geralmente aparece como uma sereia de nove metros de altura envolta em sombra e olhos brancos. Quando ela se manifesta de forma totalmente humana, ela aparece na raça caucasiana com cerca de cinco á sete pés, com cabelo longo e preto. Também tem uma forma física incrível – Seu rosto é idêntico ao rosto de Amy / Avnas na forma feminina (veja meu artigo), exceto que a forma feminina de Avnas tem pele branca e olhos completamente vermelhos.

Canto de Evocação

Liftoach Pandemonium, Et Germinet Qalilitu! 

Abra o plano infernal e traga Qalilitu

Qalilitu, venire Madogiel venire Aperiatur Acharayim Et Germinet Qalilitu! 

Qalilitu / Madogiel, venha. Abra o plano infernal e traga o Qalilitu

Agios Ischyros

(V.K. Jehannum, Adaptação e Trad.Pt Dom Wilians)