Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Demonologia Livros de Demonologia Grimorium Verum A Chave da Obra

A Chave da Obra

 

Aqui se inicia a chave da obra.

Há três Potências, elas são Lúcifer, Belzebu e Astaroth. Você deverá criar três amuletos, gravando os Sigilos de cada um deles, como serão mostrados na presente obra, da maneira correta e nas horas apropriadas, juntamente com a fórmula: VIDEAS ET FACIES CREDE MIHI NIHIL PRAETER MITTENDUM EST.

{Veja e Faça. Acredite em mim, tudo traz consequências, é necessário não se esquecer de nada.}

Roda dos PLanetas

Carregue o amuleto específico sempre com você. Caso seja homem, carregue-o no bolso direito, junto ao peito. No verso dele deve desenhar o seguinte símbolo se utilizando de nada além do teu próprio sangue ou o de uma tartaruga marinha como tinta. Nos espaços centrais deve colocar a primeira letra de teu nome e sobrenome. Caso deseje favores ainda maiores entalhe o símbolo em uma esmeralda ou em um rubi, pois ambas as pedras agradam muito aos espíritos: Particulariter cum solaribus qui sunt sapientissimi et per familiares atiam atque etiam meliores aliis.

{em especial àqueles do Sol, que são os mais sábios, amigáveis e melhores em todas as formas e maneiras do que os demais.}

Acaso sejas uma mulher, carregue o amuleto no lado esquerdo, entre os seios, como um relicário. Praticantes de ambos os sexos devem sempre observar para que a inscrição seja feita ou gravada no dia e na hora de Marte.

FAC OBIDIAS SPIRITIBUS QUI TIBI OBEDENT

{Obedeça a vontade dos espíritos nisto para que eles lhe obedeçam também.}

Ao estudioso serão expostas, no prelúdio referente ao capítulo que descreve os espíritos, as coisas necessárias que devem ser lidas e compreendidas por aqueles que possuem a sabedoria desta obra divina; pois os espíritos, que são poderosos e exaltados, servem somente a seus confidentes e amigos íntimos, e somente através do pacto realizado ou do uso de símbolos e caracteres feitos de acordo com a vontade de Singambuth, ou de seu secretário: CAVEAS LECTOR VEL OPERATOR NE TALES SPIRITUS TE IN PROMPTU ACCIPIANT, {Acautela-te, leitor ou estudante, para que nenhum Espírito se aproxime de ti antes que estejas preparado.}

Rabidanadas, de quem daremos informações preciosas, assim como o conhecimento necessário para chamá-lo, conjurá-lo e submetê-lo, como verá na Chave onde está descrita com detalhes a maneira correta de se fazer um pacto com o Espírito que virá de acordo com o sigilo usado e o temperamento daquele que deseja chamá-lo; e será apenas com muita dificuldade que o operador obterá a familiaridade pois - SIC VOLO SIC IUBEO SIC PRO RACIONA VOLUTAS {Isto eu desejo, Isto eu ordeno, que minha vontade substitua minha razão} - as coisas obscuras e de difícil compreensão seriam claras se explicadas, non dico per me, sed etiam per subjectos, quia illud spectat Rabidinadap, il est, faciendum est jussu illius.

Após a oferenda de um excelente e fino incenso que deverá ter sido umedecido ex proprio tuo cruore sanguine {com o teu próprio sangue quando ainda estiver correndo, fresco}, ou com aquele de um bode em teu lugar, cum invocatione spirituum orientalium {acompanhado de evocações ao espírito do Leste}, os ensinamentos deste tratado se tornam claros e assim, caso o operador aceite um pouco de dor e use de seu bom senso, hoc in promptis apparebit {se tornará imediatamente aparente} que existem apenas dois tipos de pactos: o tácito e o aparente.

Grimorium Verum

Conteúdo relacionado