Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Jesus Freak Cristandades Os Santos Mais Estranhos de Todos os Tempos São Sebastião

São Sebastião

São SebastiaoSão Sebastião foi um dos muitos soldados romanos convertidos ao cristianismo no século II. Diferente dos outros, ele não abandonou sua profissão. Continuou como soldado pregando entre os militares. Sebastião chegou a capitão da guarda e era admirado por seus subalternos e superiores que faziam vista grossa para sua crença. Algo que pesou muito nessa boa fase é que ele era conhecido por ser o favorito do Imperador. Guarde essa informação.

Acontece que quando ele converteu o governador de Roma e tornou-se intimo dele, como que tomado por ciúmes o Imperador Dioclesiano sabia que precisava fazer alguma coisa. As conexões políticas e o status de capitão protegiam Sebastião da crucificação. Em vez disso ele teve o "privilegio" de ser condenado a morte por flechadas. Seu corpo perfurado e sangrando foi jogado no rio Tibre e tudo parecia estar resolvido.

Isso é claro se Sebastião não tivesse milagrosamente sobrevivido. Logo em seguida ele fez a coisa mais comum entre os santos, foi esfregar Cristo no nariz dos poderosos. Em vez de fugir se apresentou diante do Imperador como testemunho do poder de Deus. Em troca ele ganhou o Reino dos Céus, uma nova condenação por espancamento e seu corpo atirado no esgoto romano.

Apesar do silêncio da Igreja a respeito a tradição popular fez de São Sebastião um ícone gay e o patrono dos homossexuais. Essa tendência ganhou especial força durante a renascença quando o santo passou por um dia de princesa na mão dos artistas de Florença. Eles transformaram o mártir barbudo de meia idade e cheio de cicatrizes em um mancebo pelado e isso deu aos artistas a oportunidade de celebrar muitas e muitas vezes o corpo masculino em suas obras.

Qualquer que fosse a orientação sexual do "favorito do imperador" ele parece um patrono apropriado aos homossexuais. Hoje a cada 25 horas uma pessoa morre no Brasil vítima de homofobia. E gay ou não, São Sebastião tirou seu cristianismo de armário e com orgulho e resiliência enfrentou a perseguição. Como muitos hoje morreu por se recusar a se esconder.