Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Magia do Caos Livros Caóticos Liber Turing - Os Princípios da TechnoMagia Capítulo 3 - Autoexec.Bat

Capítulo 3 - Autoexec.Bat

turingcap3Desta forma estou lançando o primeiro programa de treinamento mágico cibernético disponível para os estudantes e praticantes de magia contemporânea. Ele é o substituto definitivo para as formas ultrapassadas de magia, que se tornaram obsoletas por causa de seu aspecto místico e religioso.

O objetivo do Liber Turing, não é meramente substituir ferramentas do passado por equivalentes eletrônicos e virtuais, nem explicar como usar a webcam para sessões de masturbaçnao coletiva, mas apresentar uma série de técnicas que permitem que o mago altere a realidade em que vive usando o poder de novas ferramentas que tem à mão. O Liber Turing pode ser usado por qualquer pessoa que se disponha não apenas estudá-lo, mas a se desenvolver na senda mágica. O título "Technomago" se aplica igualmente a qualquer um dos sexos.

Para deixar claro que não pretendo apenas passar uma nova camada de tinta em um objeto antigo e vendê-lo como novo, vou listar 3 exemplos do que um Technomago pode - e deve - ser capaz de realizar que transcendem a realidade em que vivemos, se utilizando simplesmente de uma linguagem mágica e de utensílios mágicos disponíveis a qualquer um:

 

1- Descobrir segredos:

Um mago medieval ou ilumista, caso desejasse descobrir segredos, poderia evocar vários demônios presentes no livro Ars Goetia que lidam com coisas secretas: Barbas, Paimon, Sitri, Purson, Gäap, Furfur, Ose ou Cimeies. Ele teria todo o aparato mágico ao seu redor, desenharia círculos, faria evocações em latim, etc. e o demônio lhe revelaria o que ele gostaria de saber, em pessoa, sonho ou inspiração.

Technomagos da universidade Georgia Tech, desenvolveram um servo que realiza o mesmo propósito: um algoritmo que pode ser instalado em smartphones que tem como objetivo registrar qualquer coisa que você digite no seu computador.

Se você trabalha em um escritório,  muito provavelmente tem na sua mesa ao alcance de sua mão seu smartphone. Todos os smartphones possuem acelerômetros embutidos. Os acelerômetros é que fazem sua tela inclinar quando você vira o seu celular. O algoritmo criado faz com que o acelerômetro do seu celular consiga captar o impacto que percorre sua mesa cada vez que bate com o dedo em uma tecla do computador e, se baseando na distância em que o aparelho se encontra do teclado, deduz matematicamente que teclas você está pressionando.

Qualquer celular com um sensor de movimentos igual ou superior ao de um iPhone4 tem a capacidade de registrar tudo o que você digita no computador com uma margem de precisão de 80%. Assim, suas senhas, e-mails, conversas privadas em chats, sites, facebook, etc. podem ser registradas e armazenadas no seu celular sem que você desconfie. Para evitar este tipo de registro basta que você não deixe seu celular na mesma superfície que usa para seu teclado. Agora, se você não suspeita deste algoritmo, não tem porque manter seu celular longe de suas mãos, já que o propósito do celular é estar justamente ao alcance delas. Se estiver lendo isto no seu escritório, procure seu celular. Ele está na mesa próximo do teclado?

Com um servo/logaritmo desses, você pode ter acesso a praticamente qualquer informação que deseje, basta colocá-lo no celular de quem você quer ter acesso, ou ainda, coloque ele dentro de algum joguinho, faça as pessoas baixarem o jogo e faça o programa enviar os dados para um servidor que você tenha acesso.

 

2- Enriquecer:

Alquimistas são famosos por suas tentativas de, entre outras coisas, transformar metais em ouro. Se algum de fato descobriu este segredo soube guardá-lo muito bem. Imagine o que aconteceria com o mundo se, de repente, qualquer metal pudesse ser transformado em ouro? O capitalismo ruiria, o ouro perderia o valor, pois se tornaria tão comum quando a areia de uma praia! Mesmo assim, até hoje pessoas imaginam como realizar tal ato.

Um par de de Cyberalquimistas em Pittsburg, reprogramaram um caixa eletrônico para que a máquina pensasse que as notas que estavam em seu interior fossem de U$ 1 dolar e não de U$ 20 dólares. Assim, se você pedisse para sacar 40 dólares, a máquina te daria 40 notas de U$ 20 dólares, pensando que eram 40 notas de U$ 1 dolar. 

Para isso eles nem precisaram entrar em nenhuma sistema, ou de um computador plugado no caixa, simplesmente usaram o teclado embutido para reprogramá-lo. Mesmo se houvesse um segurança observando as câmeras de segurança do banco, só iam ver alguém na frente do caixa digitando coisas.

Outro caso semelhante ocorreu em Virginia, onde Technomagos se utilizaram de um manual de programação - que vinha inclusive com as senhas de segurança - que pegaram da internet, do site do fabricante de caixas eletrônicos.

Procure ainda por Barnaby Jack e annual hacker convention Black Hat de 2010, para ver como é simples com a ajuda de um simples pen drive, comprometer um caixa eletrônico para que ele comece a vomitar todas as notas que se encontram em seu interior.

 

3- Enfeitiçar:

No passado a arte do feitiço se resumia a fazer outras pessoas enxergarem o que você gostaria que elas enxergassem. Feiticeiras tornavam, a si mesmas ou a terceiros, em pessoas mais atraentes ou assustadoras - dependendo do objetivo. Criavam ilusões, miragens, passageiras ou permanentes na mente de indivíduos ou multidões.

Com a tecnologia de Pixels pláticos, desenvolvida por Steven Livingston em 1999, é possível que você possa fazer o mesmo, mas em escala muito maior. Imagine um discurso que será transmitido ao vivo, tanto para televisões quando para a internet, de um candidato à presidência, dias antes da eleição. Com esta tecnologia, você se torna capaz de, em tempo real, mostrar ao mundo a figura do candidato dizendo como ele é a favor do estupro e da prostituição infantil. Imagine o que tal feitiço faria com a corrida para a presidência? E não falo apenas de uma redublagem, é possível que você altere transmissões ao vivo em tempo real da maneira que desejar, basta para isso uma câmera, um computador e um pouco de tecnologia para sequestrar o sinal das transmissões das emissoras presentes no evento. Algo que também já foi realizado há décadas.

Antes de prosseguir vou propor apenas algo para que o cérebro do leitor mastigar por algum tempo. Quando automóveis se tornaram populares alguns lojistas tiveram uma idéia brilhante: ao invés de fazer o cliente sair do carro para comprar, imagine se o cliente fizesse a compra de dentro do carro? Cortaram janelas nas laterais de suas lojas e criaram o conceito de Drive-Thru nos centros comerciais. A idéia foi um sucesso tão grande que logo quase todas as lojas, especialmente lanchonetes, abriram suas janelas. Isso é o que uma pessoa inteligente faz quando surgem novas tecnologias.

Agora. Alguém viu algo diferente. Se uma pessoa tem um carro, isso significa que ela não apenas pode viajar distâncias mais longas, como também pode carregar mais peso. Essa pessoa então percebeu que terrenos fora das áreas residenciais eram extremamente mais baratos do que dentro destes centros. Essa pessoa então sugeriu que ao invés de se criar lojas com janelas na parede, se construíssem centros de compras em lugares afastados e baratos, onde se poderiam reunir muito mais lojas do que um simples rua permitiria, e como haveriam mais lojas e mais variedades de produtos e o aluguel do espaço seria mais barato, estes produtos poderiam custar mais barato. 

As pessoas criativas, criaram uma experiência nova com a tecnologia que havia se tornado popular. Os magos criaram uma nova realidade com ela, a ponto de hoje você pensar em uma loja com uma janelinha na rua como algo estúpido, mas dificilmente passar 10 dias sem ir a um shopping center.

 

por Asuka 03