Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Miscelânia Textos Diversos 23 Razões para Agradecer (de joelhos) aos Católicos A Bíblia

A Bíblia

VulgataEssa colaboração pode não cair no gosto do leitor liberal que entende que a Bíblia é apenas uma coleção de contos e fábulas enfeitadas com mandamentos da era do bronze. Contudo a Bíblia, enquanto livro é uma peça chave para entender boa parte da história da civilização ocidental. Grandes nomes, incluindo muitos não-católicos tiveram ela como sua obra de cabeceira, conselheira e inspiradora. Entre eles Abraham Lincoln, Goethe, Victor Hugo, Thomas Jefferson, Simón Bolívar e muito outros. Realmente a história das Americas teria sido completamente diferente e a própria ascensão de democracia no mundo está indiscutivelmente ligada a vorazes leitores das escrituras.

Em 'A Bíblia, Grande Código da cultura ocidental, o conferência de D. Gianfranco Ravasi destaca a importância da Bíblia nos seguintes termos: 'Durante séculos, a Bíblia tem sido uma imensa gramática ou um repertório iconográfico, ideológico e literário ao qual ela se atém constantemente, quer a nível da alta cultura, quer a nível daquela popular. Até Nietzsche, que se tinha por filósofo “anticristão”, confessa, na sua obra Aurora (1881), que 'para nós Abraão é mais significativo que qualquer outro personagem da história grega ou alemã. Entre o que sentimos lendo os Salmos e o que experimentamos com a leitura de Píndaro e de Petrarca vai a mesma distância que separa a pátria de qualquer terra estrangeira'.

Suas histórias e metáforas e personagens e linguagem foram estudavas seja para criticar ou exaltar por praticamente todos os grandes nomes da cultura ocidental. Peguemos exemplo do livro de Jó que foi revisto nas obras de Goethe, Dostojevskij, Roth,Singer, Bloch, Camus, Morselli, Pomilio e Jung. Suas frases se tornaram ditos populares em quase toda terra habitada e além disso centenas de religiões são hoje completamente baseadas unicamente neste fruto católico.

Sim, essa é uma verdade inconveninete para neo-pentecostais, pentecostais e todo tipo de protestante histórico. Suas religiões são todas baseadas na Bíblia, mas a Bíblia foi criada pela Igreja Católica. A mesma Igreja contra a qual se protestam. Em outras palavras eles abraçam um livro que foi consagrado pela tradição ao memso tempo que negam essa tradição. Não é a toa que sem uma autoridade final sobre o significado das escrituras seus ensinamentos difiram tanto uns dos outros.

É um fato histórico que a Igreja Católica foi a instituição que no século IV definiu e confirmou cada um dos livros do Novo Testamento colocando assim um fim a uma discussão crescente sobre quais dentre todos os livros que circulavam eram Inspirados ou não q decidindo assim quais seriam os livros que entrariam na Bíblia. De fato existem muitos outros evangelhos e cartas apostolicas que podem ser verdadeiras e a Igreja não nega isso. Mas não basta ser verdadeiro para fazer parte do canone. Eles foram deixados de lado simplesmente porque a Igreja determinou que não eram livros inspirados. A primeira bíblia da história foi assim compilada, produzida e aprovada para uso geral dos cristãos no Concílio de Hippona em 393 e reafirmada no Concilio do Cartago em 397. Os protestantes dizem que foi Deus que inspirou os homens a escrever as escrituras e eles tem razão nisso, mas esquecem que foram os cardeais e o papa que discerniram e assim decidiram quais dentre todos os livros eram 'A Palavra de Deus'. Isso significa que a autoridade a Bíblia só existe graças a autoridade a Igreja Católica. Ou seja se alguém dá credibilidade ao novo testamento indiretamente reconhece que Igreja Católica tem autoridade e capacidade de falar a verdade.

Quanto ao antigo testamento os protestante tem realmente sua própria versão da qual arrancaram sete livros que comprometem alguns de seus ensinamentos. Estes sete livros eram universalmente aceitos por todos os cristãos até o dia em que Martinho Lutero os removeu de sua tradução. Não por acaso alguns destes livros contêm afirmações das doutrinas católicas que Lutero rejeitava.

Lutero defendia que deveriamos usar a versão Masoretica do antigo testamento, ou seja aquelas usadas cerca de 700 a 1000 AC, mas a razão da Igreja Católica usar desde sempre a versão grega é ela tem feito isso desde o começo, pois  esta era a versão que os apóstolos usavam em suas pregações. Os sete livros removidos foram  Tobias, Judite, Macabeus I e II, Sabedoria e Eclesiastes e Baruque. Curiosamente o único lugar onde a festa do Hanukah é mencionada é em Macabeus e embora não esteja nem nas biblias protestantes nem nas versões judaicas é celebrada por judeus do mundo todo até hoje. Para entender melhor sobre a composição e gênesa da Bíblia leia 'A Evolução da Bíblia: da boca de Deus até as cabeceiras dos motéis'

23 Razões para Agradecer (de joelhos) aos Católicos