Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Miscelânia Textos Diversos Fúria Periódica Vamos Adoecer - um programa em 10 passos simples

Vamos Adoecer - um programa em 10 passos simples

sick"Sem magnésio o suficiente, as células simplesmente não funcionam!"
— Lawrence M. Resnick, MD

Antes de trabalhar na iniciativa Morte Súbita Inc., e antes de trabalhar montando minas terrestres e pouco depois de parar de trabalhar como dentista, eu trabalhei por 30 anos como interno e consultor em alguns hospitais - tanto os grandes particulares, quanto os públicos. Em um almoço com a diretoria propuseram que cada um de nós escrevesse um artigo para a sessão FÚRIA PERIÓDICA e decidi usar esta experiência com empresas de saúde para fazer isso.

Assim criei este texto para ensinar você a ficar doente em 10 passos simples, e isso de uma forma amigável para os fãs da tabela periódica. Assim, sem perder mais tempo vamos mergulhar de cabeça, começando com as notícias boas.

Obs: O presente texto teve de ser redigitado pela Hodu Girl, depois que o manuscrito original do Sr. Meias foi considerado impublicável.

AS BOAS NOTÍCIAS

Americanos são quase tão viciados em sexo barato rebuscado quanto o são com estatísticas, por isso é interessante buscar neste país alguns dados de saúde. Podemos ver os dados gringos e apenas imaginar como devem andar os nossos...

- Apesar de ter um gasto anual de mais de U$32.000.000.000 (isso mesmo, bilhões) de dólares em estatinas - estatinas têm estrutura esteroide e inibem a enzima HMG-CoA redutase, a enzima limitadora da formação de colesterol no fígado, muitas pessoas que ingeriram estatina diminuiram ataques cardíacos - a taxa de morte por doenças coronárias continuam a subir desde 1983 - mais de 85%;

- Mesmo tendo uma média de consumo de apenas 72 quilos de açúcar por pessoa por ano - pense que no nosso período colonial essa taxa era de 1.3 kilos pessoa/ano - a taxa de diabetes subiu em mais de 300% nos últimos 20 anos;

- Embora hoje nós nademos em um mar de cálcio, já que praticamente tudo o que comemos é enriquecido com este elemento, a taxa de pessoas diagnosticadas com hosteoporose no período entre 1984 e 1993 cresceu em 700% - não encontrei dados atualizados sobre isso.

MAS AS MÁS NOTÍCIAS SÃO: NÓS TEMOS QUE NOS ESFORÇAR MAIS!

Nosso objetivo é simplesmente aumentar ainda mais o desequilíbrio entre a proporção de cálcio e magnésio em nossa dieta. Temos que elevar esse desequilíbrio a alturas estratosféricas!

Algo que quase ninguém sabe, ou se sabe não te contou, é que por 3.5 milhões de anos a dieta humana possuía uma proporção de 1 para 1 entre esses dois elementos, uma proporção ideal. Mas de 100 anos para cá, a sua comida começou a mudar, e podemos agradecer por isso à industrialização, o refino dos grãos, a introdução de milhares de aditivos químicos artificiais, o advento dos refrigerantes, conhecidos no meio científico como bebidas carbonadas ricas em carboidratos e aos reptilians de uma forma geral.

E todos nós sabemos que nossa nação é totalmente deficiente em cálcio certo? CERTO?

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria co o Ministério da Saúde, avaliou o perfil nutricional do País e encontrou altos índices de deficiência de cálcio. Na faixa dos 10 aos 13 anos de idade, 96,4% dos adolescentes do sexo masculino e 97,2% do sexo feminino registraram ingestão de cálcio abaixo do valor mínimo diário recomendável (1.100mg). Em média, 90% dos brasileiros consomem índices inadequados de cálcio. De acordo com estudo da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), uma em cada três brasileiras vai desenvolver osteoporose.

Já o magnésio… bem, a deficiência de magnésio é ainda mais interessante. Para ter uma idéia aqui vai uma lista de doenças causadas pela Deficiência de Magnésio:

  • Dores de cabeça frequêntes
  • Arritmia
  • Asma
  • Cancro
  • Fadiga Crônica
  • Constipação
  • Fibromialgia
  • Condições relacionadas com o coração
  • Hipertensão
  • Pedras nos rins
  • Esclerose Múltipla
  • Osteoporose
  • Problemas relacionados com a gravidez
  • Síndrome Pré-Menstrual
  • Artrite Reumatoide
  • Problemas relacionados com o desporto
  • Stress
  • Choque Tóxico

Parece uma letra dos Titãs, mas é estatística. A falta de cálcio no corpo é ruim, mas a do magnésio é ainda pior. Mas as coisas ficam mais divertidas ainda! Não adianta você se entupir de cálcio, esperando não quebrar a bacia quando peidar depois dos 60 anos. Sem o magnésio, o cálcio não é utilizado em sua totalidade. Seu corpo não consegue absorver o cálcio dos alimentos, e dai para osteoporose e artríte - e impulsos selvagens e suicidas reagados a HIV - é um pulinho! E a estimativa é que hoje 80 % das pessoas sofrem de deficiência de magnésio na alimentação.

BURRO COMO UMA PESSOA NORMAL

E não é só isso, além de estraçalhar sua imunidade, o desequilíbrio Ca/Mg também vai fazer você ficar mais burro. É verdade que nos dias de hoje uma pessoa não precisa se esforçar muito para parecer burra, mas a questão é que o Mg é um cofator crítico para algumas importantes reações que acontecem dentro do cérebro. Um fluxo delicadamente balanceado de Cálcio nas células nervosas deve ocorrer na quantidade exata, e no momento exato, para fazer seus neurônios funcionarem. Isso influência sua percepção, memória, raciocíneo e ações ordinárias. Sem cálcio, sem cérebro. 

Mas ai chegamos em um paradoxo do organismo. Com pouco cálcio o cérebro pára, mas com muito cálcio o cérebro morre.  Para um neurônio disparar, a célula nervosa precisa abrir as portas para o cálcio entrar (os famosos canais de cálcio que seu neurologista tanto fala) e então expulsar ele depois que o utilizou para dar continuidade ao fluxo. Se por algum motivo, como por excesso do elemento, o cálcio não sair existe uma boa chance daquele neurônio ser inutilizado, ele entope e pára de funcionar, vira lixo.

Por isso a industria farmacéutica gasta tantos bilhões para desenvolver drogas que desacelere a multidão de cálcio nas células nervosas sem, obviamente, parar seu fluxo completamente (o que também impediria o cérebro de funcionar). A resposta até agora tem sido a comercialização de fármacos como a memantina (Namenda) para o tratamento de pessoas com o mal de Alzheimer. Memantina é um bloqueador de cálcio relativamente barato e relativamente seguro, mas com uma série de efeitos colaterais. 

Mas existe um bloqueador de cálcio natural, muito mais barato e mais seguro. Pode adivinhar qual é?

Então podemos somar às doenças acima, toda uma gama de males psiquícos:

  • Problemas cognitivos
  • Perda de Memória
  • Raciocínio lento
  • Preguiça Intelectual
  • Déficit de Atenção
  • Dificuldade de aprendizagem
  • Distúrbios do sono

Casos mais graves incluem:

  • Depressão
  • Tendências Suicidas
  • Paralisia Cerebral
  • Comportamento Agressivo
  • Alcoolismo
  • Outros distúrbios psiquiátricos

Olhe para as pessoas com carinho. Elas não nasceram completamente imbecis, são apenas um bando de desequilibrados caminhando para o abismo.

A proporção hoje nos cidadãos mal nutridos - e por mal nutridos não me refiro a crianças na África, estou falando desse povo que frequenta shoppings, usa iPhones e come lula à milanesa nas férias na praia - entre Ca e Mg é de 5:1, isso explica a audiência da TV Globo, as cifras da megasena, e as risadas que acompanham programas como Zorra Total.

Sim, um desequilíbrio de 500% é um bom começo, mas apenas isso. Você pode fazer melhor! Todos nós devemos fazer nossa parte.

Prontos para começarem?

O Guia de 10 passos do Sr. Meias para ficar doente

Aqui vai então o jogo. São 10 passos simples - e clinicamente comprovados - para você ficar doente. Um programa que vai garantir que a proporção Ca/Mg do seu corpo continue crescendo de forma cada vez mais desproporcional, garantindo que a população mundial consiga atingir os mais altos índices de doenças crônicas na história dos mamíferos neste universo!

 

1- ACERTANDO O DESPERTADOR!

É o primeiro passo, e é muito importante. Acerte o seu despertador para te acordar o mais tarde possível para que você tenha o menor tempo possível para sair da cama e entrar na sua rotina. Não existe melhor maneira de começar o dia do que em pânico de perder a hora. Desta forma você consegue eliminar aquele restinho de magnésio que está no seu sistema depois de uma noite sem sono.

Então, se arraste para fora da cama e tome um delicioso BANHO QUENTE! E se certifique de escovar os dentes com a sua pasta de dentes favorita, especialmente se for uma produzida por alguma multinacional.

Este combo pós-sono irá inundar seu corpo com halógenos tóxicos (gás de cloro e fluor), que são fantásticos em se ligarem com o Mg, o tornando totalmente escasso para o seu organismo.

 

2- SE TORNE O MELHOR AMIGO DO TIO DO CAFÉ NO STARBUCKS OU HAVANA!

Ou de qualquer outra cafeteria de sua preferência. Esses baristas tem empregos sofríveis, e adoram pessoas com quem conversar. Se você se tornar um amigo muito íntimo ele com certeza começará a caprichar no seu cafezinho matinal, transformando o seu pretinho matinal na maior bomba que você pode imaginar. Um bom café forte é a melhor maneira de dar aquela partida no seu dia e, tendo em mente que o seu nível de Mg vai estar o menor possível, isso vai inundar o seu organismo com um tsunami de cafeína. Isso vai disparar uma onda irrefreável de adrenalina que vai te lavar por dentro, aproveitando para te limpar de qualquer dose de Mg que seu corpo ainda tivesse graças às suas viagens para o banheiro.

Você não precisa se preocupar com esse processo, ele ocorre naturalmente, o seu corpo vai se livrar do Mg sem você ter que levantar um dedo para isso.

 

3- TENHA SEU CELULAR À MÃO!

Assim que você estiver a caminho do trabalho, faculdade ou escola, aproveite o stress e a pressa em não se atrasar para pegar seu celular e ligar para seu cônjuge, sua melhor amiga, seu vizinho, sua mãe ou quem quer que seja, e então provoque uma briga. Não precisa ser uma grande briga definitiva sobre qualquer coisa. Se apegue a coisinhas sem importância que te chateiam, sobre algum hábito que te irrite. Se isso não for possível seja agressivo com as pessoas que encontrar no caminho e não deixe ninguém passar na sua frente ou pegar o seu lugar. Viva uma eterna competição.

Essa tensão emocional adicional vai fazer todos os alarmes de stress do seu corpo dispararem feito louco. Lembre-se, quando menos Mg tivermos no corpo para absorver, melhor para nossa estratégia Ca/Mg.

Agora a menor provocação vai te emputecer, e isso vai fazer com que as respostas dos hormônios de stress do seu corpo fique mais acelerada, e isso faz com que a perda de Mg aconteça cada vez mais rápido e de forma mais eficiente. Não é lindo como nosso organismo consegue criar esses círculos viciosos de feedback negativos? E o melhor de tudo, eles estão por todo o seu corpo!

 

4- 10 AM

Muito bem. O açúcar no seu sangue deve estar mais baixo do que a moral da presidente agora, é hora de começar a carregar seu corpo com carbohidratos - lembre-se quanto mais processado e industrializado melhor! Esse pico de açúcar inevitável no seu organismo vai precisar ser contra-balanceado por um pico de insulina, e esse pico de insulina vai precisar de um pico de Mg para armazenar todo o excesso de glicose correndo por seu corpo. Aprenda a descarregar o stress matutino em quantidades cavalares de açúcar; Conforme seu corpo se torna cada vez mais tomado por essas substâncias que se parecem alimento, maior será a perda crônica de Mg.

 

5- AH! AMO MUITO TUDO ISSO! 

Chegou a hora do almoço. E é agora que você deve tomar muito cuidado. Nada de nozes, grãos integrais e vegetais verde escuros, especialmente espinafre. De novo: nosso objetivo é disparar a proporção Ca/Mg, então preparei um cardápio detalhado para você:

- Um belo queijo quente em pão francês - quando mais branquinho o pão melhor!

- Yogurte light com "frutas" (a.k.a. açúcar) - escolha de preferência os que vem com morangos ou manga no fundo.

- Um copo de leite integral

Esse cardápio deve ser seguido rigorosamente, e repetido todos os dias. Além de ajudar a chutar a proporção Ca/Mg:

Leite = 7:1 (7 partes de cálcio para 1 de magnésio)

Iogurte: 11:1

Queijo: 26:1

A importância de se comer essa mesma refeição TODOS OS DIAS é a de que quanto mais repetitiva for a sua dieta, maiores as chances de você desenvolver alergia à comida. E isso vai contribuir com os agentes de stress do seu corpo e isso leva à uma destruição ainda mais completa das suas reservas de Mg.

 

6) HORA DA FESTA!

Quando seu relógio mostrar que são 14:00, é muito provável que ou você esteja com uma dor de cabeça ou uma dor de estômago - se tiver sorte, terá ambas. Então, por Deus, trate isso com remédios que não precisem de receitas médicas para serem comprados. Aqueles que ficam à disposição do cliente do lado de fora do balcão, e quanto mais populares forem esses remédios MELHOR. Os Os anti-inflamatórios não-esteróides - conhecidos como analgésicos anti-térmicos - e os anti-ácidos são incríveis para nossa estratégia Ca/Mg. De fato eles estão entres as 14 classes de drogas que esgotam o seu corpo de Mg (leia este parágrafo de novo, lentamente)

Tome a quantidade máxima indicada na bula. E tendo em mente que tanto o Ca quanto o Mg do seu corpo estão ligados um ao outro, ao acabarmos com um - Mg, por exemplo - pode apostar que o outro vai disparar no seu organismo - o Ca, por exemplo. Ahá! aposto que você não sabia que iria ser tão fácil.

 

7- HORA DO LANCHINHO!

Muito bem, é de tarde, e você acabou de sair daquela reunião chata e estressante no trabalho, e a recompensa é: tá na hora do lanche! Vamos fazer esses magnésios caírem de joelhos agora. Note como é importante entrar no ciclo de stress/catarse alimentar

Por favor siga os seguintes passos com muito cuidado e atenção: mande para dentro qualquer tipo de salgadinho industrializado, os ideais são os fritos em gordura vegetal parcialmente hidrogenada - minhas favoritas são as batatinhas fritas onduladas. E use algum refrigerante light ou diet para ajudar a empurrar tudo para dentro. É fácil identificar o alimento do caprta, todos eles têm códigos de barra.

As batatinhas, graças aos ácidos graxos trans, foram especialmente desenvolvidas para estimular o crescimento do Ca (a.k.a. calcificação e placas arteriais). Com isso você perde todo o Mg que existe ainda dentro das paredes de suas artérias. E a sacarose é conhecida por se ligar ao Mg de suas células graças ao excesso de frutose em sua composição, tornando-o inútil para o seu organismo. Por mais que seu corpo fura greves queira, ele será incapaz de absorver qualquer Mg.

 

8- PUMP THAT BOOTY

Não é porque você vai ficar doente, que tem que se descuidar do seu corpo. Muito pelo contrário! Nada como um bom período na academia para jogar sua saúde lá para baixo, então vamos ao que interessa. Se você fizer da maneira correta o único  Mg próximo será o do pó do levantamento de halteres.

Vá para a academia e se jogue de cabeça. Um dos treinos que está virando moda é o treino cárdio. O que nada mais é do que o antigo treino aeróbico, uma boa esteira ou bicicleta ergométrica. Mas nada de uma corridinha de maricas, trabalhe por uns bons 40 minutos com 60% a 70% da sua capacidade cardíaca. Uma boa corrida, nada muito exagerado. Não existe nada melhor do que uma malhação puxada no fim do dia para drenar completamente o Mg do seu coração e do seu tecido muscular. 

Agora, se você é daquelas pessoas que não gosta de exercícios aeróbicos intensos, tem que entender que é o Mg do seu corpo que torna possível que o ATP libere aquele átomo de fósforo, que é o que cria "energia" no seu corpo. Quanto mais puxado for o seu treino aeróbico mais ATP você vai queimar, gastando mais MG.

Se for possível continue correndo até que seu corpo seja atacado por cãibras, esse é um dos melhores indicadores de que seu corpo está quase totalmente sem Mg.

E assim que terminar, e conseguir andar, não se esqueça de se re hidratar. Escolhar qualquer uma dessas bebidas isotônicas populares, mas se certifique que seja uma dessas que vem cheias de açúcar e nenhum magnésio em sua composição. Ah sim, não precisa se preocupar em mudar a marca do seu isotônico! A grande maioria é cheia de açúcar e nenhum tem Mg em sua composição; mas cheque só por precaução, tudo o que você não deseja agora é uma recuperação metabólica

A propósito, neste ponto o açúcar funciona como diurético e manter esses músculos cheios de cãibras apenas aumenta o desequilíbrio Ca/Mg!

 

9- A REFEIÇÃO DOS CAMPEÕES!

Graças aos Céus! Mais um dia cansativo ficou para trás! Chegou a hora da refeição MAIS IMPORTANTE do dia, e como o seu dia foi extremamente estressante, você merece algo especial. Não importa que está ficando tarde (se você seguiu os 8 passos anteriores corretamente, já deve estar passando das 21:00. Então vamos comer algo muito delicioso, mas bem rápido!

Minha recomendação sincera é que você use o telefone e não a geladeira. Peça uma deliciosa pizza 4 queijos bem carregada de queijo, e não se esqueça da borda recheada. Mas lembre-se da sua saúde, peça queijo light. E para relaxar um pouco de vinho ou cerveja. Agora você já deve saber porque o queijo é importante para nosso projeto e saiba que o álcool é o melhor diurético do planeta! O melhor tipo de açúcar que existe. Um pouco de álcool é capaz de jogar seus níveis de Mg lá pra baixo, pode confiar em mim.

E para terminar com a sobremesa perfeita, se acabe em uma taça de sorvete - SIM! mais laticínio e mais açúcar. Chega a ser criminoso o quão fácil é você descacetar a proporção Ca/Mg do seu corpo, não acha?

 

10- HORA DE RELAXAR!

Você está correndo desde que acordou. Um dia puxado, e ainda passou na academia. Você tem que descansar e aproveitar um pouco do conforto do seu próprio lar. Você só tem uma vida e desperdiça 1/3 dela dormindo, isso não é justo. Você está - ou deveria estar - beirando a exaustão. Além disso, acabou de devorar a refeição mais importante e pesada do seu dia ha algumas horas, você tem que fazer a digestão. 

Aproveite então para navegar pela internet. Entre no mortesubita, procure pornografia, ou então vá assistir a filmes de terror, suspense ou ação na televisão. Você não quer que a adrenalina diminua. Video games também são ótimas opções. Eles ajudam você a entrar em um estado vegetativo, mas altamente agitado.

Se você conseguir seguir esses passos corretamente - e eu tenho certeza de que você conseguirá - todo o açúcar ingerido, combinado com esses estímulos eletrônicos irão destruir totalmente seus padrões de sono, fazendo seu corpo se dedicar a produzir sua nova substância favorita: Cortisol! Não existe uma forma mais eficiente de acabar com o Mg do seu corpo do que desenvolvendo stress crônico, fazendo com que as doses de cortisol se elevem cronicamente no seu organismo.

Ahá! Nada mal para um dia de trabalho, não? E não se esqueça, colocar o despertador para tocar o mais tarde possível, você precisará dos minutos extras e do stress extra!

 

IMPORTANTE:

NÃO tome magnésio! Por mais tentador que seja, evite o magnésio a todo custo!

Veja, o Magnésio é o sétimo elemento mais abundante na crosta terrestre. Seu nome é originário de Magnésia, que em grego designava uma região da Tessália. Ele foi reconhecido como elemento químico em 1755 pelo escocês Joseph Black. Mesmo assim você não ouve muito sobre ele e o melhor é que hoje estima-se que 80 % das pessoas são deficientes neste mineral, e aqui no Brasil as coisas são ainda mais fáceis!

Por não termos vulcões, nosso solo e leitos d'água são naturalmente pobres deste elemento. Se você é religioso acredite, Deus quer você longe dessa substância.

Apesar de ser responsável, como vimos, pela criação de ATP (adenosina trifosfato) - as moléculas de energia do seu corpo - pela formação dos ossos e dentes, pelo relaxamento dos vasos sanguíneos, pela ação do músculo cardíaco e pela regulação dos níveis de açúcar no sangue, os benefícios de saúde do magnésio foram bastante subestimados, e isso é muito bom, porque pouca gente pode perceber que você está intencionalmente querendo adoecer. Esses 10 passos foram criados de forma a se camuflar no dia a dia de qualquer pessoa "normal" dos dias de hoje. Mas sempre pode surgir um estraga prazeres que vai querer mostrar que isso faz mal para você.

Mas não se preocupe, tenho outra excelente notícia para você! Por mais que a pessoa insista em dizer que você está cometendo suicídio, ela não pode provar! Não há nenhum teste de laboratório que vai lhe dar uma leitura verdadeiramente precisa do status de magnésio em seus tecidos. Apenas 1% do magnésio em seu corpo é distribuído em seu sangue, fazendo com que uma simples amostra de magnésio a partir de um exame de sangue seja altamente impreciso, pedidos médicos para exames de sangue para averiguar níveis de magnésio na verdade são besteira. Outros exames que o seu médico pode usar para avaliar o seu estado de magnésio incluem um teste de urina de 24 horas, ou um teste sublingual epitelial. Ainda assim, estes só podem dar-lhe uma estimativa de seus níveis sanguíneos, e os médicos geralmente precisam de avaliá-los em conjunto com os sintomas que você vier apresentar, o que também é muito raro um médico dosar este mineral através de exames dada a falta de conhecimento em nutrição. 

Fora isso é só manter o foco e se lembrar do seu objetivo: FODER COM O EQUILÍBRIO Ca/MG!

Embora sejam pouquíssimos o excesso de algumas formas específicas de Magnésio também possui efeitos colaterais. O principal dele é a diarréia causada pelo aumento da quantidade de água no estômago. Por causa deste efeito que o tal Leite de Magnésio é um bem conhecido remédio popular para a constipação. É verdade que para alguns pessoas então esse efeito colateral pode até ser um benefício.

Agora se mesmo assim alguém quiser obrigar você a tomar mais magnésio - o que dificilmente acontecerá - procure os suplementos mais fracos e mais inorgânicos possíveis, que não sejam de tão fácil absorção pelo organismo. Hoje a indústria farmacêutica parece estar acordando para o problema do Mg, e começaram a desenvolver suplementos como o Quelato de Magnésio, o Melato de Magnésio, fuja disso como um vampiro foge de uma privada suja de diarréia - diarréia causada por leite de magnésio. 

O curioso é que alguém que tiver um equilíbrio Ca/Mg 1:1, pode ser comparado a um super-homem em termos de saúde e raciocínio, mas na verdade é uma pessoa normal que esta rodeada de deficientes.

E caso esteja se perguntando, para que você iria querer ficar doente? Bem… isso seria um grande benefício não apenas para a classe médica, como também para as instituições hospitalares. Um futuro com médicos melhores e hospitais maiores, é o que todos queremos.

E eu garanto, siga esses dez passos e pode apostar que logo você acordará com belas enxaquecas, desenvolverá uma hipertensão digna de inveja e logo logo terá seu primeiro infarto fulminante!

Duvida? Vá pesquisar:

- National Hospital Discharge Survey, NCHS.

- Data for 1960-1998 from the National Health Interview Survey, NCHS, CDC.

- Stafford, RS, et al, National Trends in Osteoporosis Visits & Osteoporosis Treatment, 1988-2003; Archives of Internal Medicine 2004 July 26; 164:1525-1530.

- "The Brain Trust Program", Larry McClery.M.D

- Vitale, J.J., et al, Studies in the Interrelationships Between Dietary Magnesiunm and Calcium in Atherogenesis and Renal Lesions. American Journal of Clinical Nutrition, 1959, Jan-Feb; 7:13-22 and Qi Dai, et al, The Relation of Magnesium and Calcium intakes and a genetic polymorphism in the Magnesium transporter to colorectal neoplasm risk. American Journal of Clinical Nutrition 2007, September; 86(3):743-751, among scores of similar research that has definitively proven that the basis of all chronic disease is a grossly disproportionate balance of dietary Calcium and Magnesium leading to a similarly disproportionate balance of tissue Calcium and Magnesium.

- Abraham, GE, The Importance of Magnesium in the Management of Primary Postmenopausal Osteoporosis. Journal of Nutritional Medicine 1991; 2:165-178.

- Aikawa, JK, Magnesium: Its Biologic Significance, CRC Press, Boca Raton, FL, 1981; and numerous other articles and books on this vital mineral.

- Altura, BT and Altura, BM: Role of magnesium in the pathogenesis of hypertension: relationship to its actions on cardiac, vascular smooth muscle, and endothelial cells updated. In John H. Laragh and Barry M. Brenner (editors): Hypertension: Pathophysiology, Diagnosis, and Management, 2nd edition. New York, Raven Press, 1995; and Altura, BT, Shirey, T. L., Young, C. C., Dell'Orfano, K., Hiti, J., Welch, R., Yeh, Q., Barbour, R. L., and Altura, B. M. Characterization of a new ion-selective electrode for ionized magnesium in whole blood, plasma, serum and aqueous samples. Scand. J. Clin. Lab Invest. 1994; 54 (Suppl. 217): 21-36; among scores of other articles

- Altura, BM, et al Magnesium deficiency and hypertension: Correlation between magnesium deficient diet and microcirculatory changes in situ, Science, 1984; 223:1315-1317; and Altura BM and Altura, BT “Magnesium in Cardiovascular Biology.” Scientific American, Science & Medicine, May/June 1995:28-37; and Altura, BM, Durlach, J and Seelig, MS (Editors) Magnesium in Cellular Processes and Medicine, Karger, New York, 1987; and Altura, BM, and Altura, BT: Magnesium and cardiovascular disease. In Guy Berthon (editor): Handbook on Metal-Ligand Interactions in Biological Fluids, Vol. 2. New York, Marcel Dekker, Inc., 1995; and Altura BM, Altura BT. Magnesium: Forgotten Mineral in Cardiovascular Biology and Therogenesis. In: International Magnesium Symposium. New Perspectives in Magnesium Research. London: Springer-Verlag; 2007:239-260; among scores of other articles

- Anderson, TW, Serum electrolytes and skeletal mineralization in hard- and soft-water areas. Canadian Medical Association Journal 1972 July 8; 107:34-37.

- Durlach, J., Clinical aspects of chronic magnesium deficiency. Neuromuscular and psychiatric manifestations; thrombogenic effects. See Magnesium in clinical practice; John Libbey, London, 1988, 360pg; and his numerous other articles and books

- He, Ka, et al, Magnesium Intake and Incidence of Metabolic Syndrome Among Young Adults. Circulation 2006; 113:1675-1682.

- Karppanen, H., et al, Minerals, Coronary Heart Disease and Sudden Coronary Death. Advanced Cardiology 1978; 25:9-24; and Karppanen, H., et al, Why and how to implement sodium, potassium, calcium and magnesium changes in food items and diet. Journal of Human Hypertension 2005; 19:S10-S19. NOTE: Dr. Karppanen is credited with reducing Sudden Coronary Death by 70+% in Finland due to his innovations reversing Ca/Mg ratios via Pan Salt and dietary changes as noted above in the Finnish diet.

- Kummerow, FA, et al, The Influence of Egg Consumption on the Serum Cholesterol Level in Human Subjects. American Journal of Clinical Nutrition 1977; 30:664-673; and Kummerow, FA, Nutrition Imbalance and angiotoxins as dietary risk factors for cardiovascular disease. American Journal of Clinical Nutrition 1979; 32:58-83; and Kummerow, FA, et al, Effect of trans fatty acids on calcium influx into human arterial endothelial cells. American Journal of Clinical Nutrition 1999; 70:832–8; and 300+ peer-reviewed articles that rock the conventional dietary dogma destroying our nation’s health.

- Liu, KJ, et al, Magnesium Intake in Relation to Systemic Inflammation, Insulin Resistance, and the Incidence of Diabetes. Diabetes Care 2010 December; 33(12):2604-10.

- Resnick, LJ, Intracellular free magnesium in erythrocytes of essential hypertension: Relation to blood pressure and serum divalent cations. Proceedings of the National Academy of Sciences USA 1984 October; 81:6511-6515; and Resnick, LJ, Cellular Calcium and Magnesium Metabolism in the Pathophysiology and Treatment of Hypertension and Related Metabolic Disorders. The American Journal of Medicine 1992 August 31; (93/Suppl 2A):11S-20S; and scores of articles that re-defined the origin and understanding of cardiovascular heart disease and its reversal.

- Rude RK, Gruber HE. Magnesium deficiency and osteoporosis: animal and human observations. The Journal of Nutritional Biochemistry. 2004; 15: 710-6.

- Schroeder, HA, Relation between Mortality from Cardiovascular Disease and Treated Water Supplies: Variations in States and 163 Largest Municipalities of the United States. Journal of the American Medical Association 1960; (172)17: 98-104; and Schroeder, HA, Nason AP, Tipton IH, Essential Minerals in Man – Magnesium. Journal of Chronic Disease 1969; 21:815-841.

- Seelig, MS, Magnesium Deficiency in the Pathogenesis of Disease: Early Roots of Cardiovascular, Skeletal and Renal Abnormalities, Plenum Medical Book Co., New York, NY, 1980; and Seelig, MS Cardiovascular consequences of magnesium deficiency and loss: Pathogenesis, prevalence, and manifestations – magnesium chloride loss in refractory potassium repletion, American Journal of Cardiology 1989; 53:4g-21g; and Seelig, MS and Rosanoff, A, Comparison of Mechanism and Functional Effects of Magnesium and Statin Pharmaceuticals. Journal of the American College of Nutrition 2004; 23(5):501S–505S; and Seelig, MS and Rosanoff, A, The Magnesium Factor, Penguin Group, New York, NY, 2003; and countless other books, articles and monographs. NOTE: Dr. Seelig devoted her entire clinical & research career to furthering the knowledge and understanding of this blatantly overlooked, but vital nutrient.

- Thrivikraman, K.V. and George, S., Journal of Animal Morphology 1972; 19: 196-204.

- Ueshima K., Magnesium and ischemic heart disease: a review of epidemiological, experimental, and clinical evidences. Magnesium Research. 2005; 18: 275-84.

- Wolf, FI, et al, Cell (patho)physiology of magnesium. Clinical Science 2008; 114:27-35.

- Wester, P.O., Magnesium. American Journal of Clinical Nutrition. 1987; 45:1305-1312.

- Rodale, JI, Magnesium: The Nutrient that Could Change Your Life. (Chapter 7) Jove Publications, New York, NY 1968.

- Zacharias, M., Chlorinated Water… A BIG No, No!!!; 1995. Available at: http://www.cyberpet.com/dogs/resources/health/chlrh2o.htm. Accessed: Friday, August 12, 2011.

- Machoy-Makrzynska, A., Fluoride-Magnesium Interaction. Fluoride 1995; 28(4):175-177.

- Conversation with Paul Mason on 8/15/11, owner of Adobe Springs Water Co. (Patterson, CA), founder of www.mgwater.com, a comprehensive website hosting hundreds of documents stressing the importance of Magnesium in our diet, in our water, and most importantly, in our moment-to-moment metabolism.

- Massey, LK, and Berg, TA, The effect of dietary caffeine on urinary excretion of calcium, magnesium, phosphorus, sodium, potassium, chloride and zinc in healthy males Nutrition Research 1985, November 5(11):1281-1284.

- Massey, LK and Wise, KJ The effect of dietary caffeine on urinary excretion of calcium, magnesium, sodium, and potassium in healthy females Nutrition Research 1984 Jan-Feb 4(1):43-50.

- Malter, R., Magnesium Deficiency and the Mind/Body Connection. 2008. Available at: www.malterinstitute.org. Accessed Saturday, August 27, 2011.

- Ahlborg, B., et al, Muscle glycogen and muscle electrolytes during prolonged physical exercise. Acta Physiol. Stand. 1967; (70): 129-142.

- Ca/Mg ratios for selected dairy products are available at: www.charlespoliquin.com/ArticlesMultimedia/Articles/Article/208/Magnesium_Deficiency_A_Growing_Health_Crisis.aspx Accessed Saturday, August 13, 2011.

- Cohen, S., 14 Classes of Drugs that Deplete Magnesium. Available at: /resources/drug-muggers-suzy-cohen-magnesium Accessed: Monday, July 18,2011.

- Kummerow, FA, Nutrition Imbalance and angiotoxins as dietary risk factors for cardiovascular disease. American Journal of Clinical Nutrition 1979 (32):58-83; and Kummerow, FA, et al, Effect of trans fatty acids on calcium influx into human arterial endothelial cells. American Journal of Clinical Nutrition 1999 (70):832–8.

- Sinatra, S., Why High Fructose Corn Syrup is Health Enemy #1. Available at: http://blog.drsinatra.com/blog/heart-health-nutrition/why-high-fructose-corn-syrup-is-health-enemy-1 Accessed: Monday, July 25, 2011.

- Altura BM and Altura, BT “Magnesium in Cardiovascular Biology.” Scientific American, Science & Medicine, May/June 1995:28-37.

- Sugar is a perfect diuretic – it requires 28 molecules of Mg to process 1 molecule of glucose as noted by Natasha Campbell-McBride, Gut and Psychology Syndrome, 2010; and Czapp, K., Magnificent Magnesium. Wise Traditions in Food, Farming and the Healing Arts, the quarterly magazine of the Weston A. Price Foundation, Fall 2010.

- Shane, SR, Magnesium deficiency in alcohol addiction and withdrawal. Magnesium Trace Elements 1991-1992 10(2-4):263-268.

- Shimosawa, T., et al, Magnesium Inhibits Norepinephrine Release by Blocking N-Type Calcium Channels at Peripheral Sympathetic Nerve Endings. Hypertension 2004, (44):897-902.

- Dean, C., The Magnesium Miracle. Ballantine Books, New York, NY 2007, pg 50-51.

- Bernstein, L., Improving Magnesium Absorption and Bioavailability. Geriatric Times. 2002;3(1). Available at: http://www.cmellc.com/geriatrictimes/g020208.html. Accessed August 27, 2011.

- Grossman, T., Chelated Minerals Nature’s Impact. 1997/98, Dec/Jan.

- Albion Minerals, Magnesium: Bioavailability of various Albion manufactured organic magnesium sources compared to magnesium oxide. Albion Laboratories, April 2008.

por Sr. Meias