Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Miscelânia Textos Diversos Técnicas para sair do corpo Sonho Lúcido

Sonho Lúcido

O sono em si é algo muito curioso. Muitos foram os grandes homens que estudaram o estado onírico, mas poucos conseguiram explicar o que ocorria quando suas consciências tomavam conhecimento de que estavam sonhando e assim assumiam o comando dos acontecimentos.

A isto chamamos de sonhos lúcidos ou sonhos translúcidos

Farei uma melhor comparação entre os mais variados tipos de sonhos.

Primeiramente, perguntaríanos, o que é um sonho?

Algumas respostas são propostas por muitos pesquisadores, como por exemplo:

  • Um sonho é uma manifestação de imagens e, às vezes, sons os quais apresentam interrelações comuns ou incomuns.
  • Um sonho é um espelho que reflete algum aspecto da vida ou do inconsciente.
  • Um sonho é um chamado para viver a vida de uma forma mais intensa do que pode ser vivida em apenas um estágio de consciência.
  • Um sonho é a criação da noite etc...

Freqüentemente, as imagens oníricas são o foco central de um conflito ou tensão interagindo com o eu desafiado. Então, existe a finalização ou resolução no sonho, no qual o conflito ou complicação é terminado pela situação onírica, criando-se a sensação de desabafo ou equilíbrio. Mas nem sempre assim ocorre. Isto dependerá do grau de complicação no qual o sonhador está envolvido.

Não me cabe aqui discutir o que seja o sonho, mas sim, de explicar, ou melhor, fornecer alguns dados referenciais sobre algumas modalidades de sonho e proporcionar ao leitor uma sensibilidade mais acurada de distinguir um determinado fenômeno onírico de uma projeção, e certamente ensinar como despertar o "EU" extrafísico através de um sonho translúcido.


Tipos de sonho

 

Existem muitos tipos de sonhos que podem ocorrer em uma noite apenas. Existem os pesadelos, ou sonhos de extrema ansiedade nos quais o que não é encarado conscientemente pelo sonhador, sobrevirá a toda força inconscientemente num sonho. Muitas vezes os pesadelos podem ser utilizados como molas impulsoras para o estímulo de uma projeção consciente.

Ocorre, então, o que chamamos de sonhos estimuladores, os quais classificam-se como sonhos translúcidos, e conseqüentemente, após algum treino, poderão ser dominados e, assim, serão como portas de entrada para uma nova dimensão. 

Vamos então classificar melhor alguns tipos de sonhos mais comuns.

Os grande sonhos:  São aqueles que refletem a maior parte de nossas vidas e os quais são repletos de simbolismos espirituais de total significado para o nosso "EU" interior. Eles ajudam a clarificar nossas mentes conscientes e nos fornecem informações curativas para qualquer problema que esteja perturbando nossa vida consciente.

Sonho ordinário: É o sonho do dia-a-dia, muitas vezes apresentados de maneira jocosa e sem sentido. São imagens sem significado, decorrentes de impulsos psicoemocionais saturados em nossa mente subconsciente.

Sonho comprobatório: São aqueles que mostram que o caminho que tomamos em nossa vida foi o melhor que poderíamos ter feito. Por exemplo: Uma pessoa sonhou um dia depois de ter saído de seu emprego, o qual não mais suportava, que sua avó, há muito falecida e a qual era muito querida, vinha de um lugar muito distante para parabenizá-lo pela decisão que havia tomado e que assim que iniciasse o novo emprego seria muito bem sucedida. No dia seguinte, a pessoa acordou cheia de coragem para enfrentar a nova situação.

Sonho premonitório: São aqueles os quais o indivíduo sonha algo que irá ocorrer com ele mesmo ou com alguém bem próximo de sua convivência diária. Trata-se de uma expansão de consciência podendo ser considerada até mesmo como um impulso que desfia o tempo e espaço.

Sonho translúcido: Descreve o estado onírico no qual o ego, ou melhor, o EU, para quela experiência em si orientando as cenas e imagens oníricas onforme seu desejo e livre escolha, ou então, o sonhador percebe que está sonhando e passa a perceber que que está ocorrendo, passando então a ponderar e orientar as cenas. Isto é o que está bem próximo para o disparo de uma projeção consciente. Certamente alguns sonhos são mais intensos ou vívidos que outros.

Na realidade, o estado de sonho translúcido deveria ser o ponto que todas as pessoas, ao menos, deveriam alcançar, no intuito de, posteriormente, analisarem de uma forma mais ponderada o que ocorre a nível subconsciente, pois sabemos que muitos de nós deixamos nossos impulsos apoderarem-se de nós sem ao menos questionarmos a nós mesmos o porquê daquilo realmente acontecer.

Através do sonho lúcido podemos ter acesso que desejamos aos pontos mais sensíveis de nossas mentes. Como chegar ao ponto de controlarmos o próprio sonho?

Para tal, aqui proponho alguns exercícios que poderão ser úteis ao desenvolvimento do estado translúcido. Esta experiência foi extraída do tratado sobre "Dreamwork" desenvolvido pelo Jungian-Senoi Institute dirigido pelo professor Strephon Kaplan Williams, como segue:

 

Sonhando translucidamente

 

1 – Determine seus valores, razões e intenções para produzir o sonho translúcido.

2 – Faça uma lista dos perigos, em termos de importância própria, os quais poderão ocorrer e perturbar seu intento de produzir o sonho translúcido.

3 – Formule uma ação simples ou sinal, o qual, no momento em que o sonho ocorrer fará disparar a consciência de que está sonhando. Você poderá escolher qualquer objeto ou parte do corpo, como sinal, o qual assim que focalizado na cena onírica entrará em reação com aquilo previamente determinado conscientemente.

4 – Mantenha sempre um registro de sucessos e falhas.

5 – Assim que conseguir engendrar em sua mente o sinal, procure perceber em detalhes o momento certo de influenciar seu próprio sonho. Procure dominar exatatamente o que está acontecendo, tornando-se senhor de seu próprio mundo onírico.

6 – A próxima fase é escolher o que fazer com a habilidade de se influenciar o sonho. Você pode manipular o estado onírico de várias formas, por exemplo, escolher voar ou deixar seu corpo e explorar outra cidade.

7 – Registre o que viu e sentiu. Avalie seu significado.

8 – Examine detalhadamente os sonhos translúcidos espontâneos pois os mesmos podem conter sinais que poderão tornar-se sinais para o disparo permanente de indução a novas experiências translúcidas.

Como podemos notar, esta foi mais uma dica útil que poderá auxiliar o leitor a vivenciar, de uma forma mais efetiva e controlada, a experiência fora do corpo.

Técnicas para sair do corpo