Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: CriptoZoologia Criptozoologia Teórica Guia de Evocação Mágica A Lâmpada Mágica

A Lâmpada Mágica

A lâmpada mágica, conhecida como a assim chamada "lanterna magica" (nt:Latin) é também muito citada em muitos grimórios e em velhos livros que lidam com evocações.

Ela representa, na prática da magia ritual, um auxiliar muito importante, e o mago irá querer certamente utiliza-la em seu trabalho. A lâmpada mágica é o símbolo de iluminação, cognição, experiência, intuição e luz interior;

Abreviadamente, todas analogias simbólicas da luz estão representadas pela lâmpada mágica.

Acender a lâmpada mágica é , do ponto de vista hermético, equivalente ao acender a luz interior do mago, fazendo-a queimar como uma chama.

A cor, que componhe a qualidade, vibração e oscilação da luz é também um dos mistérios da lâmpada mágica. A qualidade de um ser ou de uma esfera é expressa pelo personificação do ser. Quao mais pura e brilhante se forma a atmosfera colorida de um ser ou esfera, quanto mais brilha e resplandesce mais elevada é sua inteligência e puro em suas qualidades.

Seres baixos ou negativos aparecem em cores escuras e nuveadas (ou seja, sujas). Conhecer isto é de grande importância para o mago que pratica magia ritual. Sua iluminação é simbolicamente expressa através da Lâmpada. Quando trabalhando com seres, a lâmpada tem que ser coberta com vidro colorido ou papel de celofane de tal modo que a cor criada encontre aprovação dos seres. Assim, quando trabalhando com seres do elementos para os espíritos do fogo deveremos ter um vidro vermelho-rubi ou colorido de acordo que a lâmpada erradie uma luz vermelha.

Para espíritos do ar ou assim chamadas fadas, uma luz azul escura é necessária. A lâmpada entretanto tem de ser coberta com um celofane azul-escuro ou com um pedaço de seda daquela cor, assim criando uma luz azul. Espíritos da água ou assim chamadas ninfas das águas devem ter uma luz verde. Para espíritos da Terra uma cor amarela a qual poderá ter uma sombra de marrom deverá ser usada.

A cor do akasha pode ser usada como uma luz universal, em cujo caso a lâmpada deverá ter uma cor violeta. Altos espíritos ou inteligências do mundo além dos planetas necessitam de uma luz branca. Para seres vindo de um certo planeta a luz deve ser criada de modo a que seja apropriada a cor daquele planeta.

Seres de Saturno, por exemplo, assim necessitam de uma luz violeta ou ultramarinha, seres de Júpiter uma luz azul, de Marte uma vermelha, do Sol uma amarela, de Venus uma verde, de mercúrio uma opalescente (nt: laranja) e da lua uma luz branca. Somente em um numero de casos muito restritos as operações de magia ritual podem ser executadas sob a luz artificial normal, desde que a eletricidade física tem um efeito perturbador na oscilação astral o qual no instante das operações está vibrando na sala ou local usado para aquele propósito.

Geralmente a laterna magica ou lâmpada mágica é equipada com uma vela ou chama de óleo. A luz ideal é procurada por uma espiriteira (nt: spirit lamp), uma lâmpada do espírito. O espírito (methyl – nt: alcool) tem que ser preparado do seguinte modo: um terço de flores de camomila para dois terços de espírito são misturados juntos e deixados flutuando em uma garrafa fechada ou pote por 8 ou 9 dias, então a mistura é fluída através de um filtro ou filtrada de outro modo.

O espírito preparado deste modo é , ao mesmo tempo, um útil condensador fluídico, o qual, acima de tudo, deve ser carregado com a vontade do mago de modo a obter melhores resultados.

A espiriteira carregada, quando acesa, ajuda a criar uma atmosfera favorável, a qual irá contribuir para trazer bons resultados. A espiriteira pode também ser carregada para clarividência ou operações diferentes com um espelho mágico, ou para outras operações mágico-astrais que precisam da ausência da luz artificial.

Se o mago estiver operando em um quarto fechado, a lâmpada pode ser colocada no círculo mágico ou em um canto da sala. É mais vantajoso fixa-lo em uma posição acima da cabeça do mago, assim a sala é uniformemente  iluminada.

Quando acendendo a lâmpada, o mago tem que meditar e concentrar na espécie ígnea uniforme da luz interior da alma e do espírito.

Guia de Evocação Mágcia