Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Psico Textos de Psicologia Bizarra Parapsicologia na União Soviética Fotografia Kirlian e Bioeletrográfico

Fotografia Kirlian e Bioeletrográfico

kirlian.jpg Seguindo o roteiro do livro “Experiências Psiquicas alem da Cortina de Ferro”, das jornalistas e pesquisadoras americanas Lynn Schroeder e Sheila Ostrander, estariamos agora comentando o capítulo “Fotografia Kirlian – Retrato da Aura?” , no qual se fala sobre a descoberta (redescoberta?) do casal Semyon e Valentina Kirlian na cidade de Krasnodar, no sul da Rússia. Porem, com as novas descobertas e o novo enfoque dado às fotografias Kirlian nos últimos tempos, tivemos que abrir um parêntese para colocar essas descobertas e enfoques, que modificam algumas opiniões emitidas anteriormente.

Primeiro vamos definir o que sabemos com certeza que a fotografia Kirlian NÃO É !!!

A fotografia Kirlian não é um retrato da Aura Humana, também não é a Foto dos “Corpos Sutís” (corpo astral, corpo etérico, etc). Não é a Foto da Auréola ou da Aura que aparece em torno das cabeças dos Santos da Igreja Católica, segundo a Tradição Católica. Não é a Foto de um Anjo, de um espírito ou de qualquer outra entidade Sobrenatural e também não é a Foto Kirlian da incorporação de qualquer entidade em médiuns.

De acordo com as pesquisas feitas pelos cientisas Dr. Konstantin Korotkov, PhD, Diretor do Departamento de Física da Universidade de São Petersburgo, na Rússia e Prof. António Marquês, professor da Escola Superior de Biologia e Saúde, de Lisboa, Portugal, a hipótese que mais consistência apresenta, cientificamente falando, na atualidade, é aquela que é conhecida como O Modelo Bioeletrográfico, ou Modelo GDV (do inglês Gas Discharge Visualization).

Por essa imagem de um dedo fotografado com uma câmara Kirlian vemos um halo formado ao redor do mesmo. Nossos corpos (dedos inclusive), a todo instante, estão a exalar uma enorme variedade de gases e vapores, todos eles resultantes de todos os nossos processos vitais, inclusive da evaporação do suor. Os enfermeiros e outros profissionais da área da saúde, cuja profissão é lidar diariamente com pessoas doentes e hospitalizadas, chegam mesmo a noticiar que certos pacientes seus, tais como diabéticos, cardíacos, cancerosos, etc, exalam um odor característico, de acordo com a enfermidade de que são portadores. Isso se deve ao fato de que esses processos patológicos naturalmente provocam a emissão de determinados tipos de fluidos (suor, por exemplo) e também de certos gases e/ou vapores cujas composições químicas variam de acordo com a enfermidade em questão e também de acordo com os estados psicológicos da pessoa em questão, naquele momento, em particular. Por exemplo, pessoas cansadas, estressadas, deprimidas, enfim, com qualquer distúrbio ou mesmo com qualquer tipo de doenças mentais (psicopatologias) exalam determinados odores muito característicos dos problemas mentais (ou psíquicos) de que estão acometidas. Descobriu-se que esses odores são exalados pela pele, através dos poros, seja através do suor (e conseqüentemente pelo vapor de suor) ou mesmo por outros gases produzidos pelos seus organismos, tais como gás carbônico, amoníaco, metano, gás sulfídrico, cetonas, etc.

Assim sendo, quando encostamos os dedos de uma pessoa na placa eletrificada de uma Máquina Kirlian, os gases exalados pelos poros da pele do dedo são ionizados e a luminosidade resultante dessa ionização é captada pela película fotográfica colocada entre o dedo e a placa energizada. Essa luz resultante da ionização captada pela película fotográfica é o que podemos definir como Efeito Kirlian ou Efeito Bioeletrográfico ou, ainda, Técnica GDV.

A análise espectrofotométrica deste halo nos permite separar os componentes químicos e sua origem dentro do corpo humano, e assim analisar qual processo patogênico aflige o paciente, e em que lugar se desenvolve dentro do corpo humano.

Na figura a seguir, vemos um esquema de como esse processo se manifesta sobre uma câmara Kirlian em que um dedo é colocado sobre a placa energizada. Podemos ver que, na realidade, o que é ionizado pelas descargas elétricas são os gases e/ou vapores exalados pelas papilas digitais. Como esses gases e/ou vapores são produzidos pelo metabolismo celular, está claro que indicarão como se encontra o estado de saúde orgânica e psíquica da pessoa, inclusive, até mesmo, sua sexualidade, devido à exalação dos feromônios. O Dr. Konstantin Korotkov, descobriu a ionização dos gases e/ou vapores nas Máquinas Kirlian. O Prof. António Marquês explicou em detalhes a liberação dos gases e/ou vapores a partir do metabolismo celular.

Agora, para ainda irmos um pouco mais adiante, e podermos falar um pouco mais a respeito do Efeito Kirlian ou Bioeletrográfico, somos forçados a mencionar outros fatores que devem ser considerados ao analisarmos mais detalhadamente tudo o que é emitido pelo corpo humano. Atualmente, sabemos, através de outros tipos de pesquisas que, além dos gases e vapores exalados por corpos orgânicos, existe também a emissão de um outro campo energético, de um outro tipo de energia, talvez ainda para nós desconhecido, mas muito semelhante à energia eletromagnética.

A seguir, no próximo número, terminaremos as explicações técnicas hoje conhecidas sobre as fotos Kirlian, e falaremos sobre o Padre Roberto Landell de Moura, o verdadeiro inventor da fotografia bio-eletrográfica, nos idos de 1897-1904, e seu Perianto, como chamava o halo visível através de sua foto kirlian.


Parapsicologia na União Soviética