Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Anticristianismo Atrocidades bíblicas

Atrocidades bíblicas

 

Na Bíblia há inúmeras atrocidades com aprovação divina. Logo a imagem do deus mosaico ser puro “amor” é uma fraude. Thomas Paine diz que “Acreditar num deus cruel, faz um homem cruel”.

Êxodus 21:20-21, o dono pode surrar até a morte um escravo, desde que ainda viva por um ou dois dias. Em 32:27, o Senhor manda que “Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa. Passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho”, o que acarretou a morte de 3000 homens. Assim, é virtude assassinar irmãos, amigos e vizinhos em nome do Senhor.

Já em Levítico 26:22, se alguém discordar de Deus, veja o que ele fará: “Enviarei animais selvagens contra vós, os quais vos desfilharão, acabarão com o vosso gado, e vos reduzirão a tão poucos que os vossos caminhos se tornarão desertos.” Como se vê, nada é poupado, nem os filhos e os animais. A vingança divina é hedionda porque alcança seres inocentes. Em 26:29, diz ainda: “Comereis a carne dos vossos filhos e das vossas filhas.” O Autor pergunta que Deus é este que se incentiva o canibalismo.

Em Números 12:1-10, Deus torna Miriam leprosa por uma semana pelo simples fato de ela e Arão falarem contra Moisés. Logo a seguir, em 15:32-36, o Senhor ordena a Moisés que apedreje um homem até a morte porque estava apanhando lenha no dia de sábado. Depois, em 16:49, Deus envia uma praga que mata uma congregação de 14700 pessoas, simplesmente porque murmuraram contra Moisés e Arão – “Vós matastes o povo do Senhor?” (41:1)

Continuando em Números, os Israelitas destróem todos os cananeus, após lhes serem entregues pelo Senhor (21:3). Em seguida, Deus envia contra o povo israelita serpentes venenosas, matando muita gente (21:6). A seguir, Moisés massacra, com apoio divino, Ogue, seus filhos e todo o seu povo, sem haver nenhum sobrevivente (21:35). Como o povo de Israel se entregou à prostituição e à idolatria, “Disse Deus a Moisés: Toma todos os cabeças do povo, e enforca-os ao Senhor ao ar livre, e o ardor da ira do Senhor se retirará de Israel” (25:4). Em relação a um homem que adorava Baal Peor, Finéias “tomou uma lança, seguiu o israelita até a tenda, e lá trespassou-os pelos ventre, ao homem isrelita e à mulher. E cessou a praga que feria os filhos de Israel. Os que morreram da praga foram vinte e quatro mil” (25:8-9). Por ordem divina a Moisés pelejaram contra os midianitas e mataram a todos os homens (31:7), depois, dos reféns, manda matar todos os meninos midianitas e todas mulheres que tiveram sexo com homens (31:18).

Em Deuteronômio 7:2, Deus ordena aos israelitas a destruição de todos os seus inimigos. Em 2:33-34, os israelitas destróem todo o povo de Seom, rei de Hesbom, incluindo as mulheres e crianças, sem deixar sobreviventes. Em 20:16, Deus declara que “Das cidades destas nações, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nada que respire deixarás com vida”. Em 21:10-13, “Quando fores à guerra contra os teus inimigos, e o Senhor teu Deus os entregar nas tuas mãos, e os fizeres prisioneiros, e vires entre eles uma mulher formosa, da qual te afeiçoes, e a queiras tomar por esposa, então a trarás para a tua casa. Ela rapará a cabeça, cortará as unhas, despirá o vestido do seu cativeiro, permanecerá em tua casa, e chorará a seu pai e a sua mãe um mês inteiro. Depois disso a tomarás; tu serás seu marido, e ela será tua mulher; Se ela cessar de te agradar, deixá-la-ás partir livre, mas não poderás vendê-la a dinheiro nem maltratá-la, pois foi tua mulher”. Em 28:53, Deus lança a seguinte maldição a quem não o servir:

“Comerás o fruto do teu ventre. a carme do teu ventre, a carne de teus filhos e filhas, que o Senhor teu Deus te houver dado, por causa o cerco e da angústia com que os teus inimigos te apertarão”.

Os genocídios e massacres continuam com Josué, que sucedeu a Moisés, a começar em 6:21-27, quando Deus destrói os muros de Jericó no sétimo dia de cerco, o patriarca entra na cidade e extermina todos os seus habitantes, com exceção de uma prostituta que havia abrigado os espiões do patriarca. Em 7:19-26, Acã, seus filhos e seu gado são apedrejados e queimados pelo fato de ter pego despojos dos babilônios. Em 8:22-25, houve o extermínio completo do povo de Ai, num total de 12000 homens e mulheres. Em 10:10, Josué realiza grande matança em Gibeon. Em 10:28, é a vez de Maquedá, sem restar sobreviventes. Depois, Josué destrói todo o povo de Libna (10:30), de Laquis (10:32-33), de Eglom (10:34-35), de Heblom (10:36-37) e de Debir (10:38-39), “assim feriu Josué toda aquela terra, a região montanhosa, o Neguebe, as campinas, as descidas das águas, e a todos os seus reis. Não deixou nem um sequer. Mas a tudo o que tinha fôlego destruiu, como ordenara o Senhor, o Deus de Israel”. Em 11:6, ordena o jarretamento12 dos cavalos dos inimigos. Em 11:21-23, o patriarca destrói todo o povo de Anakim.

Iniciando por Juízes 1:6, os filhos de Judá perseguiu Adoni-Bezeque e lhe corta os polegares das mãos e os dedões do pé. Logo em seguida, em 1:8, “pelejaram contra Jerusalém, tomaram-na, e a passaram ao fio da espada, e atearam fogo à cidade”. Depois os israelitas mataram 10000 moabinitas (3:29). O povo de Gideão destrói todos os midianitas e cortam as cabeças dos príncipes (7:19-25). Sansão derruba os pilares do templo de Dagom, morrendo e causando a morte de 3000 homens e mulheres (16:27-30).

Em Samuel II 4:7-8, Recabe e Baaná entram na casa de Is-Bosete, que estava dormindo, matam-no, decapitam-no e levam a sua cabeça para Davi. Em seguida, Davi mandar matar a ambos, cortar suas mãos e pés e pendurar seus corpos junto ao açude de Hebron (4:12). Depois, jarreta inúmeros cavalos dos seus inimigos, após vencer Hadadezer (8:4) e mata 22000 siros, que vieram socorrer este rei (8:5).

Prosseguindo, Davi mata 18000 edomitas no vale do sal (8:13) e escraviza os sobreviventes (8:13), e mais 40000 siros são mortos (10:18). Davi arquiteta um plano infame para assassinar Urias, de forma a ficar com a sua esposa (11:14- 27), mas Deus acaba com a vida do filho de Davi, como punição (12:19). Amnom enamora- se de Tamar, a própria irmã, estupra-a e depois a repudia (13:1-15), mas é assassinado por Absalão, seu irmão (13:28-29). Os servos de Davi exterminam 20000 homens na batalha contra os israelitas no bosque de Efraim (18:6- 7). Dez soldados de Joabe assassinam Absalão (18:15). Joabe simula um beijo na barba de Amasa, seu irmão, e o fere mortalmente com a espada no ventre, espalhando as suas entranhas pela terra (20:10-12). Para findar Samuel II, Deus envia uma peste matando 70000 homens de Israel (24:15).

Salomão, em Reis I, manda matar Adonias (2:24-25), Joabe (29-34) e Simei (2:46). Continuando, em 20:29-30, os filhos de Israel acabam com 100000 siros num só dia. 27000 conseguem fugir para Afeque, mas o muro da cidade cai em cima deles.

Reis II inicia com extermínio infantil. Em 2:23-24, Eliseu vinha pelo caminho, quando “uns rapazinhos pequenos saíram da cidade, e zombavam dele, dizendo; Sobe, calvo! Sobre, calvo! Virando-se ele para trás, viu-os e amaldiçoou em nome do Senhor. Então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles rapazinhos.” Eliseu amaldiçoa Geazi e à sua descendência, por ter cobrado ouro e prata de um homem (5:27).

Deus cega os sírios, após a oração de Eliseu (6:18-19). Jeú manda dois ou três eunucos lançarem Jezabel pela janela, sendo pisoteada e a sua carne comida pelos cães, só restando a caveira, os pés e as palmas das mãos (9:30-37), em seguida manda cortar as cabeças dos 70 filhos de Acabe (10:7), depois mais 40 parentes dele (10:14). Atália destrói “toda a descendência real” (11:1). Menaém decepa ao meio todas as mulheres grávidas de Tifsa, porque os habitantes recusaram a abrir as portas (15:16). Em 19:35, “saiu o anjo do Senhor, e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco deles. Levantando-se pela manhã cedo, viram que todos estes eram cadáveres”. (19:35).

Referindo-se à Babilônia, em Salmos 137:9, “feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras”; em Isaías 13:15-16, “todo o que for achado será trespassado; todo o quer for apanhado, cairá à espada. As suas crianças serão despedaçadas perante os seus olhos; as suas casas serão saqueadas, e as suas mulheres violadas”; em 13:18, “os seus arcos despedaçarão os jovens, e não se compadecerão do fruto do ventre”; em 14:21, “preparai a matança para os filhos por causa da maldade dos pais, para que não se levantem e possuam a terra”.

Deus condena um povo inteiro em Jeremias 16:4: “Morrerão de doenças mortais. Não serão pranteados nem sepultados, mas servirão de esterco para a terra. Pela espada e pela fome serão consumidos, e os seus cadáveres servirão de mantimento às aves do céu e aos animais da terra.”

Já Ezequiel revela toda a face da justiça divina. Em 6:12, o Senhor declara que “o que estiver longe morrerá de peste, e o que estiver perto cairá à espada, e o que ficar de resto e cercado, morrerá de fome”. Digno de nota é 9:6, quando Deus ordena: “Matai velhos, jovens, virgens, meninos e mulheres, até exterminá-los.” Em 21:3-4, Deu diz que matará tanto o justo quanto o ímpio. Em 23:25, matará os filhos e filhas de prostitutas.

Em Mateus 10:34-35, Jesus afirma: “Não penseis que vim trazer paz à terra. Não vim trazer paz, mas espada. Pois eu vim trazer divisão entre o homem e seu pai, entre a filha e sua mãe. Assim, os inimigos do homem serão os seus próprios familiares. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim, não é digno de mim; quem ama o filho ou a filha mais do que a mim, não é digno de mim.” Em 11:21-24, Jesus amaldiçoa todos os habitantes de Corazim, Betsaida e Cafarnaum com o Inferno, por não se arrependerem (11:21-24).

Anticristianismo