Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Os Rituais Satânicos Al-Jilwah

Al-Jilwah

SACERDOTE:
Antes de toda criação, esta revelação esteve com Melek Taus, que enviou Abd Taus a este mundo para que ele pudesse tornar a verdade conhecida ao seu povo. Isto foi feito, primeiro, por meio de tradição oral, e depois por meio deste livro, Al-Jilwah, que os outros não devem ler nem contemplar.

(Pausa, o gongo é tocado.)

                                                                     I

Eu existi, eu existo, e para todo o sempre eu existirei. Eu exerço domínio sobre todas as criaturas e coisas que estão sob a proteção de minha imagem. Eu sou eternamente presente para auxiliar todo aquele que em mim crê e a mim invoca em tempo de necessidade. Não há lugar no universo que não conheça minha presença. Eu participo de todas as coisas as quais os outros chamam “mal” por não aprovarem sua natureza. Toda Era possui seu próprio regente, que dirige todas as coisas de acordo com meus decretos. Este ofício é transitório de geração à geração, pois o soberano deste mundo e seus ministros podem delegar os deveres de seus respectivos ofícios, cada qual a seu próprio turno. Eu permito a cada um seguir os ditames de sua própria natureza, mas aquele que a mim se opor disto se arrependerá amargamente. Nenhum deus tem o direito de interferir em meus domínios, e eu fiz disto uma lei suprema para o mundo abster-se de adorar quaisquer deuses. Todos os livros alheios são alterados por eles, e os povos os renegam, ainda que escritos pelos profetas e apóstolos. Que lá há alteração é visto no fato de cada seita dedicar-se a provar que as outras estão erradas e destruir seus livros. Verdade e calúnia são minhas conhecidas. Quando a tentação aproxima-se, eu ofereço meu pacto àquele que em mim crê. Mais do que isto, eu aconselho os governantes, pois eu assim os nomeei para épocas que me são conhecidas. Eu aponto afazeres necessários e os executo na hora certa. Eu ensino e guio aqueles que seguem minha instrução. Aquele que a mim e meus mandamentos obedecer, terá prazer, deleite, e conforto.

(Pausa, o gongo é tocado.)

                                                                    II

Eu recompenso os descendentes de Adão, com recompensas que somente eu detenho. Mais do que isto, o poder e domínio sobre tudo o que há na Terra, acima e abaixo dela, jaz em minha mão. Eu não permito associações com outros povos, mas não privo aqueles que são meus e me obedecem de qualquer coisa que desejem. Eu deposito meus presentes nas mãos daqueles que eu testei e estão de acordo com meus desejos. Eu manifesto-me de várias formas àqueles que são fiéis e estão sob meu comando. Eu concedo e tiro; eu enriqueço e empobreço; eu causo tanto a felicidade como a miséria. Eu faço todas estas coisas conforme as características de cada época. E ninguém tem o direito de interferir na administração daquilo que a mim pertence. Aqueles que a mim se opõem eu flagelo com doença; mas os meus não morrerão como os filhos de Adão. Ninguém viverá neste mundo mais do que o tempo por mim decidido, e se eu assim desejar, eu envio um homem pela segunda ou terceira vez a este ou outro mundo através do mistério da reencarnação.
(Pausa, o gongo é tocado.)
                                                                    III

Eu guio pelo caminho certo sem um livro revelado; eu conduzo corretamente meus protegidos e meus escolhidos por meios desconhecidos. Todos os meus ensinamentos são facilmente aplicáveis a todos os casos e condições. Os filhos de Adão desconhecem a declaração das coisas que estão por vir. Devido a isto eles cometem muitos erros. As bestas da Terra, os pássaros do firmamento, e os peixes do mar estão todos sob o controle de minhas mãos. Todos os tesouros e coisas escondidas são por mim conhecidos, e conforme a minha vontade, eu os tiro de um e concedo a outro. Eu revelo minhas maravilhas àqueles que as buscam, e, quando é apropriado, meus milagres. Mas os que não são dos nossos são meus inimigos, daí se oporem a mim. Não sabem eles que tal caminho vai contra seus próprios interesses, pois poder, fortuna e riquezas jazem em minha mão, e eu as concedo a todo descendente de Adão que me apraz. Portanto o governo do mundo, a transição das gerações e a troca de seus governantes são desde o princípio por mim determinadas.

(Pausa, o gongo é tocado.)

                                                                   IV

Eu não cederei meus direitos a outros deuses. Eu permiti a criação de quatro substâncias, quatro tempos, e quatro cantos, por serem estas coisas necessárias às criaturas. As escrituras dos judeus, cristãos, muçulmanos, e de outros que não sejam de nós, aceitai na mesma medida que elas concordem e correspondam à minha doutrina. Aquilo que for contrário a ela eles alteraram; não o aceitai. Três coisas são contra mim, três coisas eu abomino. Mas aqueles que guardam meus segredos receberão o cumprimento de minhas promessas. É meu desejo que todos os meus seguidores unam-se, para que aqueles que não são de nós não prevaleçam contra vós. Vós que seguiste meus mandamentos e ensinamentos, rejeitai todos os ensinamentos e palavras daqueles que não são dos nossos. Eu não professei aqueles ensinamentos, e eles não vêm de mim. (Não menciones meu nome nem meus atributos, para que não te arrependas disto; pois não sabeis vós o que podem fazer os que não são de nós.*)

*Não mais obrigatório.

(Pausa, o gongo é tocado.)

                                                                    V

Óh vós que em mim acreditais, honrai meu símbolo e minha imagem, pois eles vos lembram de mim. Segue minhas leis e doutrinas. Sê obediente aos meus servos e escuta com atenção tudo o que eles venham a revelar sobre as coisas ocultas.

(Pausa, o gongo é tocado.)

Chand-il-manhatie sobayaka rosh halatie.
Hatna Mesarmen dou jaladie, meskino raba.


Minha compreensão abarca a verdade das coisas,
E minha verdade está em mim,
A verdade de minha origem propaga-se por si própria,
E quando ela foi conhecida ela foi incorporada a mim.
Todo lugar habitável e desertos,
Tudo que foi criado está sujeito a mim,
Pois eu sou a força suprema que precede tudo o que existe.
Eu sou aquele que ensinou a verdade,
Eu sou o soberano e justo juiz da Terra.
Eu sou aquele que o homem adorou em minha glória,
Vindo a mim e beijando meus pés.
Eu sou aquele que subiu às alturas dos céus.
Eu sou aquele que no início chorou.
Eu sou aquele que revela todas as coisas,
O Todo-Misericordioso me atribuiu nomes.
A autoridade celestial, o trono, os céus e a Terra,
Tais coisas estão sujeitas ao meu poder.
No segredo de meu conhecimento não há deus exceto eu.
Óh meus inimigos, por que vós me negais?
Óh homem, não me negue, mas submeta-se.
No dia do julgamento vós regozijará em me encontrar.
Aquele que morre com meu amor, eu o colocarei no Paraíso.
Mas aquele que morre esquecendo-se de mim
Será lançado à tortura em miséria e aflição.
Eu digo que eu sou o único e o glorificado;
Eu crio e faço poderosos aqueles que eu quiser.
Louva a mim, pois todas as coisas são por minha vontade,
E o universo é iluminado por alguns de meus presentes.

EU SOU O REI QUE ENGRANDECE A SI MESMO, E TODAS AS RIQUEZAS DA CRIAÇÃO ESTÃO AO MEU INTEIRO DISPOR.

Eu tornei conhecidas entre vocês, óh meu povo, algumas de minhas formas.

                                                                                 Assim disse Shaitan.

(Pausa, o gongo é tocado.)

  O sacerdote e seus assistentes deixam a câmara enquanto os kawwals recomeçam a tocar seus instrumentos.
  Os congregantes permanecem sentados, absorvendo a essência do que lhes foi dito e a atmosfera que predomina.
  Individualmente, os congregantes silenciosamente respondem com seus sentimentos (i.e. desejos) mais íntimos, não falando a ninguém.
  Cada um, após ter lançado sua visão, deixa a câmara o mais discretamente possível.



N. do T.: O tradutor não poderia deixar de dar o devido crédito a Iaida Baphometo, autor da primeira tradução do Al-Jilwah para o idioma português, a qual a princípio o autor desta cogitou empregar, todavia decidiu fazer a sua própria após comparação com o texto em inglês a fim de tornar mais claras certas passagens e também corrigir alguns erros, como por exemplo:

“...the ruler of this world and his chiefs may discharge the duties of their respective offices, every one in his own turn.”

“...o mestre deste mundo e seus dirigentes podem delegar os deveres de seus respectivos ofícios, cada um àqueles que estão em seu círculo.”

“No god has a right to interfere in my affairs, and I have made it an imperative rule that everyone shall refrain from worshiping all gods.”

“Nenhum deus poderá intervir naquilo que é meu, e eu fiz disso uma lei suprema a ser obedecida por todo aquele que presta culto aos deuses.”

Contudo, eu não poderia omitir que sua tradução auxiliou-me na realização da minha, que inclusive mantém alguns trechos exatamente da mesma forma. Tampouco poderia eu ter a presunção de afirmar que seja minha tradução melhor, muito menos perfeita, pois como escreveu Schopenhauer: “Toda tradução é necessariamente imperfeita.”

‘Cos you know sometimes words have two meanings...

Os Rituais Satânicos