Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Panmagéia Infernal O uso de drogas num ritual

O uso de drogas num ritual

O Satanismo não proíbe nada, não ameaça ningúem com o terror do Inferno. As Declarações Satânicas, de LaVey, servem para dar uma orientação ao indivíduo, para evitar de trazer problemas para si. Por exemplo, se você leva um tapa e não revida, o único injuriado será você. Vai sair agredido e desmoralizado em função de um dogma. Daí a vingança ser aceita pelo fato natural que é, e não um pecado como querem impor, pois nem um cristão o segue. Dê um tapa num cristão e observe se ele vai permanecer inerte, em função do dogma...

 

Em relação ao uso de drogas, o enfoque está na dependência, na compulsão, na escravidão ao vício. A pessoa viciada caminha a passos largos para a auto-destruição, alimentando o traficante que dá gargalhadas com isso. Quem usa droga e acha que se controla, é problema dela.

 

Se a pessoa entende a chave satânica como um alerta contra esta dependência idiota, ótimo. Nenhum satanista vai tentar avisar a alguém “Você está sendo dominado por uma coisa morta e mortal, que uma matéria inanimada está consumindo a essência da sua vida, e você é apenas um escravo a serviço dela”. Não vai tentar lhe avisar por duas razões: primeiro, não é problema do satanista; segundo, é perda de tempo, pois o imbecil já sabe disso.

 

Outra razão para o Satanismo não endossar o uso de drogas é porque trata-se de um ato ilícito, penalizável pelas leis. Há ordens thelemicas, cujos membros usam drogas. O problema é que na época de Crowley, não era crime usar drogas; hoje é. Se a pessoa toma drogas, pode muito bem sair num carro e atropelar alguém que não tem nada a ver com a estupidez.

 

Entrementes, há casos em que o uso de droga é medicinal. A heroína, por exemplo, é usada em alguns casos de câncer, para mitigar a dor do infeliz. Existem também algumas pesquisas sobre a maconha, que fornece efeito terapêutico para algumas doenças.

 

O uso de drogas num rito mágico seria para alterar estados de consciência. Ele tem sido usado dentro de certos critérios. Se alguém se sente bem fazendo um ritual, depois de fumar maconha, é problema dela. O Autor é totalmente contra o uso de drogas, pois elas levam à inconsciência, quando a busca é pela supraconsciência. O uso de drogas, é totalmente equivocado. E isso agora é problema meu.

 

John A. Sanford, psicanalista junguiano, escreveu: Notei que muitas vezes o álcool parece transformar de Jekyll para Hyde a personalidade de algumas pessoas. Elas são de uma maneira até tomarem alguns goles e, então, surge o lado feio da personalidade. Em certos casos, é possivel que na base do impulso pela bebida esteja a luta da Sombra para se afirmar, assim como Hyde esperava ansiosamente que Jekyll tomasse a droga para poder emergir e viver sua vida escura”.

 

Tecnicamente, o uso da droga serviria para desbloquear. Este bloqueio decorre do fato de não se trabalhar adequadamente a Sombra, permitindo sua expressão de forma correta. Por que o ser humano não consegue ser inteiro? Por que só consegue se expressar drogando? O ritual satânico é a forma adequada de expressar a Sombra, quem o pratica não necessita de drogas.

Lord Ahriman