Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Satanomicon A caixa de Pandora

A caixa de Pandora

Diz a lenda  grega que Pandora foi a primeira mulher, criada por Hefesto e provida de todos os dons. Foi enviado aos homens munida de uma caixa que continha todos os bens e todos os males. Epimeteu, o primeiro homem, abriu a caixa e tudo se espalhou pelo mundo, permanecendo no fundo apenas a esperança. Como Satanismo não trabalha com esperança, e sim com certeza, vamos estudar as emoções negativas.

Reprimir emoções  negativas é a maior causa das doenças psicossomáticas, que muitas vezes explodem da pior forma possível. O que fazer com elas  então?

Por exemplo, o medo. O medo serve normalmente como um alerta para algo de errado que está acontecendo, para uma situação de risco, ao mesmo tempo em que injeta adrenalina no corpo para fazer frente ao perigo. Segundo Sharyn Wolf, “Todos os organismos buscam a homeostase, um senso de equilíbrio interno. Qualquer estímulo inesperado representa uma perturbação do nosso senso de equilíbrio. É por isso que se pula ao ouvir um ruído desconhecido.”  Esta é a razão do medo. A outra hipótese ocorre quando você sente medo sem motivo aparente. O mais provável é que você esteja captando o medo de outra pessoa. Então, se você olhar ao redor, é quase certo que perceba quem realmente está temeroso. Este exemplo pode ser aplicado a quaisquer tipos de cargas emocionais, pois elas não se limitam ao espaço do corpo físico - e o livra da irracionalidade do medo, pois você cada vez mais percebe que ele é seu aliado, um sinal de alerta pessoal.

Há muito tempo atrás, indo para a casa do meu pai na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, peguei um ônibus à noite, debaixo de forte temporal. O motorista estava correndo muito e confesso que fiquei apavorado, pois devia estar a uns 120km/h, em plena Avenida Brasil. Se pudesse, com certeza teria saltado, pois tamanha velocidade debaixo de um aguaceiro não passava de uma imensa estupidez e nunca tive pendor para me tornar gratuitamente candidato a defunto.  Numa situação em que não havia saída alguma, resolvi descartar o incômodo do medo. É óbvio que tentei desviar a atenção, mas isso nunca funciona, a não ser que o medo esteja no início ou seja muito pequeno. O motorista, de alguma forma, conseguiu captar a lástima emocional em que me achava e corria cada vez mais. Fiquei sumamente irritado e impotente com a situação, mas tive uma idéia. Se não adiantava combater o medo, então era melhor estudá-lo, poderia ser útil no futuro. Em vez de sufocá-lo, passei a confrontá-lo pessoalmente. Foi terrível, pois parecia estar dando chance a ele de tomar conta de mim, cresceu substancialmente, a ponto de chegar a um inferno insuportável. Ainda assim o aceitei, prestando atenção a ele em todos os sentidos, até que, num dado momento, ele simplesmente desapareceu. Pensei, então, com os meus botões... Agora esse calhorda do motorista pode correr quanto quiser, não estou nem aí... O engraçado é que o condutor do ônibus simplesmente reduziu a velocidade para uns 40km/h, e o restante da viagem ocorreu normal. Este fato me ensinou uma importante lição.

A SOMBRA SÓ É SUA INIMIGA SE VOCÊ A REJEITA. SE VOCÊ A ACEITA, ELA SE TORNA SUA ALIADA.

Se você está triste, saiba que a tristeza é uma tremenda energia inspirativa. Use-a para escrever poesias ou pintar quadros. Solte toda esta agonia do êxtase que jaz dentro de si. Se está com raiva sem motivo, empregue-a para arrumar a sua casa, aquele afazer que sempre relegou a segundo plano, ou então use-a como garra para vencer uma competição. A raiva é uma tremenda energia de vontade, não a reprima, nem a desperdice inutilmente. A angústia é uma grande energia purificadora. Quando você aceita a angústia, ela queima a causa e, quando chega o momento do fato ruim, ele nunca acontece.

Contudo, se reprime as suas próprias emoções, elas se voltam contra você! A natureza sempre se vinga, esta é uma das suas leis. Basta ver o que está acontecendo com a Terra nos dias atuais, com secas onde antes existia vegetação, rios se transformando em esgoto etc. etc. etc. Um dos pecados satânicos é a restrição ou repressão. Tudo que é reprimido volta à tona de forma violenta, porque precisa sair e, nestes momentos, é que os atos mais insanos são cometidos.

Vou citar outro exemplo. Num Carnaval, há uns anos atrás, senti uma dor de dente muito forte, por volta das 22h. Com a onda da AIDS marejando por aí, nem pensar em buscar um hospital público. Apliquei um método que já tinha dado resultado comigo anteriormente, que consistia em apertar um ponto da Acupuntura nas mãos. Certo de que a dor passaria em 5min, foi o que fiz. Nada adiantou. Então, apelei para uma meditação eficaz no combate a dor. Nada feito. Veio-me, então, à mente, uma singela idéia. Resolvi aceitar a dor. Visualizei um monge vestido de negro, cumprimentei-o e o convidei a permanecer comigo. Disse a ele: Olha, Dor, sei que todo mundo a repudia, mas convido-a a permanecer comigo. Uma noite sem dormir não é tão mal assim. Continuei a conversar com o monge, me tornando um perfeito anfitrião, não só o recebendo cordialmente, mas convidando-o a permanecer comigo. Em dado momento, a dor simplesmente sumiu e não retornou até o final do Carnaval, quando finalmente resolvi procurar um dentista da minha confiança. A dor sempre deve ser aceita como amiga, pois ela lhe avisa de algo errado. Muitas vezes, a dor também é necessária, quando, por exemplo, você sente coceira ou alfinetadas no peito por causa de gases. Pessoalmente, nunca a combato, coçando o corpo ou apertando o peito e, sinceramente, em pouco tempo some. Eu simplesmente A aceito.

Outro exemplo é a menstruação. Citando Levítico 15:19, “Quando uma mulher tiver o fluxo menstrual, e o fluxo de seu corpo for sangue, ficará sete dias na impureza da sua menstruação, e qualquer que a tocar será imundo até a tarde”. O petardo bíblico continua citando inúmeros tipos de impureza relacionado com o mênstruo da mulher. É fácil concluir que, após dois milênios deste tipo de vituperação, a mulher sinta dores de cabeça, cólicas, irritações e outras anomalias como conseqüência de algo que nada mais é que uma expressão natural de seu próprio corpo. A todas as mulheres que aconselhei ver o fluxo menstrual como algo benfazejo e aceitá-lo plenamente, as conseqüências doentias logo se afastaram. O mesmo acontece em relação ao puerpério, pois, no mesmo texto, em 12:1, “Se uma mulher conceber e tiver um menino, será imunda durante sete dias”, agravando-se para duas semanas, se for menina (12:5). Pelo fato de a gravidez ser mais complexa, há muitos casos de mulheres acometidas pela loucura imediatamente pós-parto. Se há explicações psicológicas para tal doença, não se pode olvidar que tais textos religiosos em muito contribuem neste contexto. Tanto a menstruação quanto o parto são apenas funções naturais. A partir do momento em que se incute a noção religiosa o resultado é o que se vê neste parágrafo.

Não é fácil controlar as emoções, principalmente porque as emoções não são para serem controladas, mas canalizadas. Quem pratica artes marciais sabe que a maior razão da sua existência não é a simples defesa contra um possível inimigo, mas  dar vazão a toda a agressividade que há dentro de si. O problema não é ser agressivo, mas a forma como se usa a agressividade. Quando chega a hora de uma luta real, muitas vezes se consegue vencer sem lutar.

Quem é tímido, pode, por exemplo, fazer um curso de teatro, onde poderá dar sentido às suas emoções e, assim, tornar-se mais seguro de si, pondo para fora toda a expressão do seu ser tolhido pelas repressões. Muitas vezes, uma emoção negativa é a forma como sua própria natureza se comunica com você, revelando algo que precisa ser trabalhado e transformado.

Um pequeno adendo acerca da timidez. Conversando com A., uma amiga minha, disse-me que sempre sentia-se tímida quando surgia em novo ambiente, como numa escola ou local de trabalho pela primeira vez, em que não conhecia ninguém. Perguntei-lhe acerca dos grupos antigos, como no clube, no colégio anterior e outros, se tinha dificuldades em seus relacionamentos. Respondeu-me negativamente, pois não sentia timidez alguma com pessoas conhecidas. Expliquei-lhe que a timidez servia-lhe para evitar que se abrisse completamente com pessoas ainda desconhecidas, que não era necessário comportar-se extrovertidamente logo de início, e sim seguir sua real natureza, pois este estilo de ser, assinatura pessoal, essência íntima, que combina aspectos externos e internos de Si, é que realmente lhe daria poder em quaisquer situações, inclusive as novas. A. saiu satisfeita de nossa conversa e nunca mais reclamou de sua timidez, pois aprendeu a usá-la produtivamente.

Faço um parênteses aqui. O Satanismo não se preocupa com a evolução e sim com a transformação ou absorção. Na evolução só se junta mais tralha; na transformação, jogam-se as tralhas fora. Portanto, quando for empregado o termo evolução, o Autor refere-se ao trabalho cumulativo na ilusão do campo físico dual.

Jamais negue a si mesmo! Jamais reprima o que sente! Uma raiva genuína é mais bela do que um sorriso hipócrita! Apenas conduza o que sente de uma forma inteligente. O primeiro passo para lidar com as emoções é aceitá-las, sem repressão, e utilizá-las de modo adequado. Lembre-se, uma faca pode ser usada por um cirurgião ou por um assassino.

Contudo, jamais vire a outra face, se for agredido. Responda à altura, porque a autodefesa e a sobrevivência são leis naturais, fazem parte da sua natureza. O ponto de partida é onde você está, é você mesmo. Se você não ama a si mesmo, como pode amar mais alguém? Ame a si e a quem o ama, e odeie os seus inimigos!

Satanomicon