Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Livros Satânicos Satanomicon A plena satisfação do ego

A plena satisfação do ego


De acordo com a Psicanálise, Ego é “A parte mais superficial do id[1], a qual, modificada, por influência direta do mundo exterior, por meio dos sentidos, e, em conseqüência, tornada consciente, tem por funções a comprovação da realidade e a aceitação, mediante seleção e controle, de parte dos desejos e exigências procedentes dos impulsos que emanam do id”.

 

Uma pessoa esclarecida busca a plena satisfação do ego, pela simples razão de que ego enfraquecido, subserviente ou ególatra, não leva a lugar algum. A idéia de ausência de desejo levar à iluminação é uma falácia. Quem não tem desejo algum é um vegetal. Até o desejo pela iluminação já é outro desejo.

E, nas coisas mundanas, vence quem tem ambição. Pode chamá-la de "força de vontade" ou "pensamento positivo", mas não passa de um eufemismo idiota para ambição, ou seja, para não chocar os melindrados da vida. Então, o satanista não reprime os seus desejos, mas os orienta com liberdade e responsabilidade simultaneamente. Digo mais, uma pessoa realmente livre também é responsável.

O maior pecado satânico é a estupidez. Se você pratica exclusivamente o "faze o que tu queres" de Thelema, sem consciência, chegará a situações ignomínias de aceitar, por exemplo, a prática de um estupro como exercício da verdadeira vontade, quando não passa da satisfação criminosa de um mero desejo, chocando com a órbita de outra estrela, em vez de fluir na sua própria. Na verdade, não passa de uma pessoa dominada pelos impulsos.

O problema é que desejo não se confunde com vontade. Desejo opera em nível de ego, enquanto vontade em de Self. Em outras palavras, o ego é uma pálida expressão do Self. Então, você tem de conduzir o ego, e não ser  conduzido por ele. Conduzir não significa  reprimi-lo, mas trabalhá-lo na direção adequada. A partir daí, é possível abrir a sua fonte interna, como é o caso de poetas que obtém a sua inspiração para escrever.  Algumas pessoas dizem que a vontade é objetivo e o desejo objeto. O desejo é um reflexo da vontade. Citando um exemplo pobre, comprar um carro é desejo, dirigi-lo é vontade, pois aí está a expressão do ser. O ego é uma espécie de interface necessária neste plano dual. É um meio, não um fim. O ego é a forma pela qual o Self se manifesta, posto que imperfeita, devido aos problemas do plano físico. Esta também é a razão pela qual é difícil alguém que alcançou a experiência máxima relatá-la segundo a linguagem usual.

Se alguém quer viajar à Europa e não possui condições para tanto, pode satisfazer o seu ego lendo umas revistas sobre os países que desejaria visitar. Será tremendamente prazeroso se imaginar em tais lugares e abrirá uma possibilidade para que a viagem realmente aconteça, afinal todo intento persistente, livre da ânsia de resultado, age de forma a perseguir o objetivo pretendido.

Finalmente, desejo fraco não serve para nada, muito menos para a realização da verdadeira vontade, e sim desejo forte, pleno, realizado, consciente e responsável. A plena realização do ego faz parte do cotidiano do satanista!


[1] Id é a parte mais profunda da psique, receptáculo dos impulsos instintivos, dominados pelo princípio do prazer e pelo desejo impulsivo.

Satanomicon