Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Satanismo Textos Satânicos Oceano de Pó: A eterna escuridão do futuro

Oceano de Pó: A eterna escuridão do futuro

morteentropia.jpgPorque alguma coisa teve que obrigatoriamente surgir do nada.

Aleatoriedade: Não há estado aleatório, somente a disputa de pequenas forças e/ou forças invisíveis. Se dados são lançados; as imperfeições em sua superfície, a turbulência do ar e o leve tremor da mão do arremessador jogarão seu próprio jogo para decidir qual lado surgirá. Há uma ordem invisível no acaso, ou uma ordem além da compreensão em toda a aparente confusão.

Amor: O lado prazeroso da Entropia. O desejo de se unir duas partes em uma. De desordenar constructos anteriores em novas formas. Ama-se melhor quem sabe que tanto o que ama quanto o que é amado são constructos finitos. Quando o amor cresce desordenadamente a ponto de sufocar a razão e ignorar os efeitos da Entropia, torna-se um vórtice de Estupidez.

Criação do Homem: Viemos do acaso (da mudança) ou seja viemos da Entropia. Um dia átomos se juntaram para criar elementos como a água, gases metano, amônia e hidrogênio. Passados alguns milhões de anos, estes mesmos elementos se encontraram e faíscas como as de relâmpagos em uma terra recém nascida fizeram com que surgissem os primeiros aminoácidos. Eles se uniram e formaram proteínas que com o passar de milhões de ano eventualmente fizeram surgir a primeira molecula auro-replicadora. Surgiram assim os primeiros seres unicelulares, e a lei da selva garantiu que só os mais aptos sobrevivessem, não demorou para que estas minúsculas formas de vida percebessem que vivendo unidas seriam mais fortes e assim surgiram os seres pluricelulares, estes continuaram com a evolução até o surgimento do ancestral do ser humano que resultou no que somos hoje.

Criação do Universo: A hipótese do universo ter sempre existido é tão fantástica e inacreditável quanto a dele ter sido criado por um deus, e mesmo se isso fosse verdade de onde viria este deus? Sempre terá de haver algo para criar o algo já existente, vamos assim eternamente cada vez mais para o passado. Sim, um dia, alguma coisa teve que obrigatoriamente surgir do nada. Não é tão absurdo de se acreditar.

Criação: Das forças despropositadas a matéria e a energia foram criadas, E da matéria morta a vida surgiu. E a vida inconsciente tornou-se consciente. E a mente consciente atingiu a Razão. Esta evolução foi dirigida pela Eentropia e com a Razão foi como se a Entropia olhasse para si mesma. Mas o tempo passará e a Roda da existência não pára e um dia tudo voltará a ser força despropositada.

Destruição: A Entropia destrói qualquer coisa com o tempo, nada é eterno. E tanto a cabana de palha como o castelo de rochas sofreram erosão e sumiram. Um dia uma pedra será pó. Um dia você será Pó. Um dia Planetas serão pó. "Isto é mal " dizem os que ainda não entendem. Eles não percebem o motivo de tudo se desintegrar. Estas formas também se desintegrarão. Finalmente, tudo terá desintegrado e será o ponto de partida para novas formas. Alguns chamam isto de a Respiração de Brama, para nós é apenas mais uma faceta da Entropia.

Deus: Os bonequinhos sobre o altar que os antigos chamavam de deuses eram a materialização do delírio coletivo que se nutria da união da covardia dos muitos com a ganância de uns poucos. Estes deuses estão morrendo. Especialmente não há uma grande entidade pensante, onipotente, onisciente e benevolente criadora do  universo e dos seres humanos. A Roda da existênciacontudo gira. Belas plantas crescem do resto de plantas mortas. O que nascerá do cadáver de Deus?

Diabo: Todo mundo é o diabo de alguém. Diabo é o nome que os covardes dão aos heróis, que os fracos dão aos fortes e os vencidos aos conquistadores. Entender e se assumir como este agente da Entropia é cortar a cabeça da hidra do remorso com a espada arrancada da mão do próprio resentido.

Dualidade: Dois opostos sempre são causados por um terceiro fator, um outro fenômeno mais fundamental. Luz e Escuridão são os dois lados da mesma moeda, e só existem como dois extremos de iluminação. Vida e Morte são o topo e o fundo da grande roda. Tudo tem seu oposto, a entropia divide e tudo em opostos. Se não houvessem outros extremos, se só houvesse uma única coisa no universo, essa coisa realmente existiria? Interação é existência, este é o ato que cria e move o universo.

Energia: Energia é mudança ou mudança em potencial. Mas quando algo muda a entropia aumentará e a energia se degradará um pouco mais. Caso contrário não poderia efetuar qualquer mudanças. A Entropia garante que toda a energia será dissipada e será com sorte feita trabalho útil. Toda matéria há de se transformar em energia e toda a energia se transforma gradualmente em calor. E o calor por fim se dissipará.

Entropia: Na escala cósmica entropia é a lenta e inevitável marcha da existência em drieção a morte.  Em pequena escala Entropia é a decadência do fraco e o enfraquecimento do forte. Entropia é fundamental. É mais fundamental que tempo e espaço. É mais fundamental que matéria e energia. É mais fundamental que vida e morte. Entropia é que dirige todas as coisas do universo, a força que vira a grande roda da existência.

Equilíbrio: Entropia é uma força de equilíbrio. Quando algo está desequilibrado este algo mudará. Pode mudar em muitas formas mas eventualmente ficará estável. Se há equilíbrio, entropia destruirá isto cedo ou tarde. Deve haver um equilíbrio do equilíbrio.

Estabilidade: Estabilidade é uma ilusão. Nada para sempre persistirá, como entropia lentamente cutuca isto para a destruição. A erosão universal. Se algo dura por um tempo relativamente grande logo haverá humanos dizendo " Isto é estável, e permanecerá para sempre depois que eu tenha ido ". Tolos! É como se falassem: " Este capim é eterno, e permanecerá para sempre depois que eu tenha ido!"

Estupidez: Auto-sabotagem voluntaria da razão e dos sentimentos. A Estupidez surge como mecanismo de defesa diante da frieza da entropia. Sua ação se assemelha ao do néscio que, por ter medo de altura,  fecha os olhos ao andar na beira do abismo.

Evolução: Alguns acreditam que evolução é o oposto de entropia. Eles estão errados. Evolução é o desaparecimento e a morte do fraco, do ineficaz e do azarado, dando espaço e energia para os mais fortes. Sem entropia, não haveria evolução.

Existência: A dança entre Existência e Entropia cria o universo. Entropia dividirá existência em coisas menores. Os forçará a mudar e criará tempo. Sem Existência, não existiria nada. Sem Entropia existiria só pura Existência, nada mais.

Felicidade: Todo desejo realizado torna-se felicidade. Existem duas maneiras de se atingí-la: Desejar o caminho natural do amor e da morte. E pela Estupidez, que apenas acumulará um pouco de felicidade que deverá ser paga posteriormente quando a realidade cobrar seus dividendos.

Indivíduo: Constructo temporário de matéria e energia capaz de sofrimento e felicidade.

Ilusões: Todo ser se cerca com suas confortáveis ilusões. Sem ilusões não podem viver os adormecidos. Destrua alguma de suas ilusões e eles morrerão, ficaram furiosos ou despertaram. Até mesmo se eles morrem não haverá nada perdido, pois não há morte real onde nunca ouve uma real vida.

Magia: Arte de induzir a loucura artificial de maneira controlada.  Quando aplicada em terceiros é uma perigosa arma política. Quando aplicada em si mesmo deve ser feita de maneira extremamente cuidadosa e circunscrita em porções limitadas do espaço e do tempo. A maioria das pessoas que pensam estar fazendo magia estão apenas sendo estúpidas.

Matéria: É uma das formas mais estáveis de existência. Os seres viventes algum dia se tornarão matéria inanimada. Mas como a roda da existência gira e a matéria inanimada pode se tornar um ser vivente novamente, mas depois de um tempo se tornará matéria morta novamente. Toda matéria vai um dia se transformar. Eventualmente toda matéria se tornará energia que se pederá na insaciável boca do dragão entrópico.

Morte: Quando morremos nossa mente acaba e nosso corpo se desfaz. Depois da morte não há mais nada para você. O Universo continua em seu eterno ciclo, mas sua parte acabou e se você tiver realmente vivido estará para sempre na memória daqueles que conheceu. Muitos temem a morte, tentam ignorá-la, tentam esconde-la. Não existe nada que possa consolar o ser humano de sua morte; são todas doces mentiras inventadas pelo medo, ilusões criadas pela necessidade de se enganar. Ela sempre vence. Estão perdendo tempo e preciosa energia lutando contra algo que é muito maior do que eles. A verdade é que "A Morte Chega", e isso não deve ser encarado como algo ruim, ou bom, nem como uma maldição ou alívio, é simplesmente uma verdade. Você vai cair no abismo e virar matéria inorgânica de novo. Não há nada que possa fazer contra isto. No máximo podemos tentar viver nossas vidas intensamente, fazer de um dia melhor que outro. Podemos sim aproveitar até o último segundo, para podermos olhar para trás em nosso último suspiro e nos orgulharmos de realmente termos vivido. Só se vive uma vez.

Mortos Vivos: Não há porque temer os mortos. Aqueles que voltam não estão mortos e aqueles que estão mortos não voltam. Eles cumpriram sua passagem no universo e agora são pó. Mas existem pessoas vivas que são como os mortos. Não pensam, não amam, não lutam e permanecem inconcientes da Entropia embora sofram todos os seus efeitos.

Mudança: Entropia é a força da mudança. Quando algo muda, aumentará a entropia. Quando entropia aumenta, algo mudará. Sem entropia, o universo estaria morto, estático e despropositado. Aquilo que para, acumula pó e morre, a mudança é a única verdade do universo.

Perfeição: Tudo se esforça para a perfeição. Mas quando perfeição é alcançada, não durará. Os mínimos e imperceptíveis defeitos surgirão e então crescerão e se acumularão e esmigalhará a perfeição cedo ou tarde, simplesmente para ser substituí-la por qualquer outra coisa. A indagação para perfeição então, começa novamente. Perfeição é um estado a ser mantido e não um ponto a ser alcançado.

Razão: A faculdade de correlacionar fatos de modo a prever acontecimentos. A consequência final da razão é o conhecimento da Entropia. Despertar do sono da vida é enxergar-se como o mortal que é, aceitar a morte, perceber que se é um ser temporário e por isso mesmo tentar tirar o máximo proveito de seu tempo. Todo ser humano atinge esta iluminação pelo menos uma vez em sua vida - No momento de morrer. No momento da morte, enxerga além das ilusões de sua existência. Infelizmente ai já será tarde demais, e toda a vida já terá sido perdida.

Rigidez: Algumas pessoas tentam fazer deles ou de seu trabalho algo eterno. Eles são todos os tolos, e todos eles falharam. A entropia reivindicará tudo no final das contas. Mas as forças da rigidez perturbarão o fluxo de entropia e destruirão o equilíbrio entre destruição e criação. Eles nunca deixarão voluntariamente seus lugares e dificultarão todos os que tentem tombar suas pirâmides. O equilíbrio deve ser restabelecido. Não há fato eterno, assim como não há verdade absoluta.

Roda da existência: A Roda vira. Quando uma parte sobe, uma outra parte tem que descer. Não pode haver vida sem morte. Não pode haver luz sem escuridão. Não pode haver nenhum sucesso sem fracasso. A Roda tem que ter dois lados para ser uma roda. Se você está no fundo e na lama, você só pode subir, mas da mesma maneira depois do meio dia não mais o Sol se desenvolve, mas começa sua viajem para o poente. Sempre há alguém no topo e alguém no fundo, e é exatamente assim que deve ser.

Sentido da Vida: O universo, assim como você - pois você é parte do universo - não possui propósito tão pouco significado. Ele simplesmente é. Certamente que possui um ciclo, mas ele não tem nenhum objetivo além de continuar a rodar. Assim como o universo nós não temos propósito, não há uma "grande missão humana", simplesmente estamos aqui porque um dia pequenas forças influenciaram a criação de um universo e a entropia resolveu agir até a nossa formação.

Sofrimento: Todo desejo frustrado torna-se sofrimento. Quanto maior a inevitabilidade de uma ação tão maior sofrimento surgirá daquele que se opor a ela. Disso se conclúi que o maior de todos os sofrimentos é opor-se a Entropia.

Tempo: Cientistas sempre dizem que a entropia aumenta como o passar do tempo. Isto está errado. É exatamente o oposto; O Tempo passa porque a entropia aumenta. Nós sendo seres viventes na entropia gostamos de medir o tempo, de dividir o mundo em acontecimentos cada vez mais perto do fim. Nós podemos ver o tempo de outros modos, em outras direções. Mas isto não nos é útil, porque nós somos os seres da entropia da decadência e escolhemos a direção do tempo que nós percebemos como sendo a direção do aumento da Entropia. E que isso não seja visto como pessimismo mas como realismo.

Vida: Alguns acreditam que vida é o oposto de entropia. Eles estão errados. Vida é entropia. Vida precisa de entropia. Vida não pode existir sem entropia. Nutrição, água e ar são usados e há desperdício. A Vida é impossível sem a Morte. Os vegetais, roubam energia do Sol, os animais comem os vegetais e há a animais que comem animais, como o homem. A Morte de um é necessária para a vida de outro é neste fluxo de tomada de energia, neste ciclo de entropia que está a Vida. Lembre-se disso a próxima vez que estiver comendo a carne de algum animal vencido pelo homem ou algum pedaço de planta morta.

Do acaso para o pó.

Por que você pode morrer amanhã.

Por Morbitus Vividus