Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sinfonias Música e Ocultismo Os 100 álbuns satânicos mais importantes da história Dawn of the Black Hearts, Mayhem

Dawn of the Black Hearts, Mayhem

DawnOfTheBlackHearts.jpgMayhem é provavelmente a banda de Black Metal mais controversa da década de 90 e Euronymous o tornou uma espécie de porta-voz da cena extrema, uma fama que acabou lhe custando a própria vida. Foi nesta década a Escandinavia viu nascer um grupo fechado de fãs de black metal que recebeu diversos nomes conforme mudava de cara, entre eles Inner Circle, Black Metal Circle, Satanic Terrorists e Black Metal Mafia, sempre influenciados pela filosofia extrema de Euronymous. Como já foi esclarecido por vários membros não se tratava de uma ordem ou de um templo satânico nos moldes tradicionais, mas apenas um grupo de pessoas do mesmo círculo social e gosto musical. Mesmo o conceito de `membros` é falho, não haviam procedimentos de iniciação ou coisas assim, eram apenas pessoas que se conheciam e valorisavam as mesmas coisas. O termo gangue talvez seja uma aproximação mais exata.

 

Verdade seja dita, enquanto sua inovação estética era grandiosa a profundidade filosofica do grupo era quase nula. Sua ideologia niilista era uma mistura superficial de nazismo, anti-cristianismo, satanismo tradicional e paganismo nórdico. O grupo era motivado apenas por vagos conhecimentos bíblicos de uma guerra entre os céus e o inferno, com seus membros escolhendo lutar ao lado do Diabo. Em suas breves, mas impactantes declarações Euronymous não deixa dúvidas quanto a natureza do grupo: “Nós somos inspirados por nosso ódio pela Humanidade, vida, bondade e felicidade...Toda minha vida é dedicada a GUERRA e tudo correlacionado com isto,do qual inclui meu selo e banda.” e "Eu não quero que as pessoas me respeitem pelo que sou. Quero que elas me odeiem e me temam." Os shows de Mayhem eram recados com atos de auto-mutilação e pedaços de animais mortos sendo jogados sobre o público. Tudo o que era considerado mal, perverso e odioso era estimulado.

 

Aqui o antigo adágio do feitiço que se volta contra o feiticeiro se confirma, pois uma série de atos violêntos e sanguinários seguiu a existência do Inner Circle. O vocalista do Mayhem cortou seus próprios pulsos e subseqüentemente deu um tiro em sua cabeça, dentro do apartamento de Euronymous quando este estava ausente. deixando apenas um ironico bilhete: Desculpe pelo sangue". Quanto a isso Euronymous disse em entrevista: "Quando DEAD explodiu seus miolos, este foi o maior ato de promoção que ele fez para nós. É sempre fenomenal quando alguém morre, não importa quem. Se você acha que isso muda alguma coisa e que nós somos idiotas emocionais com sentimentos humanos, você está ERRADO!!!”. De fato essa friesa foi estampada na capa do "Dawn of the Black Hearts", que nada mais é do que uma foto do corpo de Death exatamente da forma como foi encontrado.

 

As coisas não pararam por ai. O resultado da inversão de valores promovida por Euronymous fez com que ele acabasse assassinado a facadas por outro membro do “Inner Circle” de codinome Varg Vikernes, codinome Burzum. Segundo conta Betopataca em sua Gênesi Satânica:  "Os motivos que levaram a isto são incertos,mas os mais plausíveis são que estes nutriam um ódio mútuo e em algum momento um dos dois levaria seu “desafeto” à morte. Ou,ainda, que Varg tenha matado Euronymous numa invejosa tentativa de assumir seu lugar na liderença do “Circle”.Varg,hoje,encontra-se preso numa penitenciária de máxima segurança e “converteu-se” integralmente ao Nazismo de tons pseudo-Pagãos. Estando,também,jurado de morte pelos poucos remanescentes vivos e impávidos do “Inner Circle” que buscam vingança pelo assassinato de seu “tutor”. O assassinato de Euronymous foi o estopim para o término do grupo,que já vinha sofrendo pesada investigação policial pelo facto de serem considerados prováveis acusados pela queima de diversas igrejas católicas na Noruega (suspeitas depois confirmadas pelas autoridades)"

 

Com relação a música Dawn of the Black Hearts é um instantâneo cristalizado de todo aquele daquele momento violento e conturbado do Black Metal. É impossível ouvir Mayhem sem deixar escapar ao menos um pouco o monstro homicida que existe dentro de cada um de nós. É uma sonoridade crua e rasgada que não permite que quem escute se mantenha indiferente e reflete sem sombra de dúvida a reputação criada ao redor da banda por causa das ações dos seus variadíssimos membros. Foi reeditado várias vezes por diversas gravadoras, e apesar de ser uma gravação não oficial da banda, consta hoje como um de seus álbuns mais importantes.

 

Necrolust

Your stinking corpse I desire
nothing can take me higher
Fucking you till your bones break
Another one has to die

Come dripping from my dick
Fucking you to the core
Can't take this anymore
My brain is driving me insane

Necrolust

Eating the flesh of a thousand corpses
Bloodsucking cuntless nuns
her guts were boiling out of her butt
Eating her slimey cunt as I hold her tits

Come posercorpse and die again!
Tradução
 
desejo seu corpo fedido
nada me leva mais alto
Foder você até seus ossos quebrarem
Outro que morreu
 
Pingando do meu pinto
fodendo você até o talo
Não aguento mais
meu cerebro está me deixando louco
 
necrolust
 
Comendo a carne de mil corpos
Sugando sangue de incontáveis freiras
Suas tripas estão saindo de suas bundas
Comendo seu gozo pegajoso enquanto seguro suas tetas
 
Venha posar de cadáver e morrer de novo!

 

Nº 19 - Os 100 álbuns satânicos mais importantes da história