Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sinfonias Música e Ocultismo Os 100 álbuns satânicos mais importantes da história March of Die, Motorhead

March of Die, Motorhead

March or DieFormada na Inglaterra em 1975 sob olhar severo de Lemmy Kilmister, Motorhead se imortalizou no rock pelo peso e velocidade de suas músicas criando seu próprio espaço entre punks e metaleiros, numa mistura que dificilmente daria certo com outra banda. Sem um pingo de misticismo Lemmy e  cia devem ser considerados ícones do satanistas filosóficos, que não crêem em nada senão na lei do forte nem almejam nada senão seu próprio bem estar.

A sonoridade de Motorhead sempre mostrou a importância e exaltar a si mesmo não importa o que ocorra. As letras ora defendem que os fracos, que não valem um pão com manteiga devem fenecer vítimas de suas próprias debilidades e ora falam de como os estúpidos são ardilosamente guiados pelos poderosos.

Lemmy foi além disso sempre um grande incentivador de produções independentes que esculachacem os valores sociais decatentes como revela suas parceiras com filmes da Troma Tromeu e Julieta. A estética do Motorhead não é senão a resposta da guitarra as provocações de Ragnar Redbeard, autor amplamente plagiado por Anton Lavey no Livro de Satã. "Força ao forte. Morte aos fracos." Marche ou morra.

March or Die, Motorhead

The beast behind our eyes is loose,
The day has come, the day has come,
We march to Armageddon, hungry for the war
I see the hated enemy, I see what I was taught to see
And one of us will bend the knee
We understand the law

The blood lust jerks our legs to march,
Fife and drum, fife and drum
Our eyes are fixed and fearless
Searching for the war
Our statesmen deal in blood and lies
100 million stifled cries, 100 million wasted lives
Already gone before

So March or Die, March or Die
The stench of death is in the sky
We never fail to satisfy
We rend with tooth and claw

Sword and shield and jackboot heel
We love to kill, we love to kill
We love to taste our own blood
Squirm in our own gore

Children weep and widows wail,
Our education systems fail,
To hide our guilt we build more jails,
and we shall build still more
Our forests die, the stranglehold
That we put on the earth for gold
Will yet increase ten thousand fold
And no one knows what for

March and die, March and die
Defecate, despoil and lie
Cheat, dissemble, preach & spy
Build your house of straw

Laugh and cry, laugh and cry
Bloody sunset drowns the sky
For earth to heal then we must die
No-one deserves it more

I tell you we are doomed my friends
Our time is come, our time is come
We live within a charnel house
Rotten to the core
We glorify lust, greed & pain
We drown our hope in poison rain
We point the finger, shift the blame
Ambition makes us whores

March or croak, march or croak
All your lives a cosmic joke
Fill your days with piss and smoke
The wolf waits at your door

Burn and dance, burn and dance
Sex, death, torture, false romance
Whoop and howl, you have no chance
Burn and rise no more
Burn and rise no more

Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die
Die, die, die, die, die










Tradução de March or Die
(Marche ou Morra)

A besta atrás de nossos olhos está solta
Chegou o dia, chegou o dia
Nós marchamos para o Armageddon
Famintos pela guerra
Eu vejo o inimigo odiado
Vejo aquilo que fui ensinado a ver

E um de nós dobrará o joelho
Nós entendemos a lei
A sede por sangue faz com que nossas pernas marchem
Flauta e tambor, flauta e tambor
Nossos olhos estão fixos e destemidos
Procurando pela guerra
Nossos estadistas negociam com sangue e mentiras
100 milhões de gritos abafados
100 milhões de vidas perdidas
Já aconteceu isso antes

Então Marche ou Morra, Marche ou Morra
O fedor da morte está no céu
Nunca falhamos por estarmos satisfeitos
Nós rasgamos com unhas e dentes

Espada, escudo e botas de cano alto
Nós adoramos matar, nós adoramos matar
Adoramos experimentar nosso próprio sangue
Se contorcer no nosso próprio sangue coagulado

Crianças choram e viúvas em prantos
Nossos sistemas de ensino falharam
Para esconder nossa culpa, construímos mais prisões
E ainda construiremos mais
Nossas florestas morrem, estranguladas
Por aquilo que inserimos na terra em busca do ouro
Mesmo assim aumentará dez mil fiéis
E ninguém sabe para quê

Marche e morra, marche e morra
Cague, roube e minta
Trapaceie, dissimule, reze & espione
Construa sua casa de palha

Ria e chore, ria e chore
Pôr-do-sol sangrento submerge no céu
Portanto para curar a terra nós devemos morrer
Ninguém merece mais isto

Eu digo que estamos condenados meus amigos
Nossa hora chegou, nossa hora chegou
Nós vivemos dentro de uma tumba
Totalmente podre
Nós glorificamos a luxúria, a cobiça e a dor
Afogamos nossa esperança em chuva venenosa
Apontamos o dedo para botar a culpa em outro
A ambição nos torna prostitutas

Marche ou coaxe, marche ou coaxe
Todas as suas vidas uma piada cósmica
Preencha seus dias com urina e fumaça
O lobo espera à sua porta

Queime e dance, queime e dance
Sexo, morte, tortura, falso romance
Grite e uive, você não tem nenhuma chance
Queime & se levante, acabou


Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra
Morra, morra, morra, morra, morra

Nº 72 - Os 100 álbuns satânicos mais importantes da história