Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sociedades Secretas & Conspirações Maçonaria Demolay Ordenação de Jacques De Molay em 1265, Pintura de Marius Granet

Ordenação de Jacques De Molay em 1265, Pintura de Marius Granet

Ordenação de Jacques de Molay em 1265 como um cavaleiro templário, a Beaune comenda. Pintura de Marius Granet (1777-1849).

ordenação

A história desse quadro é um tanto quanto curiosa, pois retrata a iniciação de Jacques DeMolay na Ordem dos Templários. Podemos interpretar como sendo o então Grão-Mestre, sobre um trono elevado por 03 degraus, presidindo a cerimônia, tendo logo abaixo o Secretário fazendo o devido registro. O Capelão encontra-se com o Livro da Lei em mãos enquanto que Jacques de Molay presta seu juramento ajoelhado sobre ambos os joelhos. Logo atrás está um Mordomo segurando em mãos seu manto templário e espada.

O quadro foi pintado por um artista francês muito respeitado, conhecido como “Granet”. Esse foi um artista famoso e disputado pela França e Itália em sua época. Seu grupo de amigos contava com os maiores nobres e clérigos dos dois países, incluindo o Conde de Forbin, famoso Diretor do Museu do Louvre. Granet possuía o título de “Cavaleiro da Ordem de São Miguel” da França. Sua cidade natal, Aix em Provence, abriga um famoso museu nomeado com seu nome: “Museu Granet”.

Na parte inferior da moldura há uma placa de metal onde se lê em francês o seguinte texto em português:

"Iniciação de Jacques DeMolay na Ordem do Templo.
Por François Marius Granet, 1777 – 1849 em Aix en Provence."

Na lateral do quadro, o DeMolay International descreve através de um pequeno cartaz:

“Uma concessão de Beatriz de La Peine Stevens, em memória de seus pais, Barão e Baronesa Roger Wihy de La Peine. Avignon, França. Em homenagem aos Cavaleiros Templários e Hospitalários, com a sua mais profunda gratidão ao Museu DeMolay.”

Esse quadro esteve por mais de 01 século exposto no castelo da nobre família francesa “de La Peine”, na região da cidade de Avignon, França. A cidade de Avignon era uma importantíssima cidade, tanto na época de Jacques DeMolay como na época de Granet. Para se ter uma ideia, quando o Papa Clemente V assumiu o Papado, como o 1º Papa não-italiano desde o surgimento do Vaticano, ele rapidamente transferiu a sede da Igreja de Roma para Avignon, na França. Esse foi um fato ímpar e pouco conhecido na história da Igreja.

Enfim, os atuais membros da referida família francesa sabiam do valor do quadro pela importância histórica do artista, mas não imaginavam o valor daquele momento ali ilustrado. Quando souberam que existia uma instituição chamada de Ordem DeMolay, que tinha na história de Jacques DeMolay um exemplo para a formação moral de milhares e milhares de jovens, eles tomaram a belíssima iniciativa de disponibilizar essa obra de arte ao DeMolay International.

Temos certeza de que não haveria melhor lugar para esse quadro estar do que em um lugar de destaque na sede da Ordem DeMolay no mundo.

por Kennyo Ismail