Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sociedades Secretas & Conspirações Maçonaria Dicionário Secreto da Maçonaria T

T

Taça da Amargura – É a taça pela qual, o neófito toma um líquido específico para lembrar-se de que a vida não é só alegria, e também, para lembrar-se que não pode ser perjuro ao compromisso que, assumiu ao ingressar na Ordem.

Tabernáculo – Tenda portátil, construída por “Moisés”, para abrigar a ARCA DA ALIANÇA, que continham as “Tábuas das Leis”, durante a caminhada pelo Sinai. A palavra “Tabernáculo” aparece muitas vezes nos Rituais dos Graus do R\E\A\A\.

Tábua da Loja - (Ver Balaústre).

Tamuz – É o 10º mês do calendário judaico.

Tau – É a 19ª letra do alfabeto Grego, tem a forma de um “T”, que é usado invertido no Avental do Ven\ Mestre de uma Loja Simbólica.

Templário – Cavaleiro da Ordem, fundada em Jerusalém no ano 1.118, com o fim de proteger os peregrinos que iam à Cidade Santa. (Ver Jacques DeMolay).

Templo – Lugar onde se reúnem os Maçons, para os seus trabalhos. O Templo interior é o coração do homem, que deve ser trabalhado até alcançar a perfeição.

Templo de Jerusalém – Foi o único Templo dos judeus construído por “Salomão”, de 1013 a 1006 antes de J.C. (ou AC), destruído pelos caldeus em 588, reconstruído por Zorobabel em 516; e novamente destruído pelos romanos do ano 70 da nossa era (DC). Hoje, reconstruído com novas linhas, é o lugar mais “sagrado” dos judeus, muçulmanos e católicos romanos.

Templo de Salomão – Templo construído pelo Rei Salomão, para o culto ao “deus” dos israelitas. Para os Maçons o Templo é alegórico, com a representação do universo, que serve de modelo para o ensino da Simbologia Maçônica.

Tenda – Além de outras definições, é a barraca usada em campanha dos oficiais do exército em guerra, por isso, aparece muitas vezes no Grande Acampamento, símbolo principal do Grau “32” do R\E\A\A\.

Teogonia – Doutrina mística relativa aos deuses antigos, suas origens e seus atos.

Teosofia - Sabedoria divina, mas não é uma religião, e sim um conjunto de doutrinas, que pretende a total união do homem com a divindade, no movimento iniciado por Helena Blavatsky.

Ternário – Tudo o que é simbolizado pelo número três: Pai, Filho e Espírito Santo; Liberdade, Igualdade e Fraternidade; passado, presente e futuro; e, tantas outras. Em Maçonaria aparecem inúmeras vezes como: “Sabedoria, Força e Beleza”.

Terra - O quarto elemento da natureza, para os antigos, na Maçonaria, é representada pela “Caverna do Ritual de Iniciação” ao Grau “1”.

Tetragrama – Conjunto de quatro letras, para expressar a divindade sem pronunciar o seu nome. Em Maçonaria a mais usada é “IAVE”, que é a inicial da palavra hebraica “IOD”, ou seja “JEHOVAH”. Existem muitos tetragramas, como INRI, GADU e etc...(Ver URIM).

Teurgia – Movimento místico com o qual o homem colabora com Deus, para obter uma relação plena com os “espíritos celestes”, o que constitui uma espécie de magia.

Tevet – É o 4º mês do calendário judaico.

Tigre – Ferocidade, falsidade e traição.

Tishrei – É o 1º mês do calendário judaico.

Timbre – Carimbo próprio para autenticar documentos Maçônicos. Nos Graus Simbólicos, a tinta a ser usada é a de cor negra. Nos Graus Filosóficos, variam de cor conforme cada Câmara.

Toques – Sinais pelos quais os Maçons identificam a sua qualidade, bem como o Grau em que estão investidos. Os sinais são sempre seguidos por palavras que confirmam o “toque”, que por vezes são conhecidos por profanos.

Touro - Símbolo da força, nome de uma “constelação do zodíaco”. A carne bovina tornou-se uma das principais fontes da alimentação do homem, merecimento.

Trabalhos – São as ocupações dos Maçons, quando reunidos dentro dos Templos.

Traçar – Escrever ou redigir qualquer documento Maçônico.

Traje – Vestuário próprio que o Maçom usa nas várias cerimônias, que deve estar de acordo com o personagem que representa, e a época da ação. Usualmente o Maçom deve estar de terno, gravata, sapatos pretos e camisa branca.

Três – Número muito usado pelos Maçons, por representar equilíbrio, firmeza, tríade e tudo o mais que significa segurança, principalmente o triângulo eqüilátero e o “delta”, cuja presença é obrigatória nos Templos Maçônicos.

Trevas – Estado em que se acha o homem não Maçom, isto é o homem profano.

Tríade – Os três termos de um ternário; Deus, Pátria e Família; Nascer, Zenit e Ocaso; Passado, Presente e Futuro; e tantas outras.

Triângulo - Figura geométrica muito usada em Maçonaria, principalmente o triângulo eqüilátero, que é símbolo do equilíbrio. O “delta sagrado” é representado por um triângulo isóscele, unidade e triplicidade, “Deus”.

Tridente – Cetro do mitológico Netuno, terminado por três dentes. Em linguagem de Banquete Maçônico são os garfos, com que se come.

Tríplice triângulo - Trindade filosófica e geração.

Tri-pontuação – É usada em Maçonaria para abreviar palavras, e dificultar a leitura do texto por parte de profanos.

Trolha – Colher de pedreiro, considerada a mais importante ferramenta de um Mestre. Simbolicamente serve para alisar imperfeições, sendo um símbolo de fraternidade e tolerância.

Tronco de Beneficência – Caixa destinada a receber donativos, destinados a socorrer os necessitados.

Trono – Lugar situado no Oriente de um Templo, debaixo de um Docel, onde fica o Ven\Mestre de uma Loja.

Trono de Salomão – Assim é chamado à cadeira, onde tem assento o Venerável de uma Loja. Em cerimônia própria um Venerável eleito é Instalado no “Trono de Salomão”, sem o que não pode presidir Sessões, em que haja juramentos: Iniciação, Elevação e outros.

Tubalcaim – Filho do “Patriarca Lamec”, foi o inventor das artes, e quem primeiro trabalhou com metais.

Tumim – Palavra sagrada usada por “Salomão”. Nome de uma espécie de espelho decomponente de luz espiritual, do que “Salomão” se valia para analisar o valor das pedras preciosas, bem como o valor espiritual dos homens que o cercavam.

Dicionário Secreto da Maçonaria