Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Sociedades Secretas & Conspirações Maçonaria O Verdadeiro Iniciado

O Verdadeiro Iniciado

Às vezes nos perguntamos e questionamos qual a causa que corrompe o ser humano em todo o orbe dessa terra. O homem deveria se tornar mais humano, compreensível, melhorar mais ainda seu entendimento do porque ele veio à esse mundo e o que ele deve fazer aqui durante o tempo de passagem. Cada vez mais vemos usura, sede ao poder, abocanhar riquezas, e em tudo isso gera-se conflitos constantemente com aqueles que estão ao seu lado. Ao invés de amar, ajudar, alavancar, direcionar e progredir, vive em constante conflito e depois não sabe porque sofre. Não sabe que o que semeou hoje, ele, seu filho, seus netos, seus bisnetos, seus tataranetos irão colher lá. O Iniciado na Maçonaria, deve evoluir, ser diferenciado pelas Luzes que recebe. É pelo desenvolvimento na busca do seu interior, que para muitos, ou quase a maioria, nem sabe o que é, nem como se deve fazer para entender sobre isso. Fala-se muito da boca para fora como se fossemos os donos do saber e não entendemos que muito temos de aprender. O homem não se curva diante da sabedoria, é um verdadeiro presunçoso e o resultado esta aí fora nas notícias dos jornais e TV em todo o mundo. Dê uma volta na sua cidade, veja dentro das repatições, no trabalho, nas casas e verás as guerras, falsidades e mentiras que em boa parte residem. Em outras épocas, homens agiam e pensavam como animais e ainda continuam assim só que de forma mais elegante. O Iniciado deve agir com um verdadeiro filósofo e ser uma espécie de Pedra Filosofal, que tudo transforma pelo simples ato de sua presença, de sua atitude Interior, tomada sob a influência dos grandes princípios que aprendemos em nossa Oficina.Temos de nos lapidar a tal ponto igualarmos aos gases nobres ou perfeitos, que não deixam as turbulências exteriores modificarem sua estrutura. Longe de evitar e afastar de nós a Taça do Amargor, que nos é oferecida pela ignorância dos homens, devemos levá-la aos lábios serenamente, como se fosse a mais confortável das bebidas. É então que se produz o milagre: o amargor se converte em doçura, a visão espiritual triunfa sobre as sombras da ilusão que se desvanece. Os Mestres não são diferentes dos outros homens em sua natureza, mas a eles perfeitamente iguais. O Mestre é um homem de Fé, Esperança e Caridade, que sente o embate dos profanos e dos maus Mestres, dos que não entendem a Maçonaria senão como uma sociedade comum do mundo profano.

por Jairo Duppre Lacerda Filho